O Primeiro Livro de Moisés Chamado

GÊNESIS

CAPÍTULO 1

A criação do céu e da terra e de tudo o que neles se contém

1  NO princípio criou Deus os céus e a terra.

CAPÍTULO 2

Como Deus criou a mulher

18  E disse o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora idônea para ele.

23  E disse Adão: Esta é agora osso dos meus ossos, e carne da minha carne; esta será chamada mulher, porquanto do homem foi tomada.

24  Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne.

CAPÍTULO 5

A genealogia de Sete

29  A quem chamou Noé, dizendo: Este nos consolará acerca de nossas obras e do trabalho de nossas mãos, por causa da terra que o SENHOR amaldiçoou.

CAPÍTULO 8

As águas do dilúvio diminuem

Noé solta um corvo e depois uma pomba

21  E o SENHOR sentiu o suave cheiro, e o SENHOR disse em seu coração: Não tornarei mais a amaldiçoar a terra por causa do homem; porque a imaginação do coração do homem é má desde a sua meninice, nem tornarei mais a ferir todo o vivente, como fiz.

22  Enquanto a terra durar, sementeira e sega, e frio e calor, e verão e inverno, e dia e noite, não cessarão.

CAPÍTULO 9

O pacto que Deus fez com Noé

8  E falou Deus a Noé e a seus filhos com ele, dizendo:

9  E eu, eis que estabeleço a minha aliança convosco e com a vossa descendência depois de vós.

10  E com toda a alma vivente, que convosco está, de aves, de gado, e de todo o animal da terra convosco; com todos que saíram da arca, até todo o animal da terra.

11  E eu convosco estabeleço a minha aliança, que não será mais destruída toda a carne pelas águas do dilúvio, e que não haverá mais dilúvio, para destruir a terra.

12  E disse Deus: Este é o sinal da aliança que ponho entre mim e vós, e entre toda a alma vivente, que está convosco, por gerações eternas.

13  O meu arco tenho posto nas nuvens; este será por sinal da aliança entre mim e a terra.

14  E acontecerá que, quando eu trouxer nuvens sobre a terra, aparecerá o arco nas nuvens.

15  Então me lembrarei da minha aliança, que está entre mim e vós, e entre toda a alma vivente de toda a carne; e as águas não se tornarão mais em dilúvio para destruir toda a carne.

16  E estará o arco nas nuvens, e eu o verei, para me lembrar da aliança eterna entre Deus e toda a alma vivente de toda a carne, que está sobre a terra.

CAPÍTULO 12

Deus chama Abrão e lhe faz promessas

1  ORA, o SENHOR disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei.

2  E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção.

3  E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra.

CAPÍTULO 13

Abrão volta do Egito

14  E disse o SENHOR a Abrão, depois que Ló se apartou dele: Levanta agora os teus olhos, e olha desde o lugar onde estás, para o lado do norte, e do sul, e do oriente, e do ocidente;

15  Porque toda esta terra que vês, te hei de dar a ti, e à tua descendência, para sempre.

16  E farei a tua descendência como o pó da terra; de maneira que se alguém puder contar o pó da terra, também a tua descendência será contada.

CAPÍTULO 15

Deus anima Abrão e promete-lhe um filho

1  DEPOIS destas coisas veio a palavra do SENHOR a Abrão em visão, dizendo: Não temas, Abrão, eu sou o teu escudo, o teu grandíssimo galardão.

2  Então disse Abrão: Senhor DEUS, que me hás de dar, pois ando sem filhos, e o mordomo da minha casa é o damasceno Eliézer?

3  Disse mais Abrão: Eis que não me tens dado filhos, e eis que um nascido na minha casa será o meu herdeiro.

4  E eis que veio a palavra do SENHOR a ele dizendo: Este não será o teu herdeiro; mas aquele que de tuas entranhas sair, este será o teu herdeiro.

5  Então o levou fora, e disse: Olha agora para os céus, e conta as estrelas, se as podes contar. E disse-lhe: Assim será a tua descendência.

6  E creu ele no SENHOR, e imputou-lhe isto por justiça.

7  Disse-lhe mais: Eu sou o SENHOR, que te tirei de Ur dos caldeus, para dar-te a ti esta terra, para herdá-la.

CAPÍTULO 16

Agar é dada por mulher a Abrão

10  Disse-lhe mais o anjo do SENHOR: Multiplicarei sobremaneira a tua descendência, que não será contada, por numerosa que será.

11  Disse-lhe também o anjo do SENHOR: Eis que concebeste, e darás à luz um filho, e chamarás o seu nome Ismael; porquanto o SENHOR ouviu a tua aflição.

12  E ele será homem feroz, e a sua mão será contra todos, e a mão de todos contra ele; e habitará diante da face de todos os seus irmãos.

CAPÍTULO 17

Deus muda o nome de Abrão1  SENDO, pois, Abrão da idade de noventa e nove anos, apareceu o SENHOR a Abrão, e disse-lhe: Eu sou o Deus Todo-Poderoso, anda em minha presença e sê perfeito.

2  E porei a minha aliança entre mim e ti, e te multiplicarei grandissimamente.

3  Então caiu Abrão sobre o seu rosto, e falou Deus com ele, dizendo:

4  Quanto a mim, eis a minha aliança contigo: serás o pai de muitas nações;

5  E não se chamará mais o teu nome Abrão, mas Abraão será o teu nome; porque por pai de muitas nações te tenho posto;

6  E te farei frutificar grandissimamente, e de ti farei nações, e reis sairão de ti;

7  E estabelecerei a minha aliança entre mim e ti e a tua descendência depois de ti em suas gerações, por aliança perpétua, para te ser a ti por Deus, e à tua descendência depois de ti.

8  E te darei a ti e à tua descendência depois de ti, a terra de tuas peregrinações, toda a terra de Canaã em perpétua possessão e ser-lhes-ei o seu Deus.

Deus muda o nome de Sarai

15  Disse Deus mais a Abraão: A Sarai tua mulher não chamarás mais pelo nome de Sarai, mas Sara será o seu nome.

16  Porque eu a hei de abençoar, e te darei dela um filho; e a abençoarei, e será mãe das nações; reis de povos sairão dela.

17  Então caiu Abraão sobre o seu rosto, e riu-se, e disse no seu coração: A um homem de cem anos há de nascer um filho? E dará à luz Sara da idade de noventa anos?

18  E disse Abraão a Deus: Quem dera que viva Ismael diante de teu rosto!

19  E disse Deus: Na verdade, Sara, tua mulher, te dará um filho, e chamarás o seu nome Isaque, e com ele estabelecerei a minha aliança, por aliança perpétua para a sua descendência depois dele.

20  E quanto a Ismael, também te tenho ouvido; eis aqui o tenho abençoado, e fá-lo-ei frutificar, e fá-lo-ei multiplicar grandissimamente; doze príncipes gerará, e dele farei uma grande nação.

CAPÍTULO 18

Aparecem três anjos a Abraão

10  E disse: Certamente tornarei a ti por este tempo da vida; e eis que Sara tua mulher terá um filho. E Sara escutava à porta da tenda, que estava atrás dele.

11  E eram Abraão e Sara já velhos, e adiantados em idade; já a Sara havia cessado o costume das mulheres.

12  Assim, pois, riu-se Sara consigo, dizendo: Terei ainda deleite depois de haver envelhecido, sendo também o meu senhor já velho?

13  E disse o SENHOR a Abraão: Por que se riu Sara, dizendo: Na verdade darei eu à luz ainda, havendo já envelhecido?

14  Haveria coisa alguma difícil ao SENHOR? Ao tempo determinado tornarei a ti por este tempo da vida, e Sara terá um filho.

CAPÍTULO 22

Deus manda Abraão matar seu filho Isaque

14  E chamou Abraão o nome daquele lugar: O SENHOR PROVERÁ; donde se diz até ao dia de hoje: No monte do SENHOR se proverá.

15  Então o anjo do SENHOR bradou a Abraão pela segunda vez desde os céus,

16  E disse: Por mim mesmo jurei, diz o SENHOR: Porquanto fizeste esta ação, e não me negaste o teu filho, o teu único filho,

17  Que deveras te abençoarei, e grandissimamente multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus, e como a areia que está na praia do mar; e a tua descendência possuirá a porta dos seus inimigos;

18  E em tua descendência serão benditas todas as nações da terra; porquanto obedeceste à minha voz.

CAPÍTULO 24

Abraão manda seu servo buscar uma mulher para Isaque

7  O SENHOR Deus dos céus, que me tomou da casa de meu pai e da terra da minha parentela, e que me falou, e que me jurou, dizendo: À tua descendência darei esta terra; ele enviará o seu anjo adiante da tua face, para que tomes mulher de lá para meu filho.

O encontro de Rebeca

40  E ele me disse: O SENHOR, em cuja presença tenho andado, enviará o seu anjo contigo, e prosperará o teu caminho, para que tomes mulher para meu filho da minha família e da casa de meu pai;

CAPÍTULO 25

Abraão casa com Quetura e tem filhos dela

Os descendentes de Isaque

23  E o SENHOR lhe disse: Duas nações há no teu ventre, e dois povos se dividirão das tuas entranhas, e um povo será mais forte do que o outro povo, e o maior servirá ao menor.

CAPÍTULO 26

Isaque vai a Gerar por causa da fome

24  E apareceu-lhe o SENHOR naquela mesma noite, e disse: Eu sou o Deus de Abraão teu pai; não temas, porque eu sou contigo, e abençoar-te-ei, e multiplicarei a tua descendência por amor de Abraão meu servo.

CAPÍTULO 27

Isaque manda Esaú fazer-lhe um guisado

28  Assim, pois, te dê Deus do orvalho dos céus, e das gorduras da terra, e abundância de trigo e de mosto.

29  Sirvam-te povos, e nações se encurvem a ti; sê senhor de teus irmãos, e os filhos da tua mãe se encurvem a ti; malditos sejam os que te amaldiçoarem, e benditos sejam os que te abençoarem.

CAPÍTULO 28

Isaque manda Jacó a Padã-Arã

3  E Deus Todo-Poderoso te abençoe, e te faça frutificar, e te multiplique, para que sejas uma multidão de povos;

4  E te dê a bênção de Abraão, a ti e à tua descendência contigo, para que em herança possuas a terra de tuas peregrinações, que Deus deu a Abraão.

A visão da escada de Jacó

13  E eis que o SENHOR estava em cima dela, e disse: Eu sou o SENHOR Deus de Abraão teu pai, e o Deus de Isaque; esta terra, em que estás deitado, darei a ti e à tua descendência;

14  E a tua descendência será como o pó da terra, e estender-se-á ao ocidente, e ao oriente, e ao norte, e ao sul, e em ti e na tua descendência serão benditas todas as famílias da terra;

15  E eis que estou contigo, e te guardarei por onde quer que fores, e te farei tornar a esta terra; porque não te deixarei, até que haja cumprido o que te tenho falado.

CAPÍTULO 32

Jacó passa o vau de Jaboque e luta com um Anjo

28  Então disse: Não te chamarás mais Jacó, mas Israel; pois como príncipe lutaste com Deus e com os homens, e prevaleceste.

CAPÍTULO 35

Deus manda Jacó a Betel e levantar um altar

A morte de Débora

9  E apareceu Deus outra vez a Jacó, vindo de Padã-Arã, e abençoou-o.

10  E disse-lhe Deus: O teu nome é Jacó; não te chamarás mais Jacó, mas Israel será o teu nome. E chamou-lhe Israel.

11  Disse-lhe mais Deus: Eu sou o Deus Todo-Poderoso; frutifica e multiplica-te; uma nação, sim, uma multidão de nações sairá de ti, e reis procederão dos teus lombos;

12  E te darei a ti a terra que tenho dado a Abraão e a Isaque, e à tua descendência depois de ti darei a terra.

CAPÍTULO 46

Jacó e toda a sua família descem ao Egito

2  E falou Deus a Israel em visões de noite, e disse: Jacó, Jacó! E ele disse: Eis-me aqui.

3  E disse: Eu sou Deus, o Deus de teu pai; não temas descer ao Egito, porque eu te farei ali uma grande nação.

CAPÍTULO 48

Jacó adoece

20  Assim os abençoou naquele dia, dizendo: Em ti abençoará Israel, dizendo: Deus te faça como a Efraim e como a Manassés. E pôs a Efraim diante de Manassés.

21  Depois disse Israel a José: Eis que eu morro, mas Deus será convosco, e vos fará tornar à terra de vossos pais.

22  E eu tenho dado a ti um pedaço da terra a mais do que a teus irmãos, que tomei com a minha espada e com o meu arco, da mão dos amorreus.

CAPÍTULO 49

Jacó abençoa seus filhos e morre

22  José é um ramo frutífero, ramo frutífero junto à fonte; seus ramos correm sobre o muro.

23  Os flecheiros lhe deram amargura, e o flecharam e odiaram.

24  O seu arco, porém, susteve-se no forte, e os braços de suas mãos foram fortalecidos pelas mãos do Valente de Jacó (de onde é o pastor e a pedra de Israel).

25  Pelo Deus de teu pai, o qual te ajudará, e pelo Todo-Poderoso, o qual te abençoará com bênçãos dos altos céus, com bênçãos do abismo que está embaixo, com bênçãos dos seios e da madre.

26  As bênçãos de teu pai excederão as bênçãos de meus pais, até à extremidade dos outeiros eternos; elas estarão sobre a cabeça de José, e sobre o alto da cabeça do que foi separado de seus irmãos.

CAPÍTULO 50

A lamentação por Jacó e o seu enterro

A morte de José

24  E disse José a seus irmãos: Eu morro; mas Deus certamente vos visitará, e vos fará subir desta terra à terra que jurou a Abraão, a Isaque e a Jacó.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Segundo Livro de Moisés Chamado

ÊXODO

CAPÍTULO 1

Os descendentes de Jacó no Egito

1  ESTES pois são os nomes dos filhos de Israel, que entraram no Egito com Jacó; cada um entrou com sua casa:

CAPÍTULO 2

O nascimento de Moisés

Moisés mata um egípcio e foge para Midiã

24  E ouviu Deus o seu gemido, e lembrou-se Deus da sua aliança com Abraão, com Isaque, e com Jacó;

CAPÍTULO 3

Deus fala com Moisés do meio da sarça ardente12  E disse: Certamente eu serei contigo; e isto te será por sinal de que eu te enviei: Quando houveres tirado este povo do Egito, servireis a Deus neste monte.

14  E disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós.

15  E Deus disse mais a Moisés: Assim dirás aos filhos de Israel: O SENHOR Deus de vossos pais, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó, me enviou a vós; este é meu nome eternamente, e este é meu memorial de geração em geração.

17  Portanto eu disse: Far-vos-ei subir da aflição do Egito à terra do cananeu, do heteu, do amorreu, do perizeu, do heveu e do jebuseu, a uma terra que mana leite e mel.

CAPÍTULO 4

A vara de Moisés torna-se em cobra

15  E tu lhe falarás, e porás as palavras na sua boca; e eu serei com a tua boca, e com a dele, ensinando-vos o que haveis de fazer.

16  E ele falará por ti ao povo; e acontecerá que ele te será por boca, e tu lhe serás por Deus.

CAPÍTULO 6

1  ENTÃO disse o SENHOR a Moisés: Agora verás o que hei de fazer a Faraó; porque por uma mão poderosa os deixará ir, sim, por uma mão poderosa os lançará de sua terra.

7  E eu vos tomarei por meu povo, e serei vosso Deus; e sabereis que eu sou o SENHOR vosso Deus, que vos tiro de debaixo das cargas dos egípcios;

8  E eu vos levarei à terra, acerca da qual levantei minha mão, jurando que a daria a Abraão, a Isaque e a Jacó, e vo-la darei por herança, eu o SENHOR.

CAPÍTULO 12

A instituição da primeira páscoa

13  E aquele sangue vos será por sinal nas casas em que estiverdes; vendo eu sangue, passarei por cima de vós, e não haverá entre vós praga de mortandade, quando eu ferir a terra do Egito.

23  Porque o SENHOR passará para ferir aos egípcios, porém quando vir o sangue na verga da porta, e em ambas as ombreiras, o SENHOR passará aquela porta, e não deixará o destruidor entrar em vossas casas, para vos ferir.

24  Portanto guardai isto por estatuto para vós, e para vossos filhos para sempre.

CAPÍTULO 14

Deus anuncia a ruína dos egípcios

13  Moisés, porém, disse ao povo: Não temais; estai quietos, e vede o livramento do SENHOR, que hoje vos fará; porque aos egípcios, que hoje vistes, nunca mais os tornareis a ver.

14  O SENHOR pelejará por vós, e vós vos calareis.

CAPÍTULO 15

O cântico de Moisés

17  Tu os introduzirás, e os plantarás no monte da tua herança, no lugar que tu, ó SENHOR, aparelhaste para a tua habitação, no santuário, ó Senhor, que as tuas mãos estabeleceram.

18  O SENHOR reinará eterna e perpetuamente;

26  E disse: Se ouvires atento a voz do SENHOR teu Deus, e fizeres o que é reto diante de seus olhos, e inclinares os teus ouvidos aos seus mandamentos, e guardares todos os seus estatutos, nenhuma das enfermidades porei sobre ti, que pus sobre o Egito; porque eu sou o SENHOR que te sara.

CAPÍTULO 16

Deus manda o maná

4  Então disse o SENHOR a Moisés: Eis que vos farei chover pão dos céus, e o povo sairá, e colherá diariamente a porção para cada dia, para que eu o prove se anda em minha lei ou não.

CAPÍTULO 19

Deus fala com Moisés no monte de Sinai

5  Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes a minha aliança, então sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos, porque toda a terra é minha.

6  E vós me sereis um reino sacerdotal e o povo santo. Estas são as palavras que falarás aos filhos de Israel.

CAPÍTULO 20

Os dez mandamentos

(  Dt 5:1-21  )

6  E faço misericórdia a milhares dos que me amam e aos que guardam os meus mandamentos.

12  Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o SENHOR teu Deus te dá.

CAPÍTULO 22

As leis acerca da propriedade

21  O estrangeiro não afligirás, nem o oprimirás ; pois estrangeiros fostes na terra do Egito.

22  A nenhuma viúva nem órfão afligireis.

23  Se de algum modo os afligires, e eles clamarem a mim, eu certamente ouvirei o seu clamor.

24  E a minha ira se acenderá, e vos matarei à espada; e vossas mulheres ficarão viúvas, e vossos filhos órfãos.

CAPÍTULO 23

O testemunho falso e a injustiça

As três festas

(  Ex 34:18-26    Lv 23:4-21    Lv 23:33-44    Dt 16:1-17  )

22  Mas se diligentemente ouvires a sua voz, e fizeres tudo o que eu disser, então serei inimigo dos teus inimigos, e adversário dos teus adversários.

25  E servireis ao SENHOR vosso Deus, e ele abençoará o vosso pão e a vossa água; e eu tirarei do meio de vós as enfermidades.

26  Não haverá mulher que aborte, nem estéril na tua terra; o número dos teus dias cumprirei.

27  Enviarei o meu terror adiante de ti, destruindo a todo o povo aonde entrares, e farei que todos os teus inimigos te voltem as costas.

31  E porei os teus termos desde o Mar Vermelho até ao mar dos filisteus, e desde o deserto até ao rio; porque darei nas tuas mãos os moradores da terra, para que os lances fora de diante de ti.

CAPÍTULO 32

O bezerro de ouro

(  Dt 9:6-21  )

Moisés intercede pelo povo

(  Ex 32:11-14    Dt 9:25-29  )

34  Vai, pois, agora, conduze este povo para onde te tenho dito; eis que o meu anjo irá adiante de ti; porém no dia da minha visitação visitarei neles o seu pecado.

Moisés roga a Deus a sua presença

14  Disse pois: Irá a minha presença contigo para te fazer descansar.

Moisés roga a Deus que lhe mostre a sua glória

19  Porém ele disse: Eu farei passar toda a minha bondade por diante de ti, e proclamarei o nome do SENHOR diante de ti; e terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia, e me compadecerei de quem eu me compadecer.

20  E disse mais: Não poderás ver a minha face, porquanto homem nenhum verá a minha face, e viverá.

CAPÍTULO 34

As novas tábuas dos dez mandamentos

(  Dt 10:1-5  )

5  E o SENHOR desceu numa nuvem e se pôs ali junto a ele; e ele proclamou o nome do SENHOR.

6  Passando, pois, o SENHOR perante ele, clamou: O SENHOR, o SENHOR Deus, misericordioso e piedoso, tardio em irar-se e grande em beneficência e verdade;

7  Que guarda a beneficência em milhares; que perdoa a iniqüidade, e a transgressão e o pecado; que ao culpado não tem por inocente; que visita a iniqüidade dos pais sobre os filhos e sobre os filhos dos filhos até à terceira e quarta geração.

Deus faz um pacto

(  Dt 7:1-5  )

10  Então disse: Eis que eu faço uma aliança; farei diante de todo o teu povo maravilhas que nunca foram feitas em toda a terra, nem em nação alguma; de maneira que todo este povo, em cujo meio tu estás, veja a obra do SENHOR; porque coisa terrível é o que faço contigo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Terceiro Livro de Moisés Chamado

LEVÍTICO

CAPÍTULO 1

Os holocaustos

1  E CHAMOU o SENHOR a Moisés, e falou com ele da tenda da congregação, dizendo:

CAPÍTULO 26

Mandamentos, promessas e ameaças

12  E andarei no meio de vós, e eu vos serei por Deus, e vós me sereis por povo.

13  Eu sou o SENHOR vosso Deus, que vos tirei da terra dos egípcios, para que não fôsseis seus escravos; e quebrei os timões do vosso jugo, e vos fiz andar eretos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

(  Dt 28:15-68  )

O Quarto Livro de Moisés Chamado

NÚMEROS

CAPÍTULO 1

Deus manda Moisés numerar as tribos

1  FALOU mais o SENHOR a Moisés no deserto de Sinai, na tenda da congregação, no primeiro dia do segundo mês, no segundo ano da sua saída da terra do Egito, dizendo:

CAPÍTULO 6

A lei do nazireado

O modo de abençoar os filhos de Israel

22  E falou o SENHOR a Moisés, dizendo:

23  Fala a Arão, e a seus filhos dizendo: Assim abençoareis os filhos de Israel, dizendo-lhes:

24  O SENHOR te abençoe e te guarde;

25  O SENHOR faça resplandecer o seu rosto sobre ti, e tenha misericórdia de ti;

26  O SENHOR sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz.

27  Assim porão o meu nome sobre os filhos de Israel, e eu os abençoarei.

CAPÍTULO 14

Os israelitas querem voltar para o Egito

8  Se o SENHOR se agradar de nós, então nos porá nesta terra, e no-la dará; terra que mana leite e mel.

9  Tão-somente não sejais rebeldes contra o SENHOR, e não temais o povo dessa terra, porquanto são eles nosso pão; retirou-se deles o seu amparo, e o SENHOR é conosco; não os temais.

21  Porém, tão certamente como eu vivo, e como a glória do SENHOR encherá toda a terra,

CAPÍTULO 23

Balaque edifica sete altares

As profecias de Balaão

19  Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa; porventura diria ele, e não o faria? Ou falaria, e não o confirmaria?

CAPÍTULO 24

17  Vê-lo-ei, mas não agora, contemplá-lo-ei, mas não de perto; uma estrela procederá de Jacó e um cetro subirá de Israel, que ferirá os termos dos moabitas, e destruirá todos os filhos de Sete.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Quinto Livro de Moisés Chamado

DEUTERONÔMIO

CAPÍTULO 1

O discurso de Moisés na planície do Jordão

1  ESTAS são as palavras que Moisés falou a todo o Israel além do Jordão, no deserto, na planície defronte do Mar Vermelho, entre Parã e Tôfel, e Labã, e Hazerote, e Di-Zaabe.

gigantes.

29  Então eu vos disse: Não vos espanteis, nem os temais.

30  O SENHOR vosso Deus que vai adiante de vós, ele pelejará por vós, conforme a tudo o que fez convosco, diante de vossos olhos, no Egito;

31  Como também no deserto, onde vistes que o SENHOR vosso Deus nele vos levou, como um homem leva seu filho, por todo o caminho que andastes, até chegardes a este lugar.

CAPÍTULO 2

Moisés fala acerca dos edomitas, moabitas, e amonitas

7  Pois o SENHOR teu Deus te abençoou em toda a obra das tuas mãos; ele sabe que andas por este grande deserto; estes quarenta anos o SENHOR teu Deus esteve contigo, coisa nenhuma te faltou.

CAPÍTULO 4

Moisés exorta o povo à obediência

7  Pois, que nação há tão grande, que tenha deuses tão chegados como o SENHOR nosso Deus, todas as vezes que o invocamos?

31  Porquanto o SENHOR teu Deus é Deus misericordioso, e não te desamparará, nem te destruirá, nem se esquecerá da aliança que jurou a teus pais.

CAPÍTULO 5

A repetição dos dez mandamentos

(  Ex 20:1-17  )

8  Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima no céu, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra;

9  Não te encurvarás a elas, nem as servirás; porque eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até à terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.

10  E faço misericórdia a milhares dos que me amam e guardam os meus mandamentos.

16  Honra a teu pai e a tua mãe, como o SENHOR teu Deus te ordenou, para que se prolonguem os teus dias, e para que te vá bem na terra que te dá o SENHOR teu Deus.

33  Andareis em todo o caminho que vos manda o SENHOR vosso Deus, para que vivais e bem vos suceda, e prolongueis os dias na terra que haveis de possuir.

CAPÍTULO 6

O fim da lei é a obediência

2  Para que temas ao SENHOR teu Deus, e guardes todos os seus estatutos e mandamentos, que eu te ordeno, tu, e teu filho, e o filho de teu filho, todos os dias da tua vida, e que teus dias sejam prolongados.

3  Ouve, pois, ó Israel, e atenta em os guardares, para que bem te suceda, e muito te multipliques, como te disse o SENHOR Deus de teus pais, na terra que mana leite e mel.

4  Ouve, Israel, o SENHOR nosso Deus é o único SENHOR.

5  Amarás, pois, o SENHOR teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças.

6  E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração;

7  E as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te.

8  Também as atarás por sinal na tua mão, e te serão por frontais entre os teus olhos.

9  E as escreverás nos umbrais de tua casa, e nas tuas portas.

CAPÍTULO 7

Ordena-se a destruição dos cananeus e seus ídolos

(  Ex 34:10-17  )

8  Mas, porque o SENHOR vos amava, e para guardar o juramento que fizera a vossos pais, o SENHOR vos tirou com mão forte e vos resgatou da casa da servidão, da mão de Faraó, rei do Egito.

9  Saberás, pois, que o SENHOR teu Deus, ele é Deus, o Deus fiel, que guarda a aliança e a misericórdia até mil gerações aos que o amam e guardam os seus mandamentos.

(  Lv 26:3-13    Dt 28:1-14  )

12  Será, pois, que, se ouvindo estes juízos, os guardardes e cumprirdes, o SENHOR teu Deus te guardará a aliança e a misericórdia que jurou a teus pais;

13  E amar-te-á, e abençoar-te-á, e te fará multiplicar; abençoará o fruto do teu ventre, e o fruto da tua terra, o teu grão, e o teu mosto, e o teu azeite, e a criação das tuas vacas, e o rebanho do teu gado miúdo, na terra que jurou a teus pais dar-te.

14  Bendito serás mais do que todos os povos; não haverá estéril entre ti, seja homem, seja mulher, nem entre os teus animais.

15  E o SENHOR de ti desviará toda a enfermidade; sobre ti não porá nenhuma das más doenças dos egípcios, que bem sabes, antes as porá sobre todos os que te odeiam.

21  Não te espantes diante deles; porque o SENHOR teu Deus está no meio de ti, Deus grande e terrível.

CAPÍTULO 8

Exortação a ter em memória os benefícios do Senhor

5  Sabes, pois, no teu coração que, como um homem castiga a seu filho, assim te castiga o SENHOR teu Deus.

6  E guarda os mandamentos do SENHOR teu Deus, para andares nos seus caminhos e para o temeres.

7  Porque o SENHOR teu Deus te põe numa boa terra, terra de ribeiros de águas, de fontes, e de mananciais, que saem dos vales e das montanhas;

8  Terra de trigo e cevada, e de vides e figueiras, e romeiras; terra de oliveiras, de azeite e mel.

9  Terra em que comerás o pão sem escassez, e nada te faltará nela; terra cujas pedras são ferro, e de cujos montes tu cavarás o cobre.

CAPÍTULO 10

Moisés fala das segundas tábuas da lei

Exortação à obediência

12  Agora, pois, ó Israel, que é que o SENHOR teu Deus pede de ti, senão que temas o SENHOR teu Deus, que andes em todos os seus caminhos, e o ames, e sirvas ao SENHOR teu Deus com todo o teu coração e com toda a tua alma,

13  Que guardes os mandamentos do SENHOR, e os seus estatutos, que hoje te ordeno, para o teu bem?

18  Que faz justiça ao órfão e à viúva, e ama o estrangeiro, dando-lhe pão e roupa.

CAPÍTULO 11

8  Guardai, pois, todos os mandamentos que eu vos ordeno hoje, para que sejais fortes, e entreis, e ocupeis a terra que passais a possuir;

9  E para que prolongueis os dias na terra que o SENHOR jurou dar a vossos pais e à sua descendência, terra que mana leite e mel.

Os benefícios da obediência

13  E será que, se diligentemente obedecerdes a meus mandamentos que hoje vos ordeno, de amar ao SENHOR vosso Deus, e de o servir de todo o vosso coração e de toda a vossa alma,

14  Então darei a chuva da vossa terra a seu tempo, a temporã e a serôdia, para que recolhais o vosso grão, e o vosso mosto e o vosso azeite.

15  E darei erva no teu campo aos teus animais, e comerás, e fartar-te-ás.

25  Ninguém resistirá diante de vós; o SENHOR vosso Deus porá sobre toda a terra, que pisardes, o vosso terror e o temor de vós, como já vos tem dito.

A bênção e a maldição

26  Eis que hoje eu ponho diante de vós a bênção e a maldição;

27  A bênção, quando cumprirdes os mandamentos do SENHOR vosso Deus, que hoje vos mando;

28  Porém a maldição, se não cumprirdes os mandamentos do SENHOR vosso Deus, e vos desviardes do caminho que hoje vos ordeno, para seguirdes outros deuses que não conhecestes.

CAPÍTULO 15

O ano da remissão

9  Guarda-te, que não haja palavra perversa no teu coração, dizendo: Vai-se aproximando o sétimo ano, o ano da remissão; e que o teu olho seja maligno para com teu irmão pobre, e não lhe dês nada; e que ele clame contra ti ao SENHOR, e que haja em ti pecado.

10  Livremente lhe darás, e que o teu coração não seja maligno, quando lhe deres; pois por esta causa te abençoará o SENHOR teu Deus em toda a tua obra, e em tudo o que puseres a tua mão.

11  Pois nunca deixará de haver pobre na terra; pelo que te ordeno, dizendo: Livremente abrirás a tua mão para o teu irmão, para o teu necessitado, e para o teu pobre na tua terra.

CAPÍTULO 16

As três festas da páscoa, de pentecostes e dos tabernáculos

(  Ex 23:14,15    Ex 34:18    Lv 23:4-8  )

11  E te alegrarás perante o SENHOR teu Deus, tu, e teu filho, e tua filha, e o teu servo, e a tua serva, e o levita que está dentro das tuas portas, e o estrangeiro, e o órfão, e a viúva, que estão no meio de ti, no lugar que o SENHOR teu Deus escolher para ali fazer habitar o seu nome.

20  A justiça, somente a justiça seguirás; para que vivas, e possuas em herança a terra que te dará o SENHOR teu Deus.

CAPÍTULO 18

A herança e os direitos dos sacerdotes e dos levitas

18  Eis lhes suscitarei um profeta do meio de seus irmãos, como tu, e porei as minhas palavras na sua boca, e ele lhes falará tudo o que eu lhe ordenar.

19  E será que qualquer que não ouvir as minhas palavras, que ele falar em meu nome, eu o requererei dele.

CAPÍTULO 20

As leis da guerra

4  Pois o SENHOR vosso Deus é o que vai convosco, a pelejar contra os vossos inimigos, para salvar-vos.

Acerca dos vestidos do homem e dos da mulher

6  Quando encontrares pelo caminho um ninho de ave numa árvore, ou no chão, com passarinhos, ou ovos, e a mãe posta sobre os passarinhos, ou sobre os ovos, não tomarás a mãe com os filhotes;

7  Deixarás ir livremente a mãe, e os filhotes tomarás para ti; para que te vá bem e para que prolongues os teus dias.

CAPÍTULO 23

Pessoas que são excluídas das assembleias santas

5  Porém o SENHOR teu Deus não quis ouvir Balaão; antes o SENHOR teu Deus trocou em bênção a maldição; porquanto o SENHOR teu Deus te amava.

CAPÍTULO 26

As primícias da terra

7  Então clamamos ao SENHOR Deus de nossos pais; e o SENHOR ouviu a nossa voz, e atentou para a nossa miséria, e para o nosso trabalho, e para a nossa opressão.

8  E o SENHOR nos tirou do Egito com mão forte, e com braço estendido, e com grande espanto, e com sinais, e com milagres;

9  E nos trouxe a este lugar, e nos deu esta terra, terra que mana leite e mel.

CAPÍTULO 28

As bênçãos que serão lançadas do monte Gerizim

(  Lv 26:3-13    Dt 7:12-26  )

2  E todas estas bênçãos virão sobre ti e te alcançarão, quando ouvires a voz do SENHOR teu Deus;

3  Bendito serás na cidade, e bendito serás no campo.

4  Bendito o fruto do teu ventre, e o fruto da tua terra, e o fruto dos teus animais; e as crias das tuas vacas e das tuas ovelhas.

5  Bendito o teu cesto e a tua amassadeira.

6  Bendito serás ao entrares, e bendito serás ao saíres.

7  O SENHOR entregará, feridos diante de ti, os teus inimigos, que se levantarem contra ti; por um caminho sairão contra ti, mas por sete caminhos fugirão da tua presença.

8  O SENHOR mandará que a bênção esteja contigo nos teus celeiros, e em tudo o que puseres a tua mão; e te abençoará na terra que te der o SENHOR teu Deus.

9  O SENHOR te confirmará para si como povo santo, como te tem jurado, quando guardares os mandamentos do SENHOR teu Deus, e andares nos seus caminhos.

10  E todos os povos da terra verão que é invocado sobre ti o nome do SENHOR, e terão temor de ti.

11  E o SENHOR te dará abundância de bens no fruto do teu ventre, e no fruto dos teus animais, e no fruto do teu solo, sobre a terra que o SENHOR jurou a teus pais te dar.

12  O SENHOR te abrirá o seu bom tesouro, o céu, para dar chuva à tua terra no seu tempo, e para abençoar toda a obra das tuas mãos; e emprestarás a muitas nações, porém tu não tomarás emprestado.

13  E o SENHOR te porá por cabeça, e não por cauda; e só estarás em cima, e não debaixo, se obedeceres aos mandamentos do SENHOR teu Deus, que hoje te ordeno, para os guardar e cumprir.

CAPÍTULO 30

A misericórdia de Deus para com os que se arrependem2  E te converteres ao SENHOR teu Deus, e deres ouvidos à sua voz, conforme a tudo o que eu te ordeno hoje, tu e teus filhos, com todo o teu coração, e com toda a tua alma,

3  Então o SENHOR teu Deus te fará voltar do teu cativeiro, e se compadecerá de ti, e tornará a ajuntar-te dentre todas as nações entre as quais te espalhou o SENHOR teu Deus.

4  Ainda que os teus desterrados estejam na extremidade do céu, desde ali te ajuntará o SENHOR teu Deus, e te tomará dali;

5  E o SENHOR teu Deus te trará à terra que teus pais possuíram, e a possuirás; e te fará bem, e te multiplicará mais do que a teus pais.

8  Converter-te-ás, pois, e darás ouvidos à voz do SENHOR; cumprirás todos os seus mandamentos que hoje te ordeno.

9  E o SENHOR teu Deus te fará prosperar em toda a obra das tuas mãos, no fruto do teu ventre, e no fruto dos teus animais, e no fruto da tua terra para o teu bem; porquanto o SENHOR tornará a alegrar-se em ti para te fazer bem, como se alegrou em teus pais,

10  Quando deres ouvidos à voz do SENHOR teu Deus, guardando os seus mandamentos e os seus estatutos, escritos neste livro da lei, quando te converteres ao SENHOR teu Deus com todo o teu coração, e com toda a tua alma.

A lei do Senhor é bem patente

16  Porquanto te ordeno hoje que ames ao SENHOR teu Deus, que andes nos seus caminhos, e que guardes os seus mandamentos, e os seus estatutos, e os seus juízos, para que vivas, e te multipliques, e o SENHOR teu Deus te abençoe na terra a qual entras a possuir.

19  Os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe pois a vida, para que vivas, tu e a tua descendência,

CAPÍTULO 31

Moisés nomeia Josué seu sucessor

6  Esforçai-vos, e animai-vos; não temais, nem vos espanteis diante deles; porque o SENHOR teu Deus é o que vai contigo; não te deixará nem te desamparará.

8  O SENHOR, pois, é aquele que vai adiante de ti; ele será contigo, não te deixará, nem te desamparará; não temas, nem te espantes.

CAPÍTULO 32

Último cântico de Moisés

10  Achou-o numa terra deserta, e num ermo solitário cheio de uivos; cercou-o, instruiu-o, e guardou-o como a menina do seu olho.

11  Como a águia desperta a sua ninhada, move-se sobre os seus filhos, estende as suas asas, toma-os, e os leva sobre as suas asas,

12  Assim só o SENHOR o guiou; e não havia com ele deus estranho.

13  Ele o fez cavalgar sobre as alturas da terra, e comer os frutos do campo, e o fez chupar mel da rocha e azeite da dura pederneira.

14  Manteiga de vacas, e leite de ovelhas, com a gordura dos cordeiros e dos carneiros que pastam em Basã, e dos bodes, com o mais escolhido trigo; e bebeste o sangue das uvas, o vinho puro.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Livro de

JOSUÉ

CAPÍTULO 1

Deus fala a Josué e anima-o

1  E SUCEDEU depois da morte de Moisés, servo do SENHOR, que o SENHOR falou a Josué, filho de Num, servo de Moisés, dizendo:

3  Todo o lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado, como eu disse a Moisés.

5  Ninguém te poderá resistir, todos os dias da tua vida; como fui com Moisés, assim serei contigo; não te deixarei nem te desampararei.

8  Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido.

9  Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem te espantes; porque o SENHOR teu Deus é contigo, por onde quer que andares.

CAPÍTULO 3

A passagem do Jordão

7  E o SENHOR disse a Josué: Hoje começarei a engrandecer-te perante os olhos de todo o Israel, para que saibam que, assim como fui com Moisés, assim serei contigo.

CAPÍTULO 10

Gibeão é sitiada por cinco reis

8  E o SENHOR disse a Josué: Não os temas, porque os tenho dado na tua mão; nenhum deles te poderá resistir.

9  E Josué lhes sobreveio de repente, porque toda a noite veio subindo desde Gilgal.

CAPÍTULO 23

Josué exorta o povo a observar a lei do Senhor

5  E o SENHOR vosso Deus as impelirá, e as expelirá de diante de vós; e vós possuireis a sua terra, como o SENHOR vosso Deus vos tem prometido.

10  Um só homem dentre vós perseguirá a mil; pois é o SENHOR vosso Deus que peleja por vós, como já vos tem falado.

14  E eis que vou hoje pelo caminho de toda a terra; e vós bem sabeis, com todo o vosso coração, e com toda a vossa alma, que nem uma só palavra falhou de todas as boas coisas que falou de vós o SENHOR vosso Deus; todas vos sobrevieram, nenhuma delas falhou.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Livro dos

JUÍZES

CAPÍTULO 1

Novas conquistas pelas tribos

1  E SUCEDEU, depois da morte de Josué, que os filhos de Israel perguntaram ao SENHOR, dizendo: Quem dentre nós primeiro subirá aos cananeus, para pelejar contra eles?

CAPÍTULO 6

Servidão sob os midianitas

Um anjo fala com Gideão

12  Então o anjo do SENHOR lhe apareceu, e lhe disse: O SENHOR é contigo, homem valoroso.

14  Então o SENHOR olhou para ele, e disse: Vai nesta tua força, e livrarás a Israel das mãos dos midianitas; porventura não te enviei eu?

5  Porque eis que tu conceberás e terás um filho sobre cuja cabeça não passará navalha; porquanto o menino será nazireu de Deus desde o ventre; e ele começará a livrar a Israel da mão dos filisteus.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Livro de

RUTE

CAPÍTULO 1

Noemi e suas noras Orfa e Rute

1  E SUCEDEU que, nos dias em que os juízes julgavam, houve uma fome na terra; por isso um homem de Belém de Judá saiu a peregrinar nos campos de Moabe, ele e sua mulher, e seus dois filhos;

CAPÍTULO 4

Boaz casa com Rute

11  E todo o povo que estava na porta, e os anciãos, disseram: Somos testemunhas; o SENHOR faça a esta mulher, que entra na tua casa, como a Raquel e como a Lia, que ambas edificaram a casa de Israel; e porta-te valorosamente em Efrata, e faze-te nome afamado em Belém.

14  Então as mulheres disseram a Noemi: Bendito seja o SENHOR, que não deixou hoje de te dar remidor, e seja o seu nome afamado em Israel.

15  Ele te será por restaurador da alma, e nutrirá a tua velhice, pois tua nora, que te ama, o deu à luz, e ela te é melhor do que sete filhos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Primeiro livro de

SAMUEL

CAPÍTULO 1

Elcana e suas mulheres

1  HOUVE um homem de Ramataim-Zofim, da montanha de Efraim, cujo nome era Elcana, filho de Jeroão, filho de Eliú, filho de Toú, filho de Zufe, efrateu.

CAPÍTULO 2

O cântico de Ana

6  O SENHOR é o que tira a vida e a dá; faz descer à sepultura e faz tornar a subir dela.

7  O SENHOR empobrece e enriquece; abaixa e também exalta.

8  Levanta o pobre do pó, e desde o monturo exalta o necessitado, para o fazer assentar entre os príncipes, para o fazer herdar o trono de glória; porque do SENHOR são os alicerces da terra, e assentou sobre eles o mundo.

9  Os pés dos seus santos guardará, porém os ímpios ficarão mudos nas trevas; porque o homem não prevalecerá pela força.

10  Os que contendem com o SENHOR serão quebrantados, desde os céus trovejará sobre eles; o SENHOR julgará as extremidades da terra; e dará força ao seu rei, e exaltará o poder do seu ungido.

Profecia contra a casa de Eli

35  E eu suscitarei para mim um sacerdote fiel, que procederá segundo o meu coração e a minha alma, e eu lhe edificarei uma casa firme, e andará sempre diante do meu ungido.

CAPÍTULO 7

12  Então tomou Samuel uma pedra, e a pôs entre Mizpá e Sem, e chamou-lhe Ebenézer; e disse: Até aqui nos ajudou o SENHOR.

CAPÍTULO 12

Samuel resigna o seu cargo

22  Pois o SENHOR, por causa do seu grande nome, não desamparará o seu povo; porque aprouve ao SENHOR fazer-vos o seu povo.

CAPÍTULO 15

Samuel manda a Saul destruir os amalequitas

22  Porém Samuel disse: Tem porventura o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, como em que se obedeça à palavra do SENHOR? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar; e o atender melhor é do que a gordura de carneiros.

CAPÍTULO 17

Guerra entre os israelitas e os filisteus

37  Disse mais Davi: O SENHOR me livrou das garras do leão, e das do urso; ele me livrará da mão deste filisteu. Então disse Saul a Davi: Vai, e o SENHOR seja contigo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Segundo livro de

SAMUEL

CAPÍTULO 1

Davi mata o amalequita que lhe traz a notícia da morte de Saul

1  E SUCEDEU que, depois da morte de Saul, voltando Davi da derrota dos amalequitas, ficou dois dias em Ziclague;

CAPÍTULO 12

Natã, o profeta, repreende a Davi

13  Então disse Davi a Natã: Pequei contra o SENHOR. E disse Natã a Davi: Também o SENHOR perdoou o teu pecado; não morrerás.

CAPÍTULO 22

Cântico de Davi em Ação de graças

(  Sl 18:1-50  )

26  Com o benigno, te mostras benigno; com o homem íntegro te mostras perfeito.

27  Com o puro te mostras puro; mas com o perverso te mostras rígido.

28  E o povo aflito livras; mas teus olhos são contra os altivos, e tu os abaterás.

29  Porque tu, SENHOR, és a minha lâmpada; e o SENHOR ilumina as minhas trevas.

33  Deus é a minha fortaleza e a minha força, e ele perfeitamente desembaraça o meu caminho.

47  Vive o SENHOR, e bendito seja o meu rochedo; e exaltado seja Deus, a rocha da minha salvação,

48  O Deus que me dá inteira vingança, e sujeita os povos debaixo de mim.

49  E o que me tira dentre os meus inimigos; e tu me exaltas sobre os que contra mim se levantam; do homem violento me livras.

50  Por isso, ó SENHOR, te louvarei entre os gentios, e entoarei louvores ao teu nome.

51  Ele é a torre das salvações do seu rei, e usa de benignidade com o seu ungido, com Davi, e com a sua descendência para sempre.

CAPÍTULO 23

As últimas palavras de Davi

3  Disse o Deus de Israel, a Rocha de Israel a mim me falou: Haverá um justo que domine sobre os homens, que domine no temor de Deus.

4  E será como a luz da manhã, quando sai o sol, da manhã sem nuvens, quando pelo seu resplendor e pela chuva a erva brota da terra.

O Primeiro Livro dos

REIS

CAPÍTULO 1

A velhice de Davi

1  SENDO, pois, o rei Davi já velho, e entrado em dias, cobriam-no de roupas, porém não se aquecia.

CAPÍTULO 3

Salomão casa com a filha de Faraó

14  E, se andares nos meus caminhos, guardando os meus estatutos, e os meus mandamentos, como andou Davi teu pai, também prolongarei os teus dias.

CAPÍTULO 8

Dedicação do templo

Salomão ora a Deus

56  Bendito seja o SENHOR, que deu repouso ao seu povo Israel, segundo tudo o que disse; nem uma só palavra caiu de todas as suas boas palavras que falou pelo ministério de Moisés, seu servo.

57  O SENHOR nosso Deus seja conosco, como foi com nossos pais; não nos desampare, e não nos deixe.

58  Inclinando a si o nosso coração, para andar em todos os seus caminhos, e para guardar os seus mandamentos, e os seus estatutos, e os seus juízos que ordenou a nossos pais.

CAPÍTULO 17

Elias prediz contra Acabe, e é sustentado pelos corvos

4  E há de ser que beberás do ribeiro; e eu tenho ordenado aos corvos que ali te sustentem.

A viúva de Zarefate

9  Levanta-te, e vai para Sarepta, que é de Sidom, e habita ali; eis que eu ordenei ali a uma mulher viúva que te sustente.

14  Porque assim diz o SENHOR Deus de Israel: A farinha da panela não se acabará, e o azeite da botija não faltará até ao dia em que o SENHOR dê chuva sobre a terra.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Segundo Livro dos

REIS

CAPÍTULO 1

Moabe revoltou-se contra Israel e Acazias adoece

1  E DEPOIS da morte de Acabe, Moabe se rebelou contra Israel.

16  E ele disse: Não temas; porque mais são os que estão conosco do que os que estão com eles.

29  E isto te será por sinal; este ano se comerá o que nascer por si mesmo, e no ano seguinte o que daí proceder; porém, no terceiro ano semeai e segai, plantai vinhas, e comei os seus frutos.

30  Porque o que escapou da casa de Judá, e restou, tornará a lançar raízes para baixo, e dará fruto para cima.

31  Porque de Jerusalém sairá o restante, e do monte Sião o que escapou; o zelo do SENHOR dos Exércitos fará isto.

32  Portanto, assim diz o SENHOR acerca do rei da Assíria: Não entrará nesta cidade, nem lançará nela flecha alguma; tampouco virá perante ela com escudo, nem levantará contra ela trincheira alguma.

33  Pelo caminho por onde vier, por ele voltará; porém nesta cidade não entrará, diz o SENHOR.

34  Porque eu ampararei a esta cidade, para a livrar, por amor de mim e por amor do meu servo Davi.

CAPÍTULO 20

Ezequias adoece

(  2Cr 32:24-31    Is 38:1-8  )

5  Volta, e dize a Ezequias, capitão do meu povo: Assim diz o SENHOR, o Deus de Davi, teu pai: Ouvi a tua oração, e vi as tuas lágrimas; eis que eu te sararei; ao terceiro dia subirás à casa do SENHOR.

6  E acrescentarei aos teus dias quinze anos, e das mãos do rei da Assíria te livrarei, a ti e a esta cidade; e ampararei esta cidade por amor de mim, e por amor de Davi, meu servo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Primeiro Livro das

CRÔNICAS

CAPÍTULO 1

Genealogia, desde Adão até Noé - Os filhos de Noé, e seus descendentes

(  Gn 5:1-32  )

CAPÍTULO 17

Davi deseja edificar o templo, mas Deus não permite

(  2Sm 7:1-17  )

9  E ordenarei um lugar para o meu povo Israel, e o plantarei, para que habite no seu lugar, e nunca mais seja removido de uma para outra parte; e nunca mais os filhos da perversidade o debilitarão como dantes,

10  E desde os dias em que ordenei juízes sobre o meu povo Israel. Assim abaterei a todos os teus inimigos; também te faço saber que o SENHOR te edificará uma casa.

11  E há de ser que, quando forem cumpridos os teus dias, para ires a teus pais, suscitarei a tua descendência depois de ti, um dos teus filhos, e estabelecerei o seu reino.

12  Este me edificará casa; e eu confirmarei o seu trono para sempre.

13  Eu lhe serei por pai, e ele me será por filho; e a minha benignidade não retirarei dele, como a tirei daquele, que foi antes de ti.

14  Mas o confirmarei na minha casa e no meu reino para sempre, e o seu trono será firme para sempre.

15  Conforme todas estas palavras, e conforme toda esta visão, assim falou Natã a Davi.

CAPÍTULO 22

Davi faz preparativos para edificar o templo

9  Eis que o filho que te nascer será homem de repouso; porque repouso lhe hei de dar de todos os seus inimigos ao redor; portanto, Salomão será o seu nome, e paz e descanso darei a Israel nos seus dias.

10  Ele edificará uma casa ao meu nome, e me será por filho, e eu lhe serei por pai, e confirmarei o trono de seu reino sobre Israel, para sempre.

11  Agora, pois, meu filho, o SENHOR seja contigo; e prospera, e edifica a casa do SENHOR teu Deus, como ele disse de ti.

12  O SENHOR te dê tão-somente prudência e entendimento, e te instrua acerca de Israel; e isso para guardar a lei do SENHOR teu Deus.

13  Então prosperarás, se tiveres cuidado de cumprir os estatutos e os juízos, que o SENHOR mandou a Moisés acerca de Israel; esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem tenhas pavor.

CAPÍTULO 28

Davi exorta os príncipes e seu filho Salomão

6  E me disse: Teu filho Salomão, ele edificará a minha casa e os meus átrios; porque o escolhi para filho, e eu lhe serei por pai.

7  E estabelecerei o seu reino para sempre, se perseverar em cumprir os meus mandamentos e os meus juízos, como até ao dia de hoje.

9  E tu, meu filho Salomão, conhece o Deus de teu pai, e serve-o com um coração perfeito e com uma alma voluntária; porque esquadrinha o SENHOR todos os corações, e entende todas as imaginações dos pensamentos; se o buscares, será achado de ti; porém, se o deixares, rejeitar-te-á para sempre.

10  Olha, pois, agora, porque o SENHOR te escolheu para edificares uma casa para o santuário; esforça-te, e faze a obra.

20  E disse Davi a Salomão seu filho: Esforça-te e tem bom ânimo, e faze a obra; não temas, nem te apavores; porque o SENHOR Deus, meu Deus, há de ser contigo; não te deixará, nem te desamparará, até que acabes toda a obra do serviço da casa do SENHOR

CAPÍTULO 29

As ofertas de Davi, dos príncipes e do povo, para a construção do templo

12  E riquezas e glória vêm de diante de ti, e tu dominas sobre tudo, e na tua mão há força e poder; e na tua mão está o engrandecer e o dar força a tudo.

25  E o SENHOR magnificou a Salomão grandíssimamente, perante os olhos de todo o Israel; e deu-lhe majestade real, qual antes dele não teve nenhum rei em Israel.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Segundo Livro das

CRÔNICAS

CAPÍTULO 1

Salomão oferece sacrifícios

(  1Rs 3:3-15  )

1  SALOMÃO, filho de Davi, fortaleceu-se no seu reino; e o SENHOR seu Deus era com ele, e o engrandeceu sobremaneira.

CAPÍTULO 7

O fogo e a glória de Deus são os sinais da sua aprovação

14  E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.

17  E, quanto a ti, se andares diante de mim, como andou Davi teu pai, e fizeres conforme a tudo o que te ordenei, e guardares os meus estatutos e os meus juízos,

18  Também confirmarei o trono do teu reino, conforme a aliança que fiz com Davi, teu pai, dizendo: Não te faltará sucessor que domine em Israel.

CAPÍTULO 15

Asa abole a idolatria e renova o pacto do Senhor

4  Mas quando na sua angústia voltaram para o SENHOR Deus de Israel, e o buscaram, o acharam.

7  Mas esforçai-vos, e não desfaleçam as vossas mãos; porque a vossa obra tem uma recompensa.

CAPÍTULO 16

Asa e o rei da Síria pelejam contra Baasa

(  1Rs 15:16-22  )

9  Porque, quanto ao SENHOR, seus olhos passam por toda a terra, para mostrar-se forte para com aqueles cujo coração é perfeito para com ele; nisto, pois, procedeste loucamente porque desde agora haverá guerras contra ti.

CAPÍTULO 20

Deus concede a Josafá vitória sobre os seus inimigos

14  Então veio o Espírito do SENHOR, no meio da congregação, sobre Jaaziel, filho de Zacarias, filho de Benaia, filho de Jeiel, filho de Matanias, levita, dos filhos de Asafe,

17  Nesta batalha não tereis que pelejar; postai-vos, ficai parados, e vede a salvação do SENHOR para convosco, ó Judá e Jerusalém. Não temais, nem vos assusteis; amanhã saí-lhes ao encontro, porque o SENHOR será convosco.

20  E pela manhã cedo se levantaram e saíram ao deserto de Tecoa; e, ao saírem, Jeosafá pôs-se em pé, e disse: Ouvi-me, ó Judá, e vós, moradores de Jerusalém: Crede no SENHOR vosso Deus, e estareis seguros; crede nos seus profetas, e prosperareis;

CAPÍTULO 30

Ezequias convida todo o povo a vir a Jerusalém para celebrar a páscoa

8  Não endureçais agora a vossa cerviz, como vossos pais; dai a mão ao SENHOR, e vinde ao seu santuário que ele santificou para sempre, e servi ao SENHOR vosso Deus, para que o ardor da sua ira se desvie de vós.

9  Porque, em vos convertendo ao SENHOR, vossos irmãos e vossos filhos acharão misericórdia perante os que os levaram cativos, e tornarão a esta terra; porque o SENHOR vosso Deus é misericordioso e compassivo, e não desviará de vós o seu rosto, se vos converterdes a ele.

27  Então os sacerdotes e os levitas se levantaram e abençoaram o povo; e a sua voz foi ouvida; porque a sua oração chegou até à santa habitação de Deus, até aos céus.

CAPÍTULO 32

Senaqueribe invade Judá e Deus destrói o seu exército

7  Esforçai-vos, e tende bom ânimo; não temais, nem vos espanteis, por causa do rei da Assíria, nem por causa de toda a multidão que está com ele, porque há um maior conosco do que com ele.

8  Com ele está o braço de carne, mas conosco o SENHOR nosso Deus, para nos ajudar, e para guerrear por nós. E o povo descansou nas palavras de Ezequias, rei de Judá.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Livro de

ESDRAS

CAPÍTULO 1

Ciro convida os judeus a voltarem para Jerusalém e a edificarem o templo

1  NO primeiro ano de Ciro, rei da Pérsia (para que se cumprisse a palavra do SENHOR, pela boca de Jeremias), despertou o SENHOR o espírito de Ciro, rei da Pérsia, o qual fez passar pregão por todo o seu reino, como também por escrito, dizendo:

CAPÍTULO 6

O rei Dario confirma a ordem de edificar o templo

3  No primeiro ano do rei Ciro, este baixou o seguinte decreto: A casa de Deus, em Jerusalém, se reedificará para lugar em que se ofereçam sacrifícios, e seus fundamentos serão firmes; a sua altura de sessenta côvados, e a sua largura de sessenta côvados;

4  Com três carreiras de grandes pedras, e uma carreira de madeira nova; e a despesa se fará da casa do rei.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Livro de

NEEMIAS

CAPÍTULO 1

Neemias, sabendo o triste estado de Jerusalém, ora a Deus

1  AS palavras de Neemias, filho de Hacalias. E sucedeu no mês de Quislev, no ano vigésimo, estando eu em Susã, a fortaleza,

CAPÍTULO 8

Esdras lê a lei diante do povo

8  E leram no livro, na lei de Deus; e declarando, e explicando o sentido, faziam que, lendo, se entendesse.

CAPÍTULO 9

Arrependimento e confissão do pecado

21  De tal modo os sustentaste quarenta anos no deserto; nada lhes faltou; as suas roupas não se envelheceram, e os seus pés não se incharam.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Livro de

ESTER

CAPÍTULO 1

O banquete de Assuero

1  E SUCEDEU nos dias de Assuero, o Assuero que reinou desde a Índia até Etiópia, sobre cento e vinte e sete províncias,

CAPÍTULO 4

A consternação e tristeza dos judeus

14  Porque, se de todo te calares neste tempo, socorro e livramento de outra parte sairá para os judeus, mas tu e a casa de teu pai perecereis; e quem sabe se para tal tempo como este chegaste a este reino?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Livro de

CAPÍTULO 1

A virtude, tentação e perdas de Jó

1  HAVIA um homem na terra de Uz, cujo nome era Jó; e era este homem íntegro, reto e temente a Deus e desviava-se do mal.

CAPÍTULO 5

Elifaz exorta a Jó a que busque a Deus

6  Porque do pó não procede a aflição, nem da terra brota o trabalho.

8  Porém eu buscaria a Deus; e a ele entregaria a minha causa.

9  Ele faz coisas grandes e inescrutáveis, e maravilhas sem número.

10  Ele dá a chuva sobre a terra, e envia águas sobre os campos.

11  Para pôr aos abatidos num lugar alto; e para que os enlutados se exaltem na salvação.

15  Porém ao necessitado livra da espada, e da boca deles, e da mão do forte.

16  Assim há esperança para o pobre; e a iniqüidade tapa a sua boca.

17  Eis que bem-aventurado é o homem a quem Deus repreende; não desprezes, pois, a correção do Todo-Poderoso.

18  Porque ele faz a chaga, e ele mesmo a liga; ele fere, e as suas mãos curam.

19  Em seis angústias te livrará; e na sétima o mal não te tocará.

20  Na fome te livrará da morte; e na guerra, da violência da espada.

21  Do açoite da língua estarás encoberto; e não temerás a assolação, quando vier.

22  Da assolação e da fome te rirás, e os animais da terra não temerás.

CAPÍTULO 11

Zofar repreende Jó, mostra a sabedoria de Deus e exorta ao arrependimento

15  Porque então o teu rosto levantarás sem mácula; e estarás firme, e não temerás.

16  Porque te esquecerás do cansaço, e lembrar-te-ás dele como das águas que já passaram.

17  E a tua vida mais clara se levantará do que o meio dia; ainda que haja trevas, será como a manhã.

18  E terás confiança, porque haverá esperança; olharás em volta e repousarás seguro.

CAPÍTULO 19

Jó queixa-se da obstinação e dureza dos seus amigos

25  Porque eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra.

26  E depois de consumida a minha pele, contudo ainda em minha carne verei a Deus,

CAPÍTULO 22

Elifaz acusa Jó de diversos pecados e exorta ao arrependimento

21  Apega-te, pois, a ele, e tem paz, e assim te sobrevirá o bem.

22  Aceita, peço-te, a lei da sua boca, e põe as suas palavras no teu coração.

23  Se te voltares ao Todo-Poderoso, serás edificado; se afastares a iniqüidade da tua tenda,

27  Orarás a ele, e ele te ouvirá, e pagarás os teus votos.

CAPÍTULO 28

O homem tem ciência das coisas da terra, mas a sabedoria é dom de Deus

28  E disse ao homem: Eis que o temor do Senhor é a sabedoria, e apartar-se do mal é a inteligência.

CAPÍTULO 36

Eliú justifica a Deus e diz a Jó que o seu pecado estorva a Sua bênção

15  Ao aflito livra da sua aflição, e na opressão se revela aos seus ouvidos.

16  Assim também te desviará da boca da angústia para um lugar espaçoso, em que não há aperto, e as iguarias da tua mesa serão cheias de gordura.

 

 

 

 

 

 

 

 

O Livro dos

SALMOS

  SALMO  1

A felicidade dos justos e o castigo dos ímpios

1  BEM-AVENTURADO o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.

2  Antes tem o seu prazer na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite.

3  Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará.

4  Não são assim os ímpios; mas são como a moinha que o vento espalha.

5  Por isso os ímpios não subsistirão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos.

6  Porque o SENHOR conhece o caminho dos justos; porém o caminho dos ímpios perecerá.

SALMO  3

Davi confia em Deus na sua adversidade

Salmo de Davi, quando fugiu de diante da face de Absalão, seu filho

1  SENHOR, como se têm multiplicado os meus adversários! São muitos os que se levantam contra mim.

2  Muitos dizem da minha alma: Não há salvação para ele em Deus. (Selá.)

3  Porém tu, SENHOR, és um escudo para mim, a minha glória, e o que exalta a minha cabeça.

4  Com a minha voz clamei ao SENHOR, e ouviu-me desde o seu santo monte. (Selá.)

5  Eu me deitei e dormi; acordei, porque o SENHOR me sustentou.

6  Não temerei dez milhares de pessoas que se puseram contra mim e me cercam.

7  Levanta-te, SENHOR; salva-me, Deus meu; pois feriste a todos os meus inimigos nos queixos; quebraste os dentes aos ímpios.

8  A salvação vem do SENHOR; sobre o teu povo seja a tua bênção. (Selá.)

SALMO  4

Davi ora a Deus na sua angústia

Salmo de Davi para o cantor-mor, sobre Neginote

1  OUVE-ME quando eu clamo, ó Deus da minha justiça, na angústia me deste largueza; tem misericórdia de mim e ouve a minha oração.

2  Filhos dos homens, até quando convertereis a minha glória em infâmia? Até quando amareis a vaidade e buscareis a mentira? (Selá.)

3  Sabei, pois, que o SENHOR separou para si aquele que é piedoso; o SENHOR ouvirá quando eu clamar a ele.

4  Perturbai-vos e não pequeis; falai com o vosso coração sobre a vossa cama, e calai-vos. (Selá.)

5  Oferecei sacrifícios de justiça, e confiai no SENHOR.

6  Muitos dizem: Quem nos mostrará o bem? SENHOR, exalta sobre nós a luz do teu rosto.

7  Puseste alegria no meu coração, mais do que no tempo em que se lhes multiplicaram o trigo e o vinho.

8  Em paz também me deitarei e dormirei, porque só tu, SENHOR, me fazes habitar em segurança.

  SALMO  5

Deus aborrece os ímpios e abençoa os justos

Salmo de Davi para o cantor-mor, sobre Neiloth

1  DÁ ouvidos às minhas palavras, ó SENHOR, atende à minha meditação.

2  Atende à voz do meu clamor, Rei meu e Deus meu, pois a ti orarei.

3  Pela manhã ouvirás a minha voz, ó SENHOR; pela manhã apresentarei a ti a minha oração, e vigiarei.

4  Porque tu não és um Deus que tenha prazer na iniqüidade, nem contigo habitará o mal.

5  Os loucos não pararão à tua vista; odeias a todos os que praticam a maldade.

6  Destruirás aqueles que falam a mentira; o SENHOR aborrecerá o homem sanguinário e fraudulento.

7  Porém eu entrarei em tua casa pela grandeza da tua benignidade; e em teu temor me inclinarei para o teu santo templo.

8  SENHOR, guia-me na tua justiça, por causa dos meus inimigos; endireita diante de mim o teu caminho.

9  Porque não há retidão na boca deles; as suas entranhas são verdadeiras maldades, a sua garganta é um sepulcro aberto; lisonjeiam com a sua língua.

10  Declara-os culpados, ó Deus; caiam por seus próprios conselhos; lança-os fora por causa da multidão de suas transgressões, pois se rebelaram contra ti.

11  Porém alegrem-se todos os que confiam em ti; exultem eternamente, porquanto tu os defendes; e em ti se gloriem os que amam o teu nome.

12  Pois tu, SENHOR, abençoarás ao justo; circundá-lo-ás da tua benevolência como de um escudo.

  SALMO  6

Davi recorre à misericórdia de Deus e alcança perdão

Salmo de Davi para o cantor-mor em Neginote, sobre Seminite

1  SENHOR, não me repreendas na tua ira, nem me castigues no teu furor.

2  Tem misericórdia de mim, SENHOR, porque sou fraco; sara-me, SENHOR, porque os meus ossos estão perturbados.

3  Até a minha alma está perturbada; mas tu, SENHOR, até quando?

4  Volta-te, SENHOR, livra a minha alma; salva-me por tua benignidade.

5  Porque na morte não há lembrança de ti; no sepulcro quem te louvará?

6  Já estou cansado do meu gemido, toda a noite faço nadar a minha cama; molho o meu leito com as minhas lágrimas,

7  Já os meus olhos estão consumidos pela mágoa, e têm-se envelhecido por causa de todos os meus inimigos.

8  Apartai-vos de mim todos os que praticais a iniqüidade; porque o SENHOR já ouviu a voz do meu pranto.

9  O SENHOR já ouviu a minha súplica; o SENHOR aceitará a minha oração.

10  Envergonhem-se e perturbem-se todos os meus inimigos; tornem atrás e envergonhem-se num momento.

SALMO  7

Davi confia em Deus e protesta a sua inocência

Sigaiom de Davi, que cantou ao Senhor, sobre as palavras de Cusi, benjamita

1  SENHOR meu Deus, em ti confio; salva-me de todos os que me perseguem, e livra-me;

2  Para que ele não arrebate a minha alma, como leão, despedaçando-a, sem que haja quem a livre.

3  SENHOR meu Deus, se eu fiz isto, se há perversidade nas minhas mãos,

4  Se paguei com o mal àquele que tinha paz comigo (antes, livrei ao que me oprimia sem causa),

5  Persiga o inimigo a minha alma e alcance-a; calque aos pés a minha vida sobre a terra, e reduza a pó a minha glória. (Selá.)

6  Levanta-te, SENHOR, na tua ira; exalta-te por causa do furor dos meus opressores; e desperta por mim para o juízo que ordenaste.

7  Assim te rodeará o ajuntamento de povos; por causa deles, pois, volta-te para as alturas.

8  O SENHOR julgará os povos; julga-me, SENHOR, conforme a minha justiça, e conforme a integridade que há em mim.

9  Tenha já fim a malícia dos ímpios; mas estabeleça-se o justo; pois tu, ó justo Deus, provas os corações e os rins.

10  O meu escudo é de Deus, que salva os retos de coração.

11  Deus é juiz justo, um Deus que se ira todos os dias.

12  Se o homem não se converter, Deus afiará a sua espada; já tem armado o seu arco, e está aparelhado.

13  E já para ele preparou armas mortais; e porá em ação as suas setas inflamadas contra os perseguidores.

14  Eis que ele está com dores de perversidade; concebeu trabalhos, e produziu mentiras.

15  Cavou um poço e o fez fundo, e caiu na cova que fez.

16  A sua obra cairá sobre a sua cabeça; e a sua violência descerá sobre a sua própria cabeça.

17  Eu louvarei ao SENHOR segundo a sua justiça, e cantarei louvores ao nome do SENHOR altíssimo.

  SALMO  8

Deus é glorificado nas suas obras e na sua bondade para com o homem

Salmo de Davi para o cantor-mor sobre Gitite

1  Ó SENHOR, Senhor nosso, quão admirável é o teu nome em toda a terra, pois puseste a tua glória sobre os céus!

2  Tu ordenaste força da boca das crianças e dos que mamam, por causa dos teus inimigos, para fazer calar ao inimigo e ao vingador.

3  Quando vejo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que preparaste;

4  Que é o homem mortal para que te lembres dele? e o filho do homem, para que o visites?

5  Pois pouco menor o fizeste do que os anjos, e de glória e de honra o coroaste.

6  Fazes com que ele tenha domínio sobre as obras das tuas mãos; tudo puseste debaixo de seus pés:

7  Todas as ovelhas e bois, assim como os animais do campo,

8  As aves dos céus, e os peixes do mar, e tudo o que passa pelas veredas dos mares.

9  Ó SENHOR, Senhor nosso, quão admirável é o teu nome sobre toda a terra!

SALMO  11

Deus salva os retos e castiga os ímpios

Salmo de Davi para o cantor-mor

1  NO SENHOR confio; como dizeis à minha alma: Fugi para a vossa montanha como pássaro?

2  Pois eis que os ímpios armam o arco, põem as flechas na corda, para com elas atirarem, às escuras, aos retos de coração.

3  Se forem destruídos os fundamentos, que poderá fazer o justo?

4  O SENHOR está no seu santo templo, o trono do SENHOR está nos céus; os seus olhos estão atentos, e as suas pálpebras provam os filhos dos homens.

5  O SENHOR prova o justo; porém ao ímpio e ao que ama a violência odeia a sua alma.

6  Sobre os ímpios fará chover laços, fogo, enxofre e vento tempestuoso; isto será a porção do seu copo.

7  Porque o SENHOR é justo, e ama a justiça; o seu rosto olha para os retos.

  SALMO  12

A falsidade do homem e a veracidade de Deus

Salmo de Davi para o cantor-mor, sobre Sheminite

1  SALVA-NOS, SENHOR, porque faltam os homens bons; porque são poucos os fiéis entre os filhos dos homens.

2  Cada um fala com falsidade ao seu próximo; falam com lábios lisonjeiros e coração dobrado.

3  O SENHOR cortará todos os lábios lisonjeiros e a língua que fala soberbamente.

4  Pois dizem: Com a nossa língua prevaleceremos; são nossos os lábios; quem é SENHOR sobre nós?

5  Pela opressão dos pobres, pelo gemido dos necessitados me levantarei agora, diz o SENHOR; porei a salvo aquele para quem eles assopram.

6  As palavras do SENHOR são palavras puras, como prata refinada em fornalha de barro, purificada sete vezes.

7  Tu os guardarás, SENHOR; desta geração os livrarás para sempre.

8  Os ímpios andam por toda parte, quando os mais vis dos filhos dos homens são exaltados.

  SALMO  13

Davi, na sua extrema tristeza, recorre a Deus e confia nele

Salmo de Davi para o cantor-mor

1  ATÉ quando te esquecerás de mim, SENHOR? Para sempre? Até quando esconderás de mim o teu rosto?

2  Até quando consultarei com a minha alma, tendo tristeza no meu coração cada dia? Até quando se exaltará sobre mim o meu inimigo?

3  Atende-me, ouve-me, ó SENHOR meu Deus; ilumina os meus olhos para que eu não adormeça na morte;

4  Para que o meu inimigo não diga: Prevaleci contra ele; e os meus adversários não se alegrem, vindo eu a vacilar.

5  Mas eu confio na tua benignidade; na tua salvação se alegrará o meu coração.

6  Cantarei ao SENHOR, porquanto me tem feito muito bem.

  SALMO  14

A corrupção do homem.  Sua redenção provém de Deus

(  Sl 53:1-6  )

Salmo de Davi para o cantor-mor

1  DISSE o néscio no seu coração: Não há Deus. Têm-se corrompido, fazem-se abomináveis em suas obras, não há ninguém que faça o bem.

2  O SENHOR olhou desde os céus para os filhos dos homens, para ver se havia algum que tivesse entendimento e buscasse a Deus.

3  Desviaram-se todos e juntamente se fizeram imundos: não há quem faça o bem, não há sequer um.

4  Não terão conhecimento os que praticam a iniqüidade, os quais comem o meu povo, como se comessem pão, e não invocam ao SENHOR?

5  Ali se acharam em grande pavor, porque Deus está na geração dos justos.

6  Vós envergonhais o conselho dos pobres, porquanto o SENHOR é o seu refúgio.

7  Oh, se de Sião tivera já vindo a redenção de Israel! Quando o SENHOR fizer voltar os cativos do seu povo, se regozijará Jacó e se alegrará Israel.

SALMO  15

O verdadeiro cidadão dos céus

Salmo de Davi

1  SENHOR, quem habitará no teu tabernáculo? Quem morará no teu santo monte?

2  Aquele que anda sinceramente, e pratica a justiça, e fala a verdade no seu coração.

3  Aquele que não difama com a sua língua, nem faz mal ao seu próximo, nem aceita nenhum opróbrio contra o seu próximo;

4  A cujos olhos o réprobo é desprezado; mas honra os que temem ao SENHOR; aquele que jura com dano seu, e contudo não muda.

5  Aquele que não dá o seu dinheiro com usura, nem recebe peitas contra o inocente. Quem faz isto nunca será abalado.

  SALMO  16

A confiança e felicidade do crente e a certeza da vida eterna

Salmo excelentíssimo de Davi

1  GUARDA-ME, ó Deus, porque em ti confio.

2  A minha alma disse ao SENHOR: Tu és o meu Senhor, a minha bondade não chega à tua presença,

3  Mas aos santos que estão na terra, e aos ilustres em quem está todo o meu prazer.

4  As dores se multiplicarão àqueles que fazem oferendas a outro deus; eu não oferecerei as suas libações de sangue, nem tomarei os seus nomes nos meus lábios.

5  O SENHOR é a porção da minha herança e do meu cálice; tu sustentas a minha sorte.

6  As linhas caem-me em lugares deliciosos: sim, coube-me uma formosa herança.

 

7  Louvarei ao SENHOR que me aconselhou; até os meus rins me ensinam de noite.

8  Tenho posto o SENHOR continuamente diante de mim; por isso que ele está à minha mão direita, nunca vacilarei.

9  Portanto está alegre o meu coração e se regozija a minha glória; também a minha carne repousará segura.

10  Pois não deixarás a minha alma no inferno, nem permitirás que o teu Santo veja corrupção.

11  Far-me-ás ver a vereda da vida; na tua presença há fartura de alegrias; à tua mão direita há delícias perpetuamente.

  SALMO  17

Davi pede a Deus que o proteja contra os seus inimigos.  Davi confia na sua inocência e na justiça de Deus

Oração de Davi

1  OUVE, SENHOR, a justiça; atende ao meu clamor; dá ouvidos à minha oração, que não é feita com lábios enganosos.

2  Saia a minha sentença de diante do teu rosto; atendam os teus olhos à razão.

3  Provaste o meu coração; visitaste-me de noite; examinaste-me, e nada achaste; propus que a minha boca não transgredirá.

4  Quanto ao trato dos homens, pela palavra dos teus lábios me guardei das veredas do destruidor.

5  Dirige os meus passos nos teus caminhos, para que as minhas pegadas não vacilem.

6  Eu te invoquei, ó Deus, pois me queres ouvir; inclina para mim os teus ouvidos, e escuta as minhas palavras.

 

7  Faze maravilhosas as tuas beneficências, ó tu que livras aqueles que em ti confiam dos que se levantam contra a tua destra.

8  Guarda-me como à menina do olho; esconde-me debaixo da sombra das tuas asas,

9  Dos ímpios que me oprimem, dos meus inimigos mortais que me andam cercando.

10  Na sua gordura se encerram, com a boca falam soberbamente.

11  Têm-nos cercado agora nossos passos; e baixaram os seus olhos para a terra;

12  Parecem-se com o leão que deseja arrebatar a sua presa, e com o leãozinho que se põe em esconderijos.

13  Levanta-te, SENHOR, detém-no, derriba-o, livra a minha alma do ímpio, com a tua espada;

14  Dos homens com a tua mão, SENHOR, dos homens do mundo, cuja porção está nesta vida, e cujo ventre enches do teu tesouro oculto. Estão fartos de filhos e dão os seus sobejos às suas crianças.

15  Quanto a mim, contemplarei a tua face na justiça; eu me satisfarei da tua semelhança quando acordar.

SALMO  21

Davi louva a Deus pela vitória

Salmo de Davi para o cantor-mor

1  O REI se alegra em tua força, SENHOR; e na tua salvação grandemente se regozija.

2  Cumpriste-lhe o desejo do seu coração, e não negaste as súplicas dos seus lábios. (Selá.)

3  Pois vais ao seu encontro com as bênçãos de bondade; pões na sua cabeça uma coroa de ouro fino.

4  Vida te pediu, e lha deste, mesmo longura de dias para sempre e eternamente.

5  Grande é a sua glória pela tua salvação; glória e majestade puseste sobre ele.

6  Pois o abençoaste para sempre; tu o enches de gozo com a tua face.

7  Porque o rei confia no SENHOR, e pela misericórdia do Altíssimo nunca vacilará.

8  A tua mão alcançará todos os teus inimigos, a tua mão direita alcançará aqueles que te odeiam.

9  Tu os farás como um forno de fogo no tempo da tua ira; o SENHOR os devorará na sua indignação, e o fogo os consumirá.

10  Seu fruto destruirás da terra, e a sua semente dentre os filhos dos homens.

11  Porque intentaram o mal contra ti; maquinaram um ardil, mas não prevalecerão.

12  Assim que tu lhes farás voltar as costas; e com tuas flechas postas nas cordas lhes apontarás ao rosto.

13  Exalta-te, SENHOR, na tua força; então cantaremos e louvaremos o teu poder.

  SALMO  22

O Messias sofre, mas triunfa

Salmo de Davi para o cantor-mor, sobre Ajelé-Has-Saar

1  DEUS meu, Deus meu, por que me desamparaste? Por que te alongas do meu auxílio e das palavras do meu bramido?

2  Deus meu, eu clamo de dia, e tu não me ouves; de noite, e não tenho sossego.

3  Porém tu és santo, tu que habitas entre os louvores de Israel.

4  Em ti confiaram nossos pais; confiaram, e tu os livraste.

5  A ti clamaram e escaparam; em ti confiaram, e não foram confundidos.

6  Mas eu sou verme, e não homem, opróbrio dos homens e desprezado do povo.

7  Todos os que me vêem zombam de mim, estendem os lábios e meneiam a cabeça, dizendo:

8  Confiou no SENHOR, que o livre; livre-o, pois nele tem prazer.

9  Mas tu és o que me tiraste do ventre; fizeste-me confiar, estando aos seios de minha mãe.

10  Sobre ti fui lançado desde a madre; tu és o meu Deus desde o ventre de minha mãe.

11  Não te alongues de mim, pois a angústia está perto, e não há quem ajude.

12  Muitos touros me cercaram; fortes touros de Basã me rodearam.

13  Abriram contra mim suas bocas, como um leão que despedaça e que ruge.

14  Como água me derramei, e todos os meus ossos se desconjuntaram; o meu coração é como cera, derreteu-se no meio das minhas entranhas.

15  A minha força se secou como um caco, e a língua se me pega ao paladar; e me puseste no pó da morte.

 

16  Pois me rodearam cães; o ajuntamento de malfeitores me cercou, traspassaram-me as mãos e os pés.

17  Poderia contar todos os meus ossos; eles vêem e me contemplam.

18  Repartem entre si as minhas vestes, e lançam sortes sobre a minha roupa.

19  Mas tu, SENHOR, não te alongues de mim. Força minha, apressa-te em socorrer-me.

20  Livra a minha alma da espada, e a minha predileta da força do cão.

21  Salva-me da boca do leão; sim, ouviste-me, das pontas dos bois selvagens.

22  Então declararei o teu nome aos meus irmãos; louvar-te-ei no meio da congregação.

23  Vós, que temeis ao SENHOR, louvai-o; todos vós, semente de Jacó, glorificai-o; e temei-o todos vós, semente de Israel.

24  Porque não desprezou nem abominou a aflição do aflito, nem escondeu dele o seu rosto; antes, quando ele clamou, o ouviu.

25  O meu louvor será de ti na grande congregação; pagarei os meus votos perante os que o temem.

26  Os mansos comerão e se fartarão; louvarão ao SENHOR os que o buscam; o vosso coração viverá eternamente.

27  Todos os limites da terra se lembrarão, e se converterão ao SENHOR; e todas as famílias das nações adorarão perante a tua face.

28  Porque o reino é do SENHOR, e ele domina entre as nações.

29  Todos os que na terra são gordos comerão e adorarão, e todos os que descem ao pó se prostrarão perante ele; e nenhum poderá reter viva a sua alma.

30  Uma semente o servirá; será declarada ao Senhor a cada geração.

31  Chegarão e anunciarão a sua justiça ao povo que nascer, porquanto ele o fez.

SALMO  25

Davi roga a Deus que o livre dos seus inimigos e lhe perdoe os seus pecados

Salmo de Davi

1  A TI, SENHOR, levanto a minha alma.

2  Deus meu, em ti confio, não me deixes confundido, nem que os meus inimigos triunfem sobre mim.

3  Na verdade, não serão confundidos os que esperam em ti; confundidos serão os que transgridem sem causa.

4  Faze-me saber os teus caminhos, SENHOR; ensina-me as tuas veredas.

5  Guia-me na tua verdade, e ensina-me, pois tu és o Deus da minha salvação; por ti estou esperando todo o dia.

6  Lembra-te, SENHOR, das tuas misericórdias e das tuas benignidades, porque são desde a eternidade.

7  Não te lembres dos pecados da minha mocidade, nem das minhas transgressões; mas segundo a tua misericórdia, lembra-te de mim, por tua bondade, SENHOR.

8  Bom e reto é o SENHOR; por isso ensinará o caminho aos pecadores.

9  Guiará os mansos em justiça e aos mansos ensinará o seu caminho.

10  Todas as veredas do SENHOR são misericórdia e verdade para aqueles que guardam a sua aliança e os seus testemunhos.

11  Por amor do teu nome, SENHOR, perdoa a minha iniqüidade, pois é grande.

12  Qual é o homem que teme ao SENHOR? Ele o ensinará no caminho que deve escolher.

13  A sua alma pousará no bem, e a sua semente herdará a terra.

14  O segredo do SENHOR é com aqueles que o temem; e ele lhes mostrará a sua aliança.

15  Os meus olhos estão continuamente no SENHOR, pois ele tirará os meus pés da rede.

16  Olha para mim, e tem piedade de mim, porque estou solitário e aflito.

17  As ânsias do meu coração se têm multiplicado; tira-me dos meus apertos.

18  Olha para a minha aflição e para a minha dor, e perdoa todos os meus pecados.

19  Olha para os meus inimigos, pois se vão multiplicando e me odeiam com ódio cruel.

20  Guarda a minha alma, e livra-me; não me deixes confundido, porquanto confio em ti.

21  Guardem-me a sinceridade e a retidão, porquanto espero em ti.

22  Redime, ó Deus, a Israel de todas as suas angústias.

  SALMO  26

Davi recorre a Deus, confiando na sua própria integridade

Salmo de Davi

1  JULGA-ME, SENHOR, pois tenho andado em minha sinceridade; tenho confiado também no SENHOR; não vacilarei.

 

2  Examina-me, SENHOR, e prova-me; esquadrinha os meus rins e o meu coração.

3  Porque a tua benignidade está diante dos meus olhos; e tenho andado na tua verdade.

4  Não me tenho assentado com homens vãos, nem converso com os homens dissimulados.

5  Tenho odiado a congregação de malfeitores; nem me ajunto com os ímpios.

6  Lavo as minhas mãos na inocência; e assim andarei, SENHOR, ao redor do teu altar.

7  Para publicar com voz de louvor, e contar todas as tuas maravilhas.

8  SENHOR, eu tenho amado a habitação da tua casa e o lugar onde permanece a tua glória.

9  Não apanhes a minha alma com os pecadores, nem a minha vida com os homens sanguinolentos,

10  Em cujas mãos há malefício, e cuja mão direita está cheia de subornos.

11  Mas eu ando na minha sinceridade; livra-me e tem piedade de mim.

12  O meu pé está posto em caminho plano; nas congregações louvarei ao SENHOR.

 

SALMO  27

Confiança em Deus e anelo pela sua presença

Salmo de Davi

1  O SENHOR é a minha luz e a minha salvação; a quem temerei? O SENHOR é a força da minha vida; de quem me recearei?

2  Quando os malvados, meus adversários e meus inimigos, se chegaram contra mim, para comerem as minhas carnes, tropeçaram e caíram.

3  Ainda que um exército me cercasse, o meu coração não temeria; ainda que a guerra se levantasse contra mim, nisto confiaria.

4  Uma coisa pedi ao SENHOR, e a buscarei: que possa morar na casa do SENHOR todos os dias da minha vida, para contemplar a formosura do SENHOR, e inquirir no seu templo.

5  Porque no dia da adversidade me esconderá no seu pavilhão; no oculto do seu tabernáculo me esconderá; pôr-me-á sobre uma rocha.

6  Também agora a minha cabeça será exaltada sobre os meus inimigos que estão em redor de mim; por isso oferecerei sacrifício de júbilo no seu tabernáculo; cantarei, sim, cantarei louvores ao SENHOR.

7  Ouve, SENHOR, a minha voz quando clamo; tem também piedade de mim, e responde-me.

8  Quando tu disseste: Buscai o meu rosto; o meu coração disse a ti: O teu rosto, SENHOR, buscarei.

9  Não escondas de mim a tua face, não rejeites ao teu servo com ira; tu foste a minha ajuda, não me deixes nem me desampares, ó Deus da minha salvação.

10  Porque, quando meu pai e minha mãe me desampararem, o SENHOR me recolherá.

11  Ensina-me, SENHOR, o teu caminho, e guia-me pela vereda direita, por causa dos meus inimigos.

12  Não me entregues à vontade dos meus adversários; pois se levantaram falsas testemunhas contra mim, e os que respiram crueldade.

13  Pereceria sem dúvida, se não cresse que veria a bondade do SENHOR na terra dos viventes.

14  Espera no SENHOR, anima-te, e ele fortalecerá o teu coração; espera, pois, no SENHOR.

  SALMO  28

Davi roga a Deus que o aparte dos ímpios e louva-o por ter ouvido as suas súplicas

Salmo de Davi

1  A TI clamarei, ó SENHOR, Rocha minha; não emudeças para comigo; não aconteça, calando-te tu para comigo, que eu fique semelhante aos que descem ao abismo.

2  Ouve a voz das minhas súplicas, quando a ti clamar, quando levantar as minhas mãos para o teu santo oráculo.

3  Não me arrastes com os ímpios e com os que praticam a iniqüidade; que falam de paz ao seu próximo, mas têm mal nos seus corações.

4  Dá-lhes segundo as suas obras e segundo a malícia dos seus esforços; dá-lhes conforme a obra das suas mãos; torna-lhes a sua recompensa.

5  Porquanto não atentam às obras do SENHOR, nem à obra das suas mãos; pois que ele os derrubará e não os reedificará.

6  Bendito seja o SENHOR, porque ouviu a voz das minhas súplicas.

7  O SENHOR é a minha força e o meu escudo; nele confiou o meu coração, e fui socorrido; assim o meu coração salta de prazer, e com o meu canto o louvarei.

8  O SENHOR é a força do seu povo; também é a força salvadora do seu ungido.

9  Salva o teu povo, e abençoa a tua herança; e apascenta-os e exalta-os para sempre.

SALMO  30

A ira de Deus dura um momento só, mas a sua benignidade é eterna

Salmo e canção na dedicação da Casa - Salmo de Davi

1  EXALTAR-TE-EI, ó SENHOR, porque tu me exaltaste; e não fizeste com que meus inimigos se alegrassem sobre mim.

2  SENHOR meu Deus, clamei a ti, e tu me saraste.

3  SENHOR, fizeste subir a minha alma da sepultura; conservaste-me a vida para que não descesse ao abismo.

4  Cantai ao SENHOR, vós que sois seus santos, e celebrai a memória da sua santidade.

5  Porque a sua ira dura só um momento; no seu favor está a vida. O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã.

6  Eu dizia na minha prosperidade: Não vacilarei jamais.

7  Tu, SENHOR, pelo teu favor fizeste forte a minha montanha; tu encobriste o teu rosto, e fiquei perturbado.

8  A ti, SENHOR, clamei, e ao SENHOR supliquei.

9  Que proveito há no meu sangue, quando desço à cova? Porventura te louvará o pó? Anunciará ele a tua verdade?

10  Ouve, SENHOR, e tem piedade de mim, SENHOR; sê o meu auxílio.

 

11  Tornaste o meu pranto em folguedo; desataste o meu pano de saco, e me cingiste de alegria,

12  Para que a minha glória a ti cante louvores, e não se cale. SENHOR, meu Deus, eu te louvarei para sempre.

SALMO  31

Davi roga a Deus que o livre, louva a sua benignidade, e exorta a confiar nele

Salmo de Davi para o cantor-mor

1  EM ti, SENHOR, confio; nunca me deixes confundido. Livra-me pela tua justiça.

2  Inclina para mim os teus ouvidos, livra-me depressa; sê a minha firme rocha, uma casa fortíssima que me salve.

3  Porque tu és a minha rocha e a minha fortaleza; assim, por amor do teu nome, guia-me e encaminha-me.

4  Tira-me da rede que para mim esconderam, pois tu és a minha força.

5  Nas tuas mãos encomendo o meu espírito; tu me redimiste, SENHOR Deus da verdade.

6  Odeio aqueles que se entregam a vaidades enganosas; eu, porém, confio no SENHOR.

7  Eu me alegrarei e regozijarei na tua benignidade, pois consideraste a minha aflição; conheceste a minha alma nas angústias.

8  E não me entregaste nas mãos do inimigo; puseste os meus pés num lugar espaçoso.

9  Tem misericórdia de mim, ó SENHOR, porque estou angustiado. Consumidos estão de tristeza os meus olhos, a minha alma e o meu ventre.

 

10  Porque a minha vida está gasta de tristeza, e os meus anos de suspiros; a minha força descai por causa da minha iniqüidade, e os meus ossos se consomem.

11  Fui opróbrio entre todos os meus inimigos, até entre os meus vizinhos, e horror para os meus conhecidos; os que me viam na rua fugiam de mim.

12  Estou esquecido no coração deles, como um morto; sou como um vaso quebrado.

13  Pois ouvi a murmuração de muitos, temor havia ao redor; enquanto juntamente consultavam contra mim, intentaram tirar-me a vida.

14  Mas eu confiei em ti, SENHOR; e disse: Tu és o meu Deus.

15  Os meus tempos estão nas tuas mãos; livra-me das mãos dos meus inimigos e dos que me perseguem.

16  Faze resplandecer o teu rosto sobre o teu servo; salva-me por tuas misericórdias.

17  Não me deixes confundido, SENHOR, porque te tenho invocado. Deixa confundidos os ímpios, e emudeçam na sepultura.

18  Emudeçam os lábios mentirosos que falam coisas más com soberba e desprezo contra o justo.

19  Oh! quão grande é a tua bondade, que guardaste para os que te temem, a qual operaste para aqueles que em ti confiam na presença dos filhos dos homens!

20  Tu os esconderás, no secreto da tua presença, dos desaforos dos homens; encobri-los-ás em um pavilhão, da contenda das línguas.

 

21  Bendito seja o SENHOR, pois fez maravilhosa a sua misericórdia para comigo em cidade segura.

22  Pois eu dizia na minha pressa: Estou cortado de diante dos teus olhos; não obstante, tu ouviste a voz das minhas súplicas, quando eu a ti clamei.

23  Amai ao SENHOR, vós todos que sois seus santos; porque o SENHOR guarda os fiéis e retribui com abundância ao que usa de soberba.

24  Esforçai-vos, e ele fortalecerá o vosso coração, vós todos que esperais no SENHOR.

  SALMO  32

A felicidade do homem perdoado.  Exortação ao arrependimento

Masquil de Davi

1  BEM-AVENTURADO aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto.

2  Bem-aventurado o homem a quem o SENHOR não imputa maldade, e em cujo espírito não há engano.

3  Quando eu guardei silêncio, envelheceram os meus ossos pelo meu bramido em todo o dia.

4  Porque de dia e de noite a tua mão pesava sobre mim; o meu humor se tornou em sequidão de estio. (Selá.)

5  Confessei-te o meu pecado, e a minha maldade não encobri. Dizia eu: Confessarei ao SENHOR as minhas transgressões; e tu perdoaste a maldade do meu pecado. (Selá.)

6  Por isso, todo aquele que é santo orará a ti, a tempo de te poder achar; até no transbordar de muitas águas, estas não lhe chegarão.

7  Tu és o lugar em que me escondo; tu me preservas da angústia; tu me cinges de alegres cantos de livramento. (Selá.)

 

8  Instruir-te-ei, e ensinar-te-ei o caminho que deves seguir; guiar-te-ei com os meus olhos.

9  Não sejais como o cavalo, nem como a mula, que não têm entendimento, cuja boca precisa de cabresto e freio para que não se cheguem a ti.

10  O ímpio tem muitas dores, mas àquele que confia no SENHOR a misericórdia o cercará.

11  Alegrai-vos no SENHOR, e regozijai-vos, vós os justos; e cantai alegremente, todos vós que sois retos de coração.

  SALMO  33

O júbilo do crente na contemplação das obras de Deus

1  REGOZIJAI-VOS no SENHOR, vós justos, pois aos retos convém o louvor.

2  Louvai ao SENHOR com harpa, cantai a ele com o saltério e um instrumento de dez cordas.

3  Cantai-lhe um cântico novo; tocai bem e com júbilo.

4  Porque a palavra do SENHOR é reta, e todas as suas obras são fiéis.

5  Ele ama a justiça e o juízo; a terra está cheia da bondade do SENHOR.

6  Pela palavra do SENHOR foram feitos os céus, e todo o exército deles pelo espírito da sua boca.

7  Ele ajunta as águas do mar como num montão; põe os abismos em depósitos.

8  Tema toda a terra ao SENHOR; temam-no todos os moradores do mundo.

9  Porque falou, e foi feito; mandou, e logo apareceu.

10  O SENHOR desfaz o conselho dos gentios, quebranta os intentos dos povos.

11  O conselho do SENHOR permanece para sempre; os intentos do seu coração de geração em geração.

12  Bem-aventurada é a nação cujo Deus é o SENHOR, e o povo ao qual escolheu para sua herança.

13  O SENHOR olha desde os céus e está vendo a todos os filhos dos homens.

14  Do lugar da sua habitação contempla todos os moradores da terra.

15  Ele é que forma o coração de todos eles, que contempla todas as suas obras.

16  Não há rei que se salve com a grandeza dum exército, nem o homem valente se livra pela muita força.

17  O cavalo é falaz para a segurança; não livra ninguém com a sua grande força.

18  Eis que os olhos do SENHOR estão sobre os que o temem, sobre os que esperam na sua misericórdia;

19  Para lhes livrar as almas da morte, e para os conservar vivos na fome.

20  A nossa alma espera no SENHOR; ele é o nosso auxílio e o nosso escudo.

21  Pois nele se alegra o nosso coração; porquanto temos confiado no seu santo nome.

22  Seja a tua misericórdia, SENHOR, sobre nós, como em ti esperamos.

  SALMO  34

Davi louva a Deus, que respondeu às suas súplicas, e exorta a confiar nele

Salmo de Davi, quando mudou o seu semblante perante Abimelech, que o expulsou, e ele se foi

1  LOUVAREI ao SENHOR em todo o tempo; o seu louvor estará continuamente na minha boca.

2  A minha alma se gloriará no SENHOR; os mansos o ouvirão e se alegrarão.

3  Engrandecei ao SENHOR comigo; e juntos exaltemos o seu nome.

4  Busquei ao SENHOR, e ele me respondeu; livrou-me de todos os meus temores.

5  Olharam para ele, e foram iluminados; e os seus rostos não ficaram confundidos.

6  Clamou este pobre, e o SENHOR o ouviu, e o salvou de todas as suas angústias.

7  O anjo do SENHOR acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra.

8  Provai, e vede que o SENHOR é bom; bem-aventurado o homem que nele confia.

9  Temei ao SENHOR, vós, os seus santos, pois nada falta aos que o temem.

10  Os filhos dos leões necessitam e sofrem fome, mas àqueles que buscam ao SENHOR bem nenhum faltará.

11  Vinde, meninos, ouvi-me; eu vos ensinarei o temor do SENHOR.

12  Quem é o homem que deseja a vida, que quer largos dias para ver o bem?

13  Guarda a tua língua do mal, e os teus lábios de falarem o engano.

14  Aparta-te do mal, e faze o bem; procura a paz, e segue-a.

15  Os olhos do SENHOR estão sobre os justos, e os seus ouvidos atentos ao seu clamor.

16  A face do SENHOR está contra os que fazem o mal, para desarraigar da terra a memória deles.

17  Os justos clamam, e o SENHOR os ouve, e os livra de todas as suas angústias.

18  Perto está o SENHOR dos que têm o coração quebrantado, e salva os contritos de espírito.

19  Muitas são as aflições do justo, mas o SENHOR o livra de todas.

20  Ele lhe guarda todos os seus ossos; nem sequer um deles se quebra.

21  A malícia matará o ímpio, e os que odeiam o justo serão punidos.

22  O SENHOR resgata a alma dos seus servos, e nenhum dos que nele confiam será punido.

 

SALMO  35

Davi pede o castigo dos ímpios.  Descrição da miséria destes e súplica para que Deus os julgue

Salmo de Davi

1  PLEITEIA, SENHOR, com aqueles que pleiteiam comigo; peleja contra os que pelejam contra mim.

2  Pega do escudo e da rodela, e levanta-te em minha ajuda.

3  Tira da lança e obstrui o caminho aos que me perseguem; dize à minha alma: Eu sou a tua salvação.

4  Sejam confundidos e envergonhados os que buscam a minha vida; voltem atrás e envergonhem-se os que contra mim tentam mal.

5  Sejam como a moinha perante o vento; o anjo do SENHOR os faça fugir.

6  Seja o seu caminho tenebroso e escorregadio, e o anjo do SENHOR os persiga.

7  Porque sem causa encobriram de mim a rede na cova, a qual sem razão cavaram para a minha alma.

8  Sobrevenha-lhe destruição sem o saber, e prenda-o a rede que ocultou; caia ele nessa mesma destruição.

9  E a minha alma se alegrará no SENHOR; alegrar-se-á na sua salvação.

10  Todos os meus ossos dirão: SENHOR, quem é como tu, que livras o pobre daquele que é mais forte do que ele? Sim, o pobre e o necessitado daquele que o rouba.

11  Falsas testemunhas se levantaram; depuseram contra mim coisas que eu não sabia.

12  Tornaram-me o mal pelo bem, roubando a minha alma.

13  Mas, quanto a mim, quando estavam enfermos, as minhas vestes eram o saco; humilhava a minha alma com o jejum, e a minha oração voltava para o meu seio.

14  Portava-me como se ele fora meu irmão ou amigo; andava lamentando e muito encurvado, como quem chora por sua mãe.

15  Mas eles com a minha adversidade se alegravam e se congregavam; os abjetos se congregavam contra mim, e eu não o sabia; rasgavam-me, e não cessavam.

16  Com hipócritas zombadores nas festas, rangiam os dentes contra mim.

17  Senhor, até quando verás isto? Resgata a minha alma das suas assolações, e a minha predileta dos leões.

18  Louvar-te-ei na grande congregação; entre muitíssimo povo te celebrarei.

 

19  Não se alegrem os meus inimigos de mim sem razão, nem acenem com os olhos aqueles que me odeiam sem causa.

20  Pois não falam de paz; antes projetam enganar os quietos da terra.

21  Abrem a boca de par em par contra mim, e dizem: Ah! Ah! os nossos olhos o viram.

22  Tu, SENHOR, o tens visto, não te cales; Senhor, não te alongues de mim:

23  Desperta e acorda para o meu julgamento, para a minha causa, Deus meu e Senhor meu.

24  Julga-me segundo a tua justiça, SENHOR Deus meu, e não deixes que se alegrem de mim.

25  Não digam em seus corações: Ah! alma nossa! Não digam: Nós o havemos devorado.

26  Envergonhem-se e confundam-se à uma os que se alegram com o meu mal; vistam-se de vergonha e de confusão os que se engrandecem contra mim.

27  Cantem e alegrem-se os que amam a minha justiça, e digam continuamente: O SENHOR seja engrandecido, o qual ama a prosperidade do seu servo.

28  E assim a minha língua falará da tua justiça e do teu louvor todo o dia.

  SALMO  36

A malícia dos ímpios - Nosso refúgio está em Deus, que salva os retos

Salmo de Davi, servo do Senhor, para o cantor-mor

1  A TRANSGRESSÃO do ímpio diz no íntimo do meu coração: Não há temor de Deus perante os seus olhos.

2  Porque em seus olhos se lisonjeia, até que a sua iniqüidade se descubra ser detestável.

3  As palavras da sua boca são malícia e engano; deixou de entender e de fazer o bem.

4  Projeta a malícia na sua cama; põe-se no caminho que não é bom; não aborrece o mal.

5  A tua misericórdia, SENHOR, está nos céus, e a tua fidelidade chega até às mais excelsas nuvens.

6  A tua justiça é como as grandes montanhas; os teus juízos são um grande abismo. SENHOR, tu conservas os homens e os animais.

7  Quão preciosa é, ó Deus, a tua benignidade, pelo que os filhos dos homens se abrigam à sombra das tuas asas.

8  Eles se fartarão da gordura da tua casa, e os farás beber da corrente das tuas delícias;

9  Porque em ti está o manancial da vida; na tua luz veremos a luz.

10  Estende a tua benignidade sobre os que te conhecem, e a tua justiça sobre os retos de coração.

11  Não venha sobre mim o pé dos soberbos, e não me mova a mão dos ímpios.

12  Ali caem os que praticam a iniqüidade; cairão, e não se poderão levantar.

SALMO  37

A prosperidade dos pecadores acaba, e somente os justos serão felizes

Salmo de Davi

1  NÃO te indignes por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos que praticam a iniqüidade.

2  Porque cedo serão ceifados como a erva, e murcharão como a verdura.

3  Confia no SENHOR e faze o bem; habitarás na terra, e verdadeiramente serás alimentado.

4  Deleita-te também no SENHOR, e te concederá os desejos do teu coração.

5  Entrega o teu caminho ao SENHOR; confia nele, e ele o fará.

6  E ele fará sobressair a tua justiça como a luz, e o teu juízo como o meio-dia.

7  Descansa no SENHOR, e espera nele; não te indignes por causa daquele que prospera em seu caminho, por causa do homem que executa astutos intentos.

8  Deixa a ira, e abandona o furor; não te indignes de forma alguma para fazer o mal.

9  Porque os malfeitores serão desarraigados; mas aqueles que esperam no SENHOR herdarão a terra.

10  Pois ainda um pouco, e o ímpio não existirá; olharás para o seu lugar, e não aparecerá.

11  Mas os mansos herdarão a terra, e se deleitarão na abundância de paz.

12  O ímpio maquina contra o justo, e contra ele range os dentes.

13  O Senhor se rirá dele, pois vê que vem chegando o seu dia.

14  Os ímpios puxaram da espada e armaram o arco, para derrubarem o pobre e necessitado, e para matarem os de reta conduta.

15  Porém a sua espada lhes entrará no coração, e os seus arcos se quebrarão.

16  Vale mais o pouco que tem o justo, do que as riquezas de muitos ímpios.

17  Pois os braços dos ímpios se quebrarão, mas o SENHOR sustém os justos.

18  O SENHOR conhece os dias dos retos, e a sua herança permanecerá para sempre.

19  Não serão envergonhados nos dias maus, e nos dias de fome se fartarão.

20  Mas os ímpios perecerão, e os inimigos do SENHOR serão como a gordura dos cordeiros; desaparecerão, e em fumaça se desfarão.

21  O ímpio toma emprestado, e não paga; mas o justo se compadece e dá.

22  Porque aqueles que ele abençoa herdarão a terra, e aqueles que forem por ele amaldiçoados serão desarraigados.

23  Os passos de um homem bom são confirmados pelo SENHOR, e deleita-se no seu caminho.

24  Ainda que caia, não ficará prostrado, pois o SENHOR o sustém com a sua mão.

25  Fui moço, e agora sou velho; mas nunca vi desamparado o justo, nem a sua semente a mendigar o pão.

26  Compadece-se sempre, e empresta, e a sua semente é abençoada.

27  Aparta-te do mal e faze o bem; e terás morada para sempre.

28  Porque o SENHOR ama o juízo e não desampara os seus santos; eles são preservados para sempre; mas a semente dos ímpios será desarraigada.

29  Os justos herdarão a terra e habitarão nela para sempre.

30  A boca do justo fala a sabedoria; a sua língua fala do juízo.

31  A lei do seu Deus está em seu coração; os seus passos não resvalarão.

32  O ímpio espreita ao justo, e procura matá-lo.

33  O SENHOR não o deixará em suas mãos, nem o condenará quando for julgado.

34  Espera no SENHOR, e guarda o seu caminho, e te exaltará para herdares a terra; tu o verás quando os ímpios forem desarraigados.

35  Vi o ímpio com grande poder espalhar-se como a árvore verde na terra natal.

36  Mas passou e já não aparece; procurei-o, mas não se pôde encontrar.

37  Nota o homem sincero, e considera o reto, porque o fim desse homem é a paz.

38  Quanto aos transgressores, serão à uma destruídos, e as relíquias dos ímpios serão destruídas.

39  Mas a salvação dos justos vem do SENHOR; ele é a sua fortaleza no tempo da angústia.

40  E o SENHOR os ajudará e os livrará; ele os livrará dos ímpios e os salvará, porquanto confiam nele.

  SALMO  38

A dor e o arrependimento do pecador.  dirige-se a Deus para obter perdão e salvação

Salmo de Davi para lembrança

1  Ó SENHOR, não me repreendas na tua ira, nem me castigues no teu furor.

2  Porque as tuas flechas se cravaram em mim, e a tua mão sobre mim desceu.

3  Não há coisa sã na minha carne, por causa da tua cólera; nem há paz em meus ossos, por causa do meu pecado.

4  Pois já as minhas iniqüidades sobrepassam a minha cabeça; como carga pesada são demais para as minhas forças.

5  As minhas chagas cheiram mal e estão corruptas, por causa da minha loucura.

6  Estou encurvado, estou muito abatido, ando lamentando todo o dia.

7  Porque as minhas ilhargas estão cheias de ardor, e não há coisa sã na minha carne.

8  Estou fraco e mui quebrantado; tenho rugido pela inquietação do meu coração.

9  Senhor, diante de ti está todo o meu desejo, e o meu gemido não te é oculto.

10  O meu coração dá voltas, a minha força me falta; quanto à luz dos meus olhos, ela me deixou.

11  Os meus amigos e os meus companheiros estão ao longe da minha chaga; e os meus parentes se põem à distância.

12  Também os que buscam a minha vida me armam laços e os que procuram o meu mal falam coisas que danificam, e imaginam astúcias todo o dia.

13  Mas eu, como surdo, não ouvia, e era como mudo, que não abre a boca.

14  Assim eu sou como homem que não ouve, e em cuja boca não há reprovação.

15  Porque em ti, SENHOR, espero; tu, Senhor meu Deus, me ouvirás.

16  Porque dizia eu: Ouve-me, para que não se alegrem de mim. Quando escorrega o meu pé, eles se engrandecem contra mim.

17  Porque estou prestes a coxear; a minha dor está constantemente perante mim.

18  Porque eu declararei a minha iniqüidade; afligir-me-ei por causa do meu pecado.

19  Mas os meus inimigos estão vivos e são fortes, e os que sem causa me odeiam se multiplicam.

20  Os que dão mal pelo bem são meus adversários, porquanto eu sigo o que é bom.

21  Não me desampares, SENHOR, meu Deus, não te alongues de mim.

22  Apressa-te em meu auxílio, Senhor, minha salvação.

  SALMO  39

O cuidado com as nossas palavras.  a brevidade e vaidade da vida.  a súplica do salmista para que Deus o guarde da impaciência

Salmo de Davi para o cantor-mor, para Jedutun

1  EU disse: Guardarei os meus caminhos para não pecar com a minha língua; guardarei a boca com um freio, enquanto o ímpio estiver diante de mim.

2  Com o silêncio fiquei mudo; calava-me mesmo acerca do bem, e a minha dor se agravou.

3  Esquentou-se-me o coração dentro de mim; enquanto eu meditava se acendeu um fogo; então falei com a minha língua:

4  Faze-me conhecer, SENHOR, o meu fim, e a medida dos meus dias qual é, para que eu sinta quanto sou frágil.

5  Eis que fizeste os meus dias como a palmos; o tempo da minha vida é como nada diante de ti; na verdade, todo homem, por mais firme que esteja, é totalmente vaidade. (Selá.)

6  Na verdade, todo homem anda numa vã aparência; na verdade, em vão se inquietam; amontoam riquezas, e não sabem quem as levará.

7  Agora, pois, Senhor, que espero eu? A minha esperança está em ti.

8  Livra-me de todas as minhas transgressões; não me faças o opróbrio dos loucos.

9  Emudeci; não abro a minha boca, porquanto tu o fizeste.

10  Tira de sobre mim a tua praga; estou desfalecido pelo golpe da tua mão.

11  Quando castigas o homem, com repreensões por causa da iniqüidade, fazes com que a sua beleza se consuma como a traça; assim todo homem é vaidade. (Selá.)

12  Ouve, SENHOR, a minha oração, e inclina os teus ouvidos ao meu clamor; não te cales perante as minhas lágrimas, porque sou um estrangeiro contigo e peregrino, como todos os meus pais.

13  Poupa-me, até que tome alento, antes que me vá, e não seja mais.

  SALMO  40

Deus ouve a alma paciente. a obediência é melhor do que o sacrifício. o salmista faz oração a Deus para que o livre dos males

(  Sl 70:1-5  )

Salmo de Davi para o cantor-mor

1  ESPEREI com paciência no SENHOR, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor.

2  Tirou-me dum lago horrível, dum charco de lodo, pôs os meus pés sobre uma rocha, firmou os meus passos.

3  E pôs um novo cântico na minha boca, um hino ao nosso Deus; muitos o verão, e temerão, e confiarão no SENHOR.

4  Bem-aventurado o homem que põe no SENHOR a sua confiança, e que não respeita os soberbos nem os que se desviam para a mentira.

5  Muitas são, SENHOR meu Deus, as maravilhas que tens operado para conosco, e os teus pensamentos não se podem contar diante de ti; se eu os quisera anunciar, e deles falar, são mais do que se podem contar.

6  Sacrifício e oferta não quiseste; os meus ouvidos abriste; holocausto e expiação pelo pecado não reclamaste.

7  Então disse: Eis aqui venho; no rolo do livro de mim está escrito.

8  Deleito-me em fazer a tua vontade, ó Deus meu; sim, a tua lei está dentro do meu coração.

9  Preguei a justiça na grande congregação; eis que não retive os meus lábios, SENHOR, tu o sabes.

10  Não escondi a tua justiça dentro do meu coração; apregoei a tua fidelidade e a tua salvação. Não escondi da grande congregação a tua benignidade e a tua verdade.

11  Não retires de mim, SENHOR, as tuas misericórdias; guardem-me continuamente a tua benignidade e a tua verdade.

12  Porque males sem número me têm rodeado; as minhas iniqüidades me prenderam de modo que não posso olhar para cima. São mais numerosas do que os cabelos da minha cabeça; assim desfalece o meu coração.

13  Digna-te, SENHOR, livrar-me: SENHOR, apressa-te em meu auxílio.

SALMOS 40

14  Sejam à uma confundidos e envergonhados os que buscam a minha vida para destruí-la; tornem atrás e confundam-se os que me querem mal.

15  Desolados sejam em pago da sua afronta os que me dizem: Ah! Ah!

16  Folguem e alegrem-se em ti os que te buscam; digam constantemente os que amam a tua salvação: Magnificado seja o SENHOR.

17  Mas eu sou pobre e necessitado; contudo o Senhor cuida de mim. Tu és o meu auxílio e o meu libertador; não te detenhas, ó meu Deus.

  SALMO  41

O cuidado de Deus para com os pobres. Davi queixa-se da traição de seus inimigos e busca o socorro de Deus

Salmo de Davi para o cantor-mor

1  BEM-AVENTURADO é aquele que atende ao pobre; o SENHOR o livrará no dia do mal.

2  O SENHOR o livrará, e o conservará em vida; será abençoado na terra, e tu não o entregarás à vontade de seus inimigos.

3  O SENHOR o sustentará no leito da enfermidade; tu o restaurarás da sua cama de doença.

4  Dizia eu: SENHOR, tem piedade de mim; sara a minha alma, porque pequei contra ti.

5  Os meus inimigos falam mal de mim, dizendo: Quando morrerá ele, e perecerá o seu nome?

6  E, se algum deles vem ver-me, fala coisas vãs; no seu coração amontoa a maldade; saindo para fora, é disso que fala.

7  Todos os que me odeiam murmuram à uma contra mim; contra mim imaginam o mal, dizendo:

8  Uma doença má se lhe tem apegado; e agora que está deitado, não se levantará mais.

9  Até o meu próprio amigo íntimo, em quem eu tanto confiava, que comia do meu pão, levantou contra mim o seu calcanhar.

10  Porém tu, SENHOR, tem piedade de mim, e levanta-me, para que eu lhes dê o pago.

11  Por isto conheço eu que tu me favoreces: que o meu inimigo não triunfa de mim.

12  Quanto a mim, tu me sustentas na minha sinceridade, e me puseste diante da tua face para sempre.

13  Bendito seja o SENHOR Deus de Israel de século em século. Amém e Amém.

  SALMO  42

A alma anela por servir a Deus no seu templo

Masquil para o cantor-mor, entre os filhos de Coré

1  ASSIM como o cervo brama pelas correntes das águas, assim suspira a minha alma por ti, ó Deus!

2  A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando entrarei e me apresentarei ante a face de Deus?

3  As minhas lágrimas servem-me de mantimento de dia e de noite, enquanto me dizem constantemente: Onde está o teu Deus?

4  Quando me lembro disto, dentro de mim derramo a minha alma; pois eu havia ido com a multidão. Fui com eles à casa de Deus, com voz de alegria e louvor, com a multidão que festejava.

5  Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas em mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei pela salvação da sua face.

6  Ó meu Deus, dentro de mim a minha alma está abatida; por isso lembro-me de ti desde a terra do Jordão, e desde os hermonitas, desde o pequeno monte.

7  Um abismo chama outro abismo, ao ruído das tuas catadupas; todas as tuas ondas e as tuas vagas têm passado sobre mim.

8  Contudo o SENHOR mandará a sua misericórdia de dia, e de noite a sua canção estará comigo, uma oração ao Deus da minha vida.

9  Direi a Deus, minha rocha: Por que te esqueceste de mim? Por que ando lamentando por causa da opressão do inimigo?

10  Com ferida mortal em meus ossos me afrontam os meus adversários, quando todo dia me dizem: Onde está o teu Deus?

11  Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, o qual é a salvação da minha face, e o meu Deus.

SALMO  44

O povo de Deus recorda os favores antigos, e roga o livramento dos males presentes

Masquil para o cantor-mor, entre os filhos de Coré

1  Ó DEUS, nós ouvimos com os nossos ouvidos, e nossos pais nos têm contado a obra que fizeste em seus dias, nos tempos da antiguidade.

2  Como expulsaste os gentios com a tua mão e os plantaste a eles; como afligiste os povos e os derrubaste.

3  Pois não conquistaram a terra pela sua espada, nem o seu braço os salvou, mas a tua destra e o teu braço, e a luz da tua face, porquanto te agradaste deles.

4  Tu és o meu Rei, ó Deus; ordena salvações para Jacó.

5  Por ti venceremos os nossos inimigos; pelo teu nome pisaremos os que se levantam contra nós.

6  Pois eu não confiarei no meu arco, nem a minha espada me salvará.

7  Mas tu nos salvaste dos nossos inimigos, e confundiste os que nos odiavam.

8  Em Deus nos gloriamos todo o dia, e louvamos o teu nome eternamente. (Selá.)

9  Mas agora tu nos rejeitaste e nos confundiste, e não sais com os nossos exércitos.

10  Tu nos fazes retirar do inimigo, e aqueles que nos odeiam nos saqueiam para si.

11  Tu nos entregaste como ovelhas para comer, e nos espalhaste entre os gentios.

12  Tu vendes por nada o teu povo, e não aumentas a tua riqueza com o seu preço.

13  Tu nos pões por opróbrio aos nossos vizinhos, por escárnio e zombaria daqueles que estão à roda de nós.

14  Tu nos pões por provérbio entre os gentios, por movimento de cabeça entre os povos.

15  A minha confusão está constantemente diante de mim, e a vergonha do meu rosto me cobre,

16  À voz daquele que afronta e blasfema, por causa do inimigo e do vingador.

17  Tudo isto nos sobreveio; contudo não nos esquecemos de ti, nem nos houvemos falsamente contra a tua aliança.

18  O nosso coração não voltou atrás, nem os nossos passos se desviaram das tuas veredas;

19  Ainda que nos quebrantaste num lugar de dragões, e nos cobriste com a sombra da morte.

20  Se nós esquecemos o nome do nosso Deus, e estendemos as nossas mãos para um deus estranho,

21  Porventura não esquadrinhará Deus isso? Pois ele sabe os segredos do coração.

22  Sim, por amor de ti, somos mortos todo o dia; somos reputados como ovelhas para o matadouro.

23  Desperta, por que dormes, Senhor? Acorda, não nos rejeites para sempre.

24  Por que escondes a tua face, e te esqueces da nossa miséria e da nossa opressão?

25  Pois a nossa alma está abatida até ao pó; o nosso ventre se apega à terra.

26  Levanta-te em nosso auxílio, e resgata-nos por amor das tuas misericórdias.

  SALMO  45

Descrição profética da união entre Cristo e a sua igreja

Masquil, cântico de amor, para o cantor-mor, entre os filhos de Coré, sobre Sosanim

1  O MEU coração ferve com palavras boas, falo do que tenho feito no tocante ao Rei. A minha língua é a pena de um destro escritor.

2  Tu és mais formoso do que os filhos dos homens; a graça se derramou em teus lábios; por isso Deus te abençoou para sempre.

3  Cinge a tua espada à coxa, ó valente, com a tua glória e a tua majestade.

4  E neste teu esplendor cavalga prosperamente, por causa da verdade, da mansidão e da justiça; e a tua destra te ensinará coisas terríveis.

5  As tuas flechas são agudas no coração dos inimigos do rei, e por elas os povos caíram debaixo de ti.

6  O teu trono, ó Deus, é eterno e perpétuo; o cetro do teu reino é um cetro de eqüidade.

7  Tu amas a justiça e odeias a impiedade; por isso Deus, o teu Deus, te ungiu com óleo de alegria mais do que a teus companheiros.

8  Todas as tuas vestes cheiram a mirra e aloés e cássia, desde os palácios de marfim de onde te alegram.

9  As filhas dos reis estavam entre as tuas ilustres mulheres; à tua direita estava a rainha ornada de finíssimo ouro de Ofir.

10  Ouve, filha, e olha, e inclina os teus ouvidos; esquece-te do teu povo e da casa do teu pai.

11  Então o rei se afeiçoará da tua formosura, pois ele é teu Senhor; adora-o.

12  E a filha de Tiro estará ali com presentes; os ricos do povo suplicarão o teu favor.

13  A filha do rei é toda ilustre lá dentro; o seu vestido é entretecido de ouro.

14  Levá-la-ão ao rei com vestidos bordados; as virgens que a acompanham a trarão a ti.

15  Com alegria e regozijo as trarão; elas entrarão no palácio do rei.

16  Em lugar de teus pais estarão teus filhos; deles farás príncipes sobre toda a terra.

17  Farei lembrado o teu nome de geração em geração; por isso os povos te louvarão eternamente.

  SALMO  46

A fé perfeita em Deus

Cântico sobre Alamote, para o cantor-mor entre os filhos de Coré

1  DEUS é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia.

2  Portanto não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares.

3  Ainda que as águas rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza. (Selá.)

4  Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo.

5  Deus está no meio dela; não se abalará. Deus a ajudará, já ao romper da manhã.

6  Os gentios se embraveceram; os reinos se moveram; ele levantou a sua voz e a terra se derreteu.

7  O SENHOR dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio. (Selá.)

8  Vinde, contemplai as obras do SENHOR; que desolações tem feito na terra!

9  Ele faz cessar as guerras até ao fim da terra; quebra o arco e corta a lança; queima os carros no fogo.

10  Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre os gentios; serei exaltado sobre a terra.

11  O SENHOR dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio. (Selá.)

  SALMO  47

O triunfo do reino de Deus

Salmo para o cantor-mor, entre os filhos de Coré

1  BATEI palmas, todos os povos; aclamai a Deus com voz de triunfo.

 

2  Porque o SENHOR Altíssimo é tremendo, e Rei grande sobre toda a terra.

3  Ele nos subjugará os povos e as nações debaixo dos nossos pés.

4  Escolherá para nós a nossa herança, a glória de Jacó, a quem amou. (Selá.)

5  Deus subiu com júbilo, o SENHOR subiu ao som de trombeta.

6  Cantai louvores a Deus, cantai louvores; cantai louvores ao nosso Rei, cantai louvores.

7  Pois Deus é o Rei de toda a terra, cantai louvores com inteligência.

8  Deus reina sobre os gentios; Deus se assenta sobre o trono da sua santidade.

9  Os príncipes do povo se ajuntam, o povo do Deus de Abraão; porque os escudos da terra são de Deus. Ele está muito elevado!

SALMO  49

A vaidade dos bens terrestres - Só Deus salva da morte

Salmo para o cantor-mor, entre os filhos de Coré

1  OUVI isto, vós todos os povos; inclinai os ouvidos, todos os moradores do mundo,

2  Tanto baixos como altos, tanto ricos como pobres.

3  A minha boca falará de sabedoria, e a meditação do meu coração será de entendimento.

4  Inclinarei os meus ouvidos a uma parábola; declararei o meu enigma na harpa.

5  Por que temerei eu nos dias maus, quando me cercar a iniqüidade dos que me armam ciladas?

6  Aqueles que confiam na sua fazenda, e se gloriam na multidão das suas riquezas,

7  Nenhum deles de modo algum pode remir a seu irmão, ou dar a Deus o resgate dele

8  (Pois a redenção da sua alma é caríssima, e cessará para sempre),

9  Para que viva para sempre, e não veja corrupção.

10  Porque ele vê que os sábios morrem; perecem igualmente tanto o louco como o brutal, e deixam a outros os seus bens.

11  O seu pensamento interior é que as suas casas serão perpétuas e as suas habitações de geração em geração; dão às suas terras os seus próprios nomes.

12  Todavia o homem que está em honra não permanece; antes é como os animais, que perecem.

13  Este caminho deles é a sua loucura; contudo a sua posteridade aprova as suas palavras. (Selá.)

14  Como ovelhas são postos na sepultura; a morte se alimentará deles e os retos terão domínio sobre eles na manhã, e a sua formosura se consumirá na sepultura, a habitação deles.

15  Mas Deus remirá a minha alma do poder da sepultura, pois me receberá. (Selá.)

16  Não temas, quando alguém se enriquece, quando a glória da sua casa se engrandece.

17  Porque, quando morrer, nada levará consigo, nem a sua glória o acompanhará.

18  Ainda que na sua vida ele bendisse a sua alma; e os homens te louvarão, quando fizeres bem a ti mesmo,

19  Irá para a geração de seus pais; eles nunca verão a luz.

20  O homem que está em honra, e não tem entendimento, é semelhante aos animais, que perecem.

  SALMO  50

Deus governa o mundo. Deus tem mais prazer na obediência do que no sacrifício

Salmo de Asafe

1  O DEUS poderoso, o SENHOR, falou e chamou a terra desde o nascimento do sol até ao seu ocaso.

2  Desde Sião, a perfeição da formosura, resplandeceu Deus.

3  Virá o nosso Deus, e não se calará; um fogo se irá consumindo diante dele, e haverá grande tormenta ao redor dele.

4  Chamará os céus lá do alto, e a terra, para julgar o seu povo.

5  Ajuntai-me os meus santos, aqueles que fizeram comigo uma aliança com sacrifícios.

6  E os céus anunciarão a sua justiça; pois Deus mesmo é o Juiz. (Selá.)

7  Ouve, povo meu, e eu falarei; ó Israel, e eu protestarei contra ti: Sou Deus, sou o teu Deus.

8  Não te repreenderei pelos teus sacrifícios, ou holocaustos, que estão continuamente perante mim.

9  Da tua casa não tirarei bezerro, nem bodes dos teus currais.

10  Porque meu é todo animal da selva, e o gado sobre milhares de montanhas.

11  Conheço todas as aves dos montes; e minhas são todas as feras do campo.

12  Se eu tivesse fome, não to diria, pois meu é o mundo e toda a sua plenitude.

13  Comerei eu carne de touros? ou beberei sangue de bodes?

14  Oferece a Deus sacrifício de louvor, e paga ao Altíssimo os teus votos.

15  E invoca-me no dia da angústia; eu te livrarei, e tu me glorificarás.

16  Mas ao ímpio diz Deus: Que fazes tu em recitar os meus estatutos, e em tomar a minha aliança na tua boca?

17  Visto que odeias a correção, e lanças as minhas palavras para detrás de ti.

18  Quando vês o ladrão, consentes com ele, e tens a tua parte com adúlteros.

19  Soltas a tua boca para o mal, e a tua língua compõe o engano.

20  Assentas-te a falar contra teu irmão; falas mal contra o filho de tua mãe.

21  Estas coisas tens feito, e eu me calei; pensavas que era tal como tu, mas eu te argüirei, e as porei por ordem diante dos teus olhos:

22  Ouvi pois isto, vós que vos esqueceis de Deus; para que eu vos não faça em pedaços, sem haver quem vos livre.

23  Aquele que oferece o sacrifício de louvor me glorificará; e àquele que bem ordena o seu caminho eu mostrarei a salvação de Deus.

  SALMO  51

Davi confessa o seu pecado, suplica o perdão e roga a Deus que lhe renove um espírito reto

Salmo de Davi para o cantor-mor, quando o profeta Natã veio a ele, depois dele ter estado com Bate-Seba

1  TEM misericórdia de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; apaga as minhas transgressões, segundo a multidão das tuas misericórdias.

2  Lava-me completamente da minha iniqüidade, e purifica-me do meu pecado.

3  Porque eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim.

4  Contra ti, contra ti somente pequei, e fiz o que é mal à tua vista, para que sejas justificado quando falares, e puro quando julgares.

5  Eis que em iniqüidade fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe.

6  Eis que amas a verdade no íntimo, e no oculto me fazes conhecer a sabedoria.

7  Purifica-me com hissope, e ficarei puro; lava-me, e ficarei mais branco do que a neve.

8  Faze-me ouvir júbilo e alegria, para que gozem os ossos que tu quebraste.

9  Esconde a tua face dos meus pecados, e apaga todas as minhas iniqüidades.

10  Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto.

11  Não me lances fora da tua presença, e não retires de mim o teu Espírito Santo.

12  Torna a dar-me a alegria da tua salvação, e sustém-me com um espírito voluntário.

13  Então ensinarei aos transgressores os teus caminhos, e os pecadores a ti se converterão.

14  Livra-me dos crimes de sangue, ó Deus, Deus da minha salvação, e a minha língua louvará altamente a tua justiça.

15  Abre, Senhor, os meus lábios, e a minha boca entoará o teu louvor.

16  Pois não desejas sacrifícios, senão eu os daria; tu não te deleitas em holocaustos.

17  Os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado; a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus.

18  Faze o bem a Sião, segundo a tua boa vontade; edifica os muros de Jerusalém.

19  Então te agradarás dos sacrifícios de justiça, dos holocaustos e das ofertas queimadas; então se oferecerão novilhos sobre o teu altar.

SALMO  52

Davi prediz a ruína do ímpio e confia em Deus

Masquil de Davi para o cantor-mor, quando Doegue, o edomeu, o anunciou a Saul, e lhe disse: Davi veio a casa de Abimeleque

1  POR que te glorias na malícia, ó homem poderoso? Pois a bondade de Deus permanece continuamente.

2  A tua língua intenta o mal, como uma navalha amolada, traçando enganos.

3  Tu amas mais o mal do que o bem, e a mentira mais do que o falar a retidão. (Selá.)

4  Amas todas as palavras devoradoras, ó língua fraudulenta.

5  Também Deus te destruirá para sempre; arrebatar-te-á e arrancar-te-á da tua habitação, e desarraigar-te-á da terra dos viventes. (Selá.)

6  E os justos o verão, e temerão: e se rirão dele, dizendo:

7  Eis aqui o homem que não pôs em Deus a sua fortaleza, antes confiou na abundância das suas riquezas, e se fortaleceu na sua maldade.

8  Mas eu sou como a oliveira verde na casa de Deus; confio na misericórdia de Deus para sempre, eternamente.

9  Para sempre te louvarei, porque tu o fizeste, e esperarei no teu nome, porque é bom diante de teus santos.

  SALMO  53

O ímpio nega a existência de Deus e se corrompe

Masquil de Davi para o cantor-mor sobre Maalate

1  DISSE o néscio no seu coração: Não há Deus. Têm-se corrompido, e cometido abominável iniqüidade; não há ninguém que faça o bem.

2  Deus olhou desde os céus para os filhos dos homens, para ver se havia algum que tivesse entendimento e buscasse a Deus.

3  Desviaram-se todos, e juntamente se fizeram imundos; não há quem faça o bem, não, nem sequer um.

4  Acaso não têm conhecimento os que praticam a iniqüidade, os quais comem o meu povo como se comessem pão? Eles não invocaram a Deus.

5  Ali se acharam em grande temor, onde não havia temor, pois Deus espalhou os ossos daquele que te cercava; tu os confundiste, porque Deus os rejeitou.

6  Oh! se já de Sião viesse a salvação de Israel! Quando Deus fizer voltar os cativos do seu povo, então se regozijará Jacó e se alegrará Israel.

  SALMO  54

Davi roga a Deus que o salve dos seus inimigos

Masquil de Davi para o cantor-mor sobre Neginote, quando os zifeus vieram e disseram a Saul: Porventura não está escondido entre nós?

1  SALVA-ME, ó Deus, pelo teu nome, e faze-me justiça pelo teu poder.

2  Ó Deus, ouve a minha oração, inclina os teus ouvidos às palavras da minha boca.

3  Porque os estranhos se levantam contra mim, e tiranos procuram a minha vida; não têm posto Deus perante os seus olhos. (Selá.)

4  Eis que Deus é o meu ajudador, o Senhor está com aqueles que sustêm a minha alma.

5  Ele recompensará com o mal os meus inimigos. Destrói-os na tua verdade.

6  Eu te oferecerei voluntariamente sacrifícios; louvarei o teu nome, ó SENHOR, porque é bom,

7  Pois me tem livrado de toda a angústia; e os meus olhos viram o meu desejo sobre os meus inimigos.

  SALMO  55

Davi queixa-se da malícia dos seus inimigos. persevera em oração, e lança a sua carga sobre o Senhor

Masquil de Davi para o cantor-mor, sobre Neginote

1  INCLINA, ó Deus, os teus ouvidos à minha oração, e não te escondas da minha súplica.

2  Atende-me, e ouve-me; lamento na minha queixa, e faço ruído,

3  Pelo clamor do inimigo e por causa da opressão do ímpio; pois lançam sobre mim a iniqüidade, e com furor me odeiam.

4  O meu coração está dolorido dentro de mim, e terrores da morte caíram sobre mim.

5  Temor e tremor vieram sobre mim; e o horror me cobriu.

6  Assim eu disse: Oh! quem me dera asas como de pomba! Então voaria, e estaria em descanso.

7  Eis que fugiria para longe, e pernoitaria no deserto. (Selá.)

8  Apressar-me-ia a escapar da fúria do vento e da tempestade.

9  Despedaça, Senhor, e divide as suas línguas, pois tenho visto violência e contenda na cidade.

10  De dia e de noite a cercam sobre os seus muros; iniqüidade e malícia estão no meio dela.

11  Maldade há dentro dela; astúcia e engano não se apartam das suas ruas.

12  Pois não era um inimigo que me afrontava; então eu o teria suportado; nem era o que me odiava que se engrandecia contra mim, porque dele me teria escondido.

13  Mas eras tu, homem meu igual, meu guia e meu íntimo amigo.

14  Consultávamos juntos suavemente, e andávamos em companhia na casa de Deus.

15  A morte os assalte, e vivos desçam ao inferno; porque há maldade nas suas habitações e no meio deles.

16  Eu, porém, invocarei a Deus, e o SENHOR me salvará.

17  De tarde e de manhã e ao meio dia orarei; e clamarei, e ele ouvirá a minha voz.

18  Livrou em paz a minha alma da peleja que havia contra mim; pois havia muitos comigo.

19  Deus ouvirá, e os afligirá. Aquele que preside desde a antiguidade (Selá), porque não há neles nenhuma mudança, e portanto não temem a Deus.

20  Tal homem pôs as suas mãos naqueles que têm paz com ele; quebrou a sua aliança.

21  As palavras da sua boca eram mais macias do que a manteiga, mas havia guerra no seu coração: as suas palavras eram mais brandas do que o azeite; contudo, eram espadas desembainhadas.

22  Lança o teu cuidado sobre o SENHOR, e ele te susterá; não permitirá jamais que o justo seja abalado.

23  Mas tu, ó Deus, os farás descer ao poço da perdição; homens de sangue e de fraude não viverão metade dos seus dias; mas eu em ti confiarei.

  SALMO  56

Davi roga a Deus que o livre dos seus inimigos, e confia em que ele lho conceda

Mictão de Davi para o cantor-mor sobre Jonate-Elem-Recoquim, quando os filisteus o prenderam em Gate

1  TEM misericórdia de mim, ó Deus, porque o homem procura devorar-me; pelejando todo dia, me oprime.

2  Os meus inimigos procuram devorar-me todo dia; pois são muitos os que pelejam contra mim, ó Altíssimo.

3  Em qualquer tempo em que eu temer, confiarei em ti.

4  Em Deus louvarei a sua palavra, em Deus pus a minha confiança; não temerei o que me possa fazer a carne.

5  Todos os dias torcem as minhas palavras; todos os seus pensamentos são contra mim para o mal.

6  Ajuntam-se, escondem-se, marcam os meus passos, como aguardando a minha alma.

7  Porventura escaparão eles por meio da sua iniqüidade? Ó Deus, derruba os povos na tua ira!

8  Tu contas as minhas vagueações; põe as minhas lágrimas no teu odre. Não estão elas no teu livro?

9  Quando eu a ti clamar, então voltarão para trás os meus inimigos: isto sei eu, porque Deus é por mim.

10  Em Deus louvarei a sua palavra; no SENHOR louvarei a sua palavra.

11  Em Deus tenho posto a minha confiança; não temerei o que me possa fazer o homem.

12  Os teus votos estão sobre mim, ó Deus; eu te renderei ações de graças;

13  Pois tu livraste a minha alma da morte; não livrarás os meus pés da queda, para andar diante de Deus na luz dos viventes?

  SALMO  57

Davi acha socorro contra os seus inimigos e louva a Deus

(  Sl 108:1-5  )

Mictão de Davi para o cantor-mor Al-Tachete, quando fugia de diante de Saul na caverna

1  TEM misericórdia de mim, ó Deus, tem misericórdia de mim, porque a minha alma confia em ti; e à sombra das tuas asas me abrigo, até que passem as calamidades.

2  Clamarei ao Deus altíssimo, ao Deus que por mim tudo executa.

3  Ele enviará desde os céus, e me salvará do desprezo daquele que procurava devorar-me. (Selá.) Deus enviará a sua misericórdia e a sua verdade.

4  A minha alma está entre leões, e eu estou entre aqueles que estão abrasados, filhos dos homens, cujos dentes são lanças e flechas, e a sua língua espada afiada.

5  Sê exaltado, ó Deus, sobre os céus; seja a tua glória sobre toda a terra.

6  Armaram uma rede aos meus passos; a minha alma está abatida. Cavaram uma cova diante de mim, porém eles mesmos caíram no meio dela. (Selá.)

7  Preparado está o meu coração, ó Deus, preparado está o meu coração; cantarei, e darei louvores.

8  Desperta, glória minha; despertai, saltério e harpa; eu mesmo despertarei ao romper da alva.

9  Louvar-te-ei, Senhor, entre os povos; eu te cantarei entre as nações.

10  Pois a tua misericórdia é grande até aos céus, e a tua verdade até às nuvens.

11  Sê exaltado, ó Deus, sobre os céus; e seja a tua glória sobre toda a terra.

  SALMO  58

Davi reprova os ímpios - Deus os castigará, e salvará os justos

Mictão de Davi para o cantor-mor Al-Tachete

1  ACASO falais vós, deveras, ó congregação, a justiça? Julgais retamente, ó filhos dos homens?

2  Antes no coração forjais iniqüidades; sobre a terra pesais a violência das vossas mãos.

3  Alienam-se os ímpios desde a madre; andam errados desde que nasceram, falando mentiras.

4  O seu veneno é semelhante ao veneno da serpente; são como a víbora surda, que tapa os ouvidos,

5  Para não ouvir a voz dos encantadores, do encantador sábio em encantamentos.

6  Ó Deus, quebra-lhes os dentes nas suas bocas; arranca, SENHOR, os queixais aos filhos dos leões.

7  Escorram como águas que correm constantemente. Quando ele armar as suas flechas, fiquem feitas em pedaços.

8  Como a lesma se derrete, assim se vá cada um deles, como o aborto duma mulher, que nunca viu o sol.

9  Antes que as vossas panelas sintam o calor dos espinhos, como por um redemoinho os arrebatará ele, vivo e em indignação.

10  O justo se alegrará quando vir a vingança; lavará os seus pés no sangue do ímpio.

11  Então dirá o homem: Deveras há uma recompensa para o justo; deveras há um Deus que julga na terra.

  SALMO  59

Davi suplica a Deus que o livre, e protesta a sua inocência

Mictão de Davi para o cantor-mor Al-Tachete, quando Saul mandou que guardassem a sua casa para o matarem

1  LIVRA-ME, meu Deus, dos meus inimigos, defende-me daqueles que se levantam contra mim.

2  Livra-me dos que praticam a iniqüidade, e salva-me dos homens sanguinários.

3  Pois eis que põem ciladas à minha alma; os fortes se ajuntam contra mim, não por transgressão minha ou por pecado meu, ó SENHOR.

4  Eles correm, e se preparam, sem culpa minha; desperta para me ajudares, e olha.

5  Tu, pois, ó SENHOR, Deus dos Exércitos, Deus de Israel, desperta para visitares todos os gentios; não tenhas misericórdia de nenhum dos pérfidos que praticam a iniqüidade. (Selá.)

6  Voltam à tarde; dão ganidos como cães, e rodeiam a cidade.

7  Eis que eles dão gritos com as suas bocas; espadas estão nos seus lábios, porque, dizem eles: Quem ouve?

8  Mas tu, SENHOR, te rirás deles; zombarás de todos os gentios;

9  Por causa da sua força eu te aguardarei; pois Deus é a minha alta defesa.

10  O Deus da minha misericórdia virá ao meu encontro; Deus me fará ver o meu desejo sobre os meus inimigos.

11  Não os mates, para que o meu povo não se esqueça; espalha-os pelo teu poder, e abate-os, ó Senhor, nosso escudo.

12  Pelo pecado da sua boca e pelas palavras dos seus lábios, fiquem presos na sua soberba, e pelas maldições e pelas mentiras que falam.

13  Consome-os na tua indignação, consome-os, para que não existam, e para que saibam que Deus reina em Jacó até aos fins da terra. (Selá.)

14  E tornem a vir à tarde, e dêem ganidos como cães, e cerquem a cidade.

15  Vagueiem para cima e para baixo por mantimento, e passem a noite sem se saciarem.

16  Eu, porém, cantarei a tua força; pela manhã louvarei com alegria a tua misericórdia; porquanto tu foste o meu alto refúgio, e proteção no dia da minha angústia.

17  A ti, ó fortaleza minha, cantarei salmos; porque Deus é a minha defesa e o Deus da minha misericórdia.

  SALMO  60

Ação de graças por várias vitórias

(  Sl 108:6-13  )

Mictão de Davi, de doutrina, para o cantor-mor, sobre Susã Edute, quando pelejou com os siros de Mesopotâmia, e com os siros de Zobá, e quando Joabe, voltando, feriu no Vale do Sal a doze mil dos edomeus

1  Ó DEUS, tu nos rejeitaste, tu nos espalhaste, tu te indignaste; oh, volta-te para nós.

2  Abalaste a terra, e a fendeste; sara as suas fendas, pois ela treme.

3  Fizeste ver ao teu povo coisas árduas; fizeste-nos beber o vinho do atordoamento.

4  Deste um estandarte aos que te temem, para o arvorarem no alto, por causa da verdade. (Selá.)

5  Para que os teus amados sejam livres, salva-nos com a tua destra, e ouve-nos;

6  Deus falou na sua santidade; eu me regozijarei, repartirei a Siquém e medirei o vale de Sucote.

7  Meu é Gileade, e meu é Manassés; Efraim é a força da minha cabeça; Judá é o meu legislador.

8  Moabe é a minha bacia de lavar; sobre Edom lançarei o meu sapato; alegra-te, ó Filístia, por minha causa.

9  Quem me conduzirá à cidade forte? Quem me guiará até Edom?

10  Não serás tu, ó Deus, que nos tinhas rejeitado? tu, ó Deus, que não saíste com os nossos exércitos?

11  Dá-nos auxílio na angústia, porque vão é o socorro do homem.

12  Em Deus faremos proezas; porque ele é que pisará os nossos inimigos.

SALMO  61

Davi confia em Deus como seu refúgio

Salmo de Davi para o cantor-mor, sobre Neginote

1  OUVE, ó Deus, o meu clamor; atende à minha oração.

2  Desde o fim da terra clamarei a ti, quando o meu coração estiver desmaiado; leva-me para a rocha que é mais alta do que eu.

3  Pois tens sido um refúgio para mim, e uma torre forte contra o inimigo.

4  Habitarei no teu tabernáculo para sempre; abrigar-me-ei no esconderijo das tuas asas. (Selá.)

5  Pois tu, ó Deus, ouviste os meus votos; deste-me a herança dos que temem o teu nome.

6  Prolongarás os dias do rei; e os seus anos serão como muitas gerações.

7  Ele permanecerá diante de Deus para sempre; prepara-lhe misericórdia e verdade que o preservem.

8  Assim cantarei louvores ao teu nome perpetuamente, para pagar os meus votos de dia em dia.

  SALMO  62

Exortação a que se confie somente em Deus

Salmo de Davi para o cantor-mor sobre Jedutun

1  A MINHA alma espera somente em Deus; dele vem a minha salvação.

2  Só ele é a minha rocha e a minha salvação; é a minha defesa; não serei grandemente abalado.

3  Até quando maquinareis o mal contra um homem? Sereis mortos todos vós, sereis como uma parede encurvada e uma sebe prestes a cair.

4  Eles somente consultam como o hão de derrubar da sua excelência; deleitam-se em mentiras; com a boca bendizem, mas nas suas entranhas maldizem. (Selá.)

5  Ó minha alma, espera somente em Deus, porque dele vem a minha esperança.

6  Só ele é a minha rocha e a minha salvação; é a minha defesa; não serei abalado.

7  Em Deus está a minha salvação e a minha glória; a rocha da minha fortaleza, e o meu refúgio estão em Deus.

8  Confiai nele, ó povo, em todos os tempos; derramai perante ele o vosso coração. Deus é o nosso refúgio. (Selá.)

9  Certamente que os homens de classe baixa são vaidade, e os homens de ordem elevada são mentira; pesados em balanças, eles juntos são mais leves do que a vaidade.

10  Não confieis na opressão, nem vos ensoberbeçais na rapina; se as vossas riquezas aumentam, não ponhais nelas o coração.

11  Deus falou uma vez; duas vezes ouvi isto: que o poder pertence a Deus.

12  A ti também, Senhor, pertence a misericórdia; pois retribuirás a cada um segundo a sua obra.

  SALMO  63

Davi anela pela presença de Deus

Salmo de Davi quando estava no deserto de Judá

1  Ó DEUS, tu és o meu Deus, de madrugada te buscarei; a minha alma tem sede de ti; a minha carne te deseja muito em uma terra seca e cansada, onde não há água;

2  Para ver a tua força e a tua glória, como te vi no santuário.

3  Porque a tua benignidade é melhor do que a vida, os meus lábios te louvarão.

4  Assim eu te bendirei enquanto viver; em teu nome levantarei as minhas mãos.

5  A minha alma se fartará, como de tutano e de gordura; e a minha boca te louvará com alegres lábios,

6  Quando me lembrar de ti na minha cama, e meditar em ti nas vigílias da noite.

7  Porque tu tens sido o meu auxílio; então, à sombra das tuas asas me regozijarei.

8  A minha alma te segue de perto; a tua destra me sustenta.

9  Mas aqueles que procuram a minha alma para a destruir, irão para as profundezas da terra.

10  Cairão à espada; serão uma ração para as raposas.

11  Mas o rei se regozijará em Deus; qualquer que por ele jurar se gloriará; porque se taparão as bocas dos que falam a mentira.

  SALMO  64

Davi suplica a Deus que guarde a sua vida, e espera que lho conceda

Salmo de Davi para o cantor-mor

1  OUVE, ó Deus, a minha voz na minha oração; guarda a minha vida do temor do inimigo.

2  Esconde-me do secreto conselho dos maus, e do tumulto dos que praticam a iniqüidade.

3  Que afiaram as suas línguas como espadas; e armaram por suas flechas palavras amargas,

4  A fim de atirarem em lugar oculto ao que é íntegro; disparam sobre ele repentinamente, e não temem.

5  Firmam-se em mau intento; falam de armar laços secretamente, e dizem: Quem os verá?

6  Andam inquirindo malícias, inquirem tudo o que se pode inquirir; e ambos, o íntimo pensamento de cada um deles, e o coração, são profundos.

7  Mas Deus atirará sobre eles uma seta, e de repente ficarão feridos.

8  Assim eles farão com que as suas línguas tropecem contra si mesmos; todos aqueles que os virem, fugirão.

9  E todos os homens temerão, e anunciarão a obra de Deus; e considerarão prudentemente os feitos dele.

10  O justo se alegrará no SENHOR, e confiará nele, e todos os retos de coração se gloriarão.

  SALMO  65

Davi louva a Deus e dá-lhe graças pelas bênçãos recebidas

Salmo e cântico de Davi para o cantor-mor

1  A TI, ó Deus, espera o louvor em Sião, e a ti se pagará o voto.

2  Ó tu que ouves as orações, a ti virá toda a carne.

3  Prevalecem as iniqüidades contra mim; porém tu limpas as nossas transgressões.

4  Bem-aventurado aquele a quem tu escolhes, e fazes chegar a ti, para que habite em teus átrios; nós seremos fartos da bondade da tua casa e do teu santo templo.

5  Com coisas tremendas em justiça nos responderás, ó Deus da nossa salvação; tu és a esperança de todas as extremidades da terra, e daqueles que estão longe sobre o mar.

6  O que pela sua força consolida os montes, cingido de fortaleza;

7  O que aplaca o ruído dos mares, o ruído das suas ondas, e o tumulto dos povos.

8  E os que habitam nos fins da terra temem os teus sinais; tu fazes alegres as saídas da manhã e da tarde.

9  Tu visitas a terra, e a refrescas; tu a enriqueces grandemente com o rio de Deus, que está cheio de água; tu lhe preparas o trigo, quando assim a tens preparada.

10  Enches de água os seus sulcos; tu lhe aplanas as leivas; tu a amoleces com a muita chuva; abençoas as suas novidades.

11  Coroas o ano com a tua bondade, e as tuas veredas destilam gordura.

12  Destilam sobre os pastos do deserto, e os outeiros os cingem de alegria.

13  Os campos se vestem de rebanhos, e os vales se cobrem de trigo; eles se regozijam e cantam

SALMO  67

O reino de Deus abrange toda a terra

Salmo e cântico para o cantor-mor sobre Neginote

1  DEUS tenha misericórdia de nós e nos abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós (Selá.)

2  Para que se conheça na terra o teu caminho, e entre todas as nações a tua salvação.

3  Louvem-te a ti, ó Deus, os povos; louvem-te os povos todos.

4  Alegrem-se e regozijem-se as nações, pois julgarás os povos com eqüidade, e governarás as nações sobre a terra. (Selá.)

5  Louvem-te a ti, ó Deus, os povos; louvem-te os povos todos.

6  Então a terra dará o seu fruto; e Deus, o nosso Deus, nos abençoará.

7  Deus nos abençoará, e todas as extremidades da terra o temerão.

SALMO  69

Os sofrimentos de Davi prefiguram os do Messias

Salmo de Davi para o cantor-mor sobre Sosanim

1  LIVRA-ME, ó Deus, pois as águas entraram até à minha alma.

2  Atolei-me em profundo lamaçal, onde se não pode estar em pé; entrei na profundeza das águas, onde a corrente me leva.

3  Estou cansado de clamar; a minha garganta se secou; os meus olhos desfalecem esperando o meu Deus.

4  Aqueles que me odeiam sem causa são mais do que os cabelos da minha cabeça; aqueles que procuram destruir-me, sendo injustamente meus inimigos, são poderosos; então restituí o que não furtei.

5  Tu, ó Deus, bem conheces a minha estultice; e os meus pecados não te são encobertos.

6  Não sejam envergonhados por minha causa aqueles que esperam em ti, ó Senhor, DEUS dos Exércitos; não sejam confundidos por minha causa aqueles que te buscam, ó Deus de Israel.

7  Porque por amor de ti tenho suportado afrontas; a confusão cobriu o meu rosto.

8  Tenho-me tornado um estranho para com meus irmãos, e um desconhecido para com os filhos de minha mãe.

9  Pois o zelo da tua casa me devorou, e as afrontas dos que te afrontam caíram sobre mim.

10  Quando chorei, e castiguei com jejum a minha alma, isto se me tornou em afrontas.

11  Pus por vestido um saco, e me fiz um provérbio para eles.

12  Aqueles que se assentam à porta falam contra mim; e fui o cântico dos bebedores de bebida forte.

13  Eu, porém, faço a minha oração a ti, SENHOR, num tempo aceitável; ó Deus, ouve-me segundo a grandeza da tua misericórdia, segundo a verdade da tua salvação.

14  Tira-me do lamaçal, e não me deixes atolar; seja eu livre dos que me odeiam, e das profundezas das águas.

15  Não me leve a corrente das águas, e não me absorva ao profundo, nem o poço cerre a sua boca sobre mim.

16  Ouve-me, SENHOR, pois boa é a tua misericórdia. Olha para mim segundo a tua muitíssima piedade.

17  E não escondas o teu rosto do teu servo, porque estou angustiado; ouve-me depressa.

18  Aproxima-te da minha alma, e resgata-a; livra-me por causa dos meus inimigos.

19  Bem tens conhecido a minha afronta, e a minha vergonha, e a minha confusão; diante de ti estão todos os meus adversários.

20  Afrontas me quebrantaram o coração, e estou fraquíssimo; esperei por alguém que tivesse compaixão, mas não houve nenhum; e por consoladores, mas não os achei.

21  Deram-me fel por mantimento, e na minha sede me deram a beber vinagre.

22  Torne-se-lhes a sua mesa diante deles em laço, e a prosperidade em armadilha.

23  Escureçam-se-lhes os seus olhos, para que não vejam, e faze com que os seus lombos tremam constantemente.

24  Derrama sobre eles a tua indignação, e prenda-os o ardor da tua ira.

25  Fique desolado o seu palácio; e não haja quem habite nas suas tendas.

26  Pois perseguem àquele a quem feriste, e conversam sobre a dor daqueles a quem chagaste.

27  Acrescenta iniqüidade à iniqüidade deles, e não entrem na tua justiça.

28  Sejam riscados do livro dos vivos, e não sejam inscritos com os justos.

29  Eu, porém, sou pobre e estou triste; ponha-me a tua salvação, ó Deus, num alto retiro.

30  Louvarei o nome de Deus com um cântico, e engrandecê-lo-ei com ação de graças.

31  Isto será mais agradável ao SENHOR do que boi, ou bezerro que tem chifres e unhas.

32  Os mansos verão isto, e se agradarão; o vosso coração viverá, pois que buscais a Deus.

33  Porque o SENHOR ouve os necessitados, e não despreza os seus cativos.

34  Louvem-no os céus e a terra, os mares e tudo quanto neles se move.

35  Porque Deus salvará a Sião, e edificará as cidades de Judá; para que habitem ali e a possuam.

36  E herdá-la-á a semente de seus servos, e os que amam o seu nome habitarão nela.

  SALMO  70

Na sua aflição, Davi suplica a Deus que se apresse em livrá-lo

(  Sl 40:13-17  )

Salmo de Davi para o cantor-mor, para lembrança

1  APRESSA-TE, ó Deus, em me livrar; SENHOR, apressa-te em ajudar-me.

2  Fiquem envergonhados e confundidos os que procuram a minha alma; voltem para trás e confundam-se os que me desejam mal.

3  Virem as costas como recompensa da sua vergonha os que dizem: Ah! Ah!

4  Folguem e alegrem-se em ti todos os que te buscam; e aqueles que amam a tua salvação digam continuamente: Engrandecido seja Deus.

5  Eu, porém, estou aflito e necessitado; apressa-te por mim, ó Deus. Tu és o meu auxílio e o meu libertador; SENHOR, não te detenhas.

  SALMO  71

Davi confia em Deus, e roga-lhe que o livre dos seus inimigos, e o proteja

1  EM ti, SENHOR, confio; nunca seja eu confundido.

2  Livra-me na tua justiça, e faze-me escapar; inclina os teus ouvidos para mim, e salva-me.

3  Sê tu a minha habitação forte, à qual possa recorrer continuamente. Deste um mandamento que me salva, pois tu és a minha rocha e a minha fortaleza.

4  Livra-me, meu Deus, das mãos do ímpio, das mãos do homem injusto e cruel.

5  Pois tu és a minha esperança, Senhor DEUS; tu és a minha confiança desde a minha mocidade.

6  Por ti tenho sido sustentado desde o ventre; tu és aquele que me tiraste das entranhas de minha mãe; o meu louvor será para ti constantemente.

7  Sou como um prodígio para muitos, mas tu és o meu refúgio forte.

8  Encha-se a minha boca do teu louvor e da tua glória todo o dia.

9  Não me rejeites no tempo da velhice; não me desampares, quando se for acabando a minha força.

10  Porque os meus inimigos falam contra mim, e os que espiam a minha alma consultam juntos,

11  Dizendo: Deus o desamparou; persegui-o e tomai-o, pois não há quem o livre.

12  Ó Deus, não te alongues de mim; meu Deus, apressa-te em ajudar-me.

13  Sejam confundidos e consumidos os que são adversários da minha alma; cubram-se de opróbrio e de confusão aqueles que procuram o meu mal.

14  Mas eu esperarei continuamente, e te louvarei cada vez mais.

15  A minha boca manifestará a tua justiça e a tua salvação todo o dia, pois não conheço o número delas.

16  Sairei na força do Senhor DEUS, farei menção da tua justiça, e só dela.

17  Ensinaste-me, ó Deus, desde a minha mocidade; e até aqui tenho anunciado as tuas maravilhas.

18  Agora também, quando estou velho e de cabelos brancos, não me desampares, ó Deus, até que tenha anunciado a tua força a esta geração, e o teu poder a todos os vindouros.

19  Também a tua justiça, ó Deus, está muito alta, pois fizeste grandes coisas. Ó Deus, quem é semelhante a ti?

20  Tu, que me tens feito ver muitos males e angústias, me darás ainda a vida, e me tirarás dos abismos da terra.

21  Aumentarás a minha grandeza, e de novo me consolarás.

22  Também eu te louvarei com o saltério, bem como à tua verdade, ó meu Deus; cantarei com harpa a ti, ó Santo de Israel.

23  Os meus lábios exultarão quando eu te cantar, assim como a minha alma, que tu remiste.

24  A minha língua falará da tua justiça todo o dia; pois estão confundidos e envergonhados aqueles que procuram o meu mal.

SALMO  73

A prosperidade dos ímpios faz duvidar da justiça de Deus, mas o fim deles a demonstra

Salmo de Asafee

1  VERDADEIRAMENTE bom é Deus para com Israel, para com os limpos de coração.

2  Quanto a mim, os meus pés quase que se desviaram; pouco faltou para que escorregassem os meus passos.

3  Pois eu tinha inveja dos néscios, quando via a prosperidade dos ímpios.

4  Porque não há apertos na sua morte, mas firme está a sua força.

5  Não se acham em trabalhos como outros homens, nem são afligidos como outros homens.

6  Por isso a soberba os cerca como um colar; vestem-se de violência como de adorno.

7  Os olhos deles estão inchados de gordura; eles têm mais do que o coração podia desejar.

8  São corrompidos e tratam maliciosamente de opressão; falam arrogantemente.

9  Põem as suas bocas contra os céus, e as suas línguas andam pela terra.

10  Por isso o povo dele volta aqui, e águas de copo cheio se lhes espremem.

11  E eles dizem: Como o sabe Deus? Há conhecimento no Altíssimo?

12  Eis que estes são ímpios, e prosperam no mundo; aumentam em riquezas.

13  Na verdade que em vão tenho purificado o meu coração; e lavei as minhas mãos na inocência.

14  Pois todo o dia tenho sido afligido, e castigado cada manhã.

15  Se eu dissesse: Falarei assim; eis que ofenderia a geração de teus filhos.

16  Quando pensava em entender isto, foi para mim muito doloroso;

17  Até que entrei no santuário de Deus; então entendi eu o fim deles.

18  Certamente tu os puseste em lugares escorregadios; tu os lanças em destruição.

19  Como caem na desolação, quase num momento! Ficam totalmente consumidos de terrores.

20  Como um sonho, quando se acorda, assim, ó Senhor, quando acordares, desprezarás a aparência deles.

21  Assim o meu coração se azedou, e sinto picadas nos meus rins.

22  Assim me embruteci, e nada sabia; fiquei como um animal perante ti.

23  Todavia estou de contínuo contigo; tu me sustentaste pela minha mão direita.

24  Guiar-me-ás com o teu conselho, e depois me receberás na glória.

25  Quem tenho eu no céu senão a ti? e na terra não há quem eu deseje além de ti.

26  A minha carne e o meu coração desfalecem; mas Deus é a fortaleza do meu coração, e a minha porção para sempre.

27  Pois eis que os que se alongam de ti, perecerão; tu tens destruído todos aqueles que se desviam de ti.

28  Mas para mim, bom é aproximar-me de Deus; pus a minha confiança no Senhor DEUS, para anunciar todas as tuas obras.

SALMO  79

A assolação de Jerusalém e a oração por socorro

Salmo de Asafe

1  Ó DEUS, os gentios vieram à tua herança; contaminaram o teu santo templo; reduziram Jerusalém a montões de pedras.

2  Deram os corpos mortos dos teus servos por comida às aves dos céus, e a carne dos teus santos às feras da terra.

3  Derramaram o sangue deles como a água ao redor de Jerusalém, e não houve quem os enterrasse.

4  Somos feitos opróbrio para nossos vizinhos, escárnio e zombaria para os que estão à roda de nós.

5  Até quando, SENHOR? Acaso te indignarás para sempre? Arderá o teu zelo como fogo?

6  Derrama o teu furor sobre os gentios que não te conhecem, e sobre os reinos que não invocam o teu nome.

7  Porque devoraram a Jacó, e assolaram as suas moradas.

8  Não te lembres das nossas iniqüidades passadas; venham ao nosso encontro depressa as tuas misericórdias, pois já estamos muito abatidos.

9  Ajuda-nos, ó Deus da nossa salvação, pela glória do teu nome; e livra-nos, e perdoa os nossos pecados por amor do teu nome.

10  Porque diriam os gentios: Onde está o seu Deus? Seja ele conhecido entre os gentios, à nossa vista, pela vingança do sangue dos teus servos, que foi derramado.

11  Venha perante a tua face o gemido dos presos; segundo a grandeza do teu braço preserva aqueles que estão sentenciados à morte.

12  E torna aos nossos vizinhos, no seu regaço, sete vezes tanto da sua injúria com a qual te injuriaram, Senhor.

13  Assim nós, teu povo e ovelhas de teu pasto, te louvaremos eternamente; de geração em geração cantaremos os teus louvores.

SALMO  80

O profeta suplica a Deus que livre a sua vinha dos que a destroem

Para o cantor-mor. Sobre Sosanim Edute - Salmo de Asafee

1  TU, que és pastor de Israel, dá ouvidos; tu, que guias a José como a um rebanho; tu, que te assentas entre os querubins, resplandece.

2  Perante Efraim, Benjamim e Manassés, desperta o teu poder, e vem salvar-nos.

3  Faze-nos voltar, ó Deus, e faze resplandecer o teu rosto, e seremos salvos.

4  Ó SENHOR Deus dos Exércitos, até quando te indignarás contra a oração do teu povo?

5  Tu os sustentas com pão de lágrimas, e lhes dás a beber lágrimas com abundância.

6  Tu nos pões em contendas com os nossos vizinhos, e os nossos inimigos zombam de nós entre si.

7  Faze-nos voltar, ó Deus dos Exércitos, e faze resplandecer o teu rosto, e seremos salvos.

8  Trouxeste uma vinha do Egito; lançaste fora os gentios, e a plantaste.

9  Preparaste-lhe lugar, e fizeste com que ela deitasse raízes, e encheu a terra.

10  Os montes foram cobertos da sua sombra, e os seus ramos se fizeram como os formosos cedros.

11  Ela estendeu a sua ramagem até ao mar, e os seus ramos até ao rio.

12  Por que quebraste então os seus valados, de modo que todos os que passam por ela a vindimam?

13  O javali da selva a devasta, e as feras do campo a devoram.

14  Oh! Deus dos Exércitos, volta-te, nós te rogamos, atende dos céus, e vê, e visita esta vide;

15  E a videira que a tua destra plantou, e o sarmento que fortificaste para ti.

16  Está queimada pelo fogo, está cortada; pereceu pela repreensão da tua face.

17  Seja a tua mão sobre o homem da tua destra, sobre o filho do homem, que fortificaste para ti.

18  Assim nós não te viraremos as costas; guarda-nos em vida, e invocaremos o teu nome.

19  Faze-nos voltar, SENHOR Deus dos Exércitos; faze resplandecer o teu rosto, e seremos salvos.

SALMO  82

O profeta repreende os juízes por causa da sua injustiça

Salmo de Asafe

1  DEUS está na congregação dos poderosos; julga no meio dos deuses.

2  Até quando julgareis injustamente, e aceitareis as pessoas dos ímpios? (Selá.)

3  Fazei justiça ao pobre e ao órfão; justificai o aflito e o necessitado.

4  Livrai o pobre e o necessitado; tirai-os das mãos dos ímpios.

5  Eles não conhecem, nem entendem; andam em trevas; todos os fundamentos da terra vacilam.

6  Eu disse: Vós sois deuses, e todos vós filhos do Altíssimo.

7  Todavia morrereis como homens, e caireis como qualquer dos príncipes.

8  Levanta-te, ó Deus, julga a terra, pois tu possuis todas as nações.

SALMO  86

Davi implora ardentemente o socorro de Deus

Oração de Davi

1  INCLINA, SENHOR, os teus ouvidos, e ouve-me, porque estou necessitado e aflito.

2  Guarda a minha alma, pois sou santo: ó Deus meu, salva o teu servo, que em ti confia.

3  Tem misericórdia de mim, ó Senhor, pois a ti clamo todo o dia.

4  Alegra a alma do teu servo, pois a ti, Senhor, levanto a minha alma.

5  Pois tu, Senhor, és bom, e pronto a perdoar, e abundante em benignidade para todos os que te invocam.

6  Dá ouvidos, SENHOR, à minha oração e atende à voz das minhas súplicas.

7  No dia da minha angústia clamo a ti, porquanto me respondes.

8  Entre os deuses não há semelhante a ti, Senhor, nem há obras como as tuas.

9  Todas as nações que fizeste virão e se prostrarão perante a tua face, Senhor, e glorificarão o teu nome.

10  Porque tu és grande e fazes maravilhas; só tu és Deus.

11  Ensina-me, SENHOR, o teu caminho, e andarei na tua verdade; une o meu coração ao temor do teu nome.

12  Louvar-te-ei, Senhor Deus meu, com todo o meu coração, e glorificarei o teu nome para sempre.

13  Pois grande é a tua misericórdia para comigo; e livraste a minha alma do inferno mais profundo.

SALMO  88

O salmista queixa-se das suas grandes desgraças, e suplica a Deus que o livre

Cântico e salmo para os filhos de Coré e para o cantor-mor, sobre Maalate Leanote. Instrução de Hemã ezraita

1  SENHOR Deus da minha salvação, diante de ti tenho clamado de dia e de noite.

2  Chegue a minha oração perante a tua face, inclina os teus ouvidos ao meu clamor;

3  Porque a minha alma está cheia de angústia, e a minha vida se aproxima da sepultura.

4  Estou contado com aqueles que descem ao abismo; estou como homem sem forças,

5  Livre entre os mortos, como os feridos de morte que jazem na sepultura, dos quais te não lembras mais, e estão cortados da tua mão.

6  Puseste-me no abismo mais profundo, em trevas e nas profundezas.

7  Sobre mim pesa o teu furor; tu me afligiste com todas as tuas ondas. (Selá.)

8  Alongaste de mim os meus conhecidos, puseste-me em extrema abominação para com eles. Estou fechado, e não posso sair.

9  A minha vista desmaia por causa da aflição. SENHOR, tenho clamado a ti todo o dia, tenho estendido para ti as minhas mãos.

10  Mostrarás, tu, maravilhas aos mortos, ou os mortos se levantarão e te louvarão? (Selá.)

11  Será anunciada a tua benignidade na sepultura, ou a tua fidelidade na perdição?

12  Saber-se-ão as tuas maravilhas nas trevas, e a tua justiça na terra do esquecimento?

13  Eu, porém, SENHOR, tenho clamado a ti, e de madrugada te esperará a minha oração.

14  SENHOR, porque rejeitas a minha alma? Por que escondes de mim a tua face?

15  Estou aflito, e prestes tenho estado a morrer desde a minha mocidade; enquanto sofro os teus terrores, estou perturbado.

16  A tua ardente indignação sobre mim vai passando; os teus terrores me têm retalhado.

17  Eles me rodeiam todo o dia como água; eles juntos me sitiam.

18  Desviaste para longe de mim amigos e companheiros, e os meus conhecidos estão em trevas.

  SALMO  89

Traz-se à memória o pacto de Deus com Davi, a fim de que Deus livre o seu povo dos males presentes

Masquil de Etã, o ezraita

1  AS benignidades do SENHOR cantarei perpetuamente; com a minha boca manifestarei a tua fidelidade de geração em geração.

2  Pois disse eu: A tua benignidade será edificada para sempre; tu confirmarás a tua fidelidade até nos céus, dizendo:

3  Fiz uma aliança com o meu escolhido, e jurei ao meu servo Davi, dizendo:

4  A tua semente estabelecerei para sempre, e edificarei o teu trono de geração em geração. (Selá.)

5  E os céus louvarão as tuas maravilhas, ó SENHOR, a tua fidelidade também na congregação dos santos.

6  Pois quem no céu se pode igualar ao SENHOR? Quem entre os filhos dos poderosos pode ser semelhante ao SENHOR?

7  Deus é muito formidável na assembléia dos santos, e para ser reverenciado por todos os que o cercam.

8  Ó SENHOR Deus dos Exércitos, quem é poderoso como tu, SENHOR, com a tua fidelidade ao redor de ti?

9  Tu dominas o ímpeto do mar; quando as suas ondas se levantam, tu as fazes aquietar.

10  Tu quebraste a Raabe como se fora ferida de morte; espalhaste os teus inimigos com o teu braço forte.

11  Teus são os céus, e tua é a terra; o mundo e a sua plenitude tu os fundaste.

12  O norte e o sul tu os criaste; Tabor e Hermom jubilam em teu nome.

13  Tu tens um braço poderoso; forte é a tua mão, e alta está a tua destra.

14  Justiça e juízo são a base do teu trono; misericórdia e verdade irão adiante do teu rosto.

15  Bem-aventurado o povo que conhece o som alegre; andará, ó SENHOR, na luz da tua face.

16  Em teu nome se alegrará todo o dia, e na tua justiça se exaltará.

17  Pois tu és a glória da sua força; e no teu favor será exaltado o nosso poder.

18  Porque o SENHOR é a nossa defesa, e o Santo de Israel o nosso Rei.

19  Então falaste em visão ao teu santo, e disseste: Pus o socorro sobre um que é poderoso; exaltei a um eleito do povo.

20  Achei a Davi, meu servo; com santo óleo o ungi,

21  Com o qual a minha mão ficará firme, e o meu braço o fortalecerá.

22  O inimigo não o importunará, nem o filho da perversidade o afligirá.

23  E eu derrubarei os seus inimigos perante a sua face, e ferirei aos que o odeiam.

24  E a minha fidelidade e a minha benignidade estarão com ele; e em meu nome será exaltado o seu poder.

25  Porei também a sua mão no mar, e a sua direita nos rios.

26  Ele me chamará, dizendo: Tu és meu pai, meu Deus, e a rocha da minha salvação.

27  Também o farei meu primogênito mais elevado do que os reis da terra.

28  A minha benignidade lhe conservarei eu para sempre, e a minha aliança lhe será firme,

29  E conservarei para sempre a sua semente, e o seu trono como os dias do céu.

30  Se os seus filhos deixarem a minha lei, e não andarem nos meus juízos,

31  Se profanarem os meus preceitos, e não guardarem os meus mandamentos,

32  Então visitarei a sua transgressão com a vara, e a sua iniqüidade com açoites.

33  Mas não retirarei totalmente dele a minha benignidade, nem faltarei à minha fidelidade.

34  Não quebrarei a minha aliança, não alterarei o que saiu dos meus lábios.

35  Uma vez jurei pela minha santidade que não mentirei a Davi.

36  A sua semente durará para sempre, e o seu trono, como o sol diante de mim.

37  Será estabelecido para sempre como a lua e como uma testemunha fiel no céu. (Selá.)

38  Mas tu rejeitaste e aborreceste; tu te indignaste contra o teu ungido.

39  Abominaste a aliança do teu servo; profanaste a sua coroa, lançando-a por terra.

40  Derrubaste todos os seus muros; arruinaste as suas fortificações.

41  Todos os que passam pelo caminho o despojam; é um opróbrio para os seus vizinhos.

42  Exaltaste a destra dos seus adversários; fizeste com que todos os seus inimigos se regozijassem.

43  Também embotaste o fio da sua espada, e não o sustentaste na peleja.

44  Fizeste cessar a sua glória, e deitaste por terra o seu trono.

45  Abreviaste os dias da sua mocidade; cobriste-o de vergonha. (Selá.)

46  Até quando, SENHOR? Acaso te esconderás para sempre? Arderá a tua ira como fogo?

47  Lembra-te de quão breves são os meus dias; por que criarias debalde todos os filhos dos homens?

48  Que homem há, que viva, e não veja a morte? Livrará ele a sua alma do poder da sepultura? (Selá.)

49  Senhor, onde estão as tuas antigas benignidades que juraste a Davi pela tua verdade?

50  Lembra-te, Senhor, do opróbrio dos teus servos; como eu trago no meu peito o opróbrio de todos os povos poderosos,

51  Com o qual, SENHOR, os teus inimigos têm difamado, com o qual têm difamado as pisadas do teu ungido.

52  Bendito seja o SENHOR para sempre. Amém, e Amém.

  SALMO  90

A fraqueza do homem e a providência de Deus

Oração de Moisés, varão de Deus

1  SENHOR, tu tens sido o nosso refúgio, de geração em geração.

2  Antes que os montes nascessem, ou que tu formasses a terra e o mundo, mesmo de eternidade a eternidade, tu és Deus.

3  Tu reduzes o homem à destruição; e dizes: Tornai-vos, filhos dos homens.

4  Porque mil anos são aos teus olhos como o dia de ontem que passou, e como a vigília da noite.

5  Tu os levas como uma corrente de água; são como um sono; de manhã são como a erva que cresce.

6  De madrugada floresce e cresce; à tarde corta-se e seca.

7  Pois somos consumidos pela tua ira, e pelo teu furor somos angustiados.

8  Diante de ti puseste as nossas iniqüidades, os nossos pecados ocultos, à luz do teu rosto.

9  Pois todos os nossos dias vão passando na tua indignação; passamos os nossos anos como um conto que se conta.

10  Os dias da nossa vida chegam a setenta anos, e se alguns, pela sua robustez, chegam a oitenta anos, o orgulho deles é canseira e enfado, pois cedo se corta e vamos voando.

11  Quem conhece o poder da tua ira? Segundo és tremendo, assim é o teu furor.

12  Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios.

13  Volta-te para nós, SENHOR; até quando? Aplaca-te para com os teus servos.

14  Farta-nos de madrugada com a tua benignidade, para que nos regozijemos, e nos alegremos todos os nossos dias.

15  Alegra-nos pelos dias em que nos afligiste, e pelos anos em que vimos o mal.

16  Apareça a tua obra aos teus servos, e a tua glória sobre seus filhos.

17  E seja sobre nós a formosura do SENHOR nosso Deus, e confirma sobre nós a obra das nossas mãos; sim, confirma a obra das nossas mãos.

  SALMO  91

A segurança daquele que se refugia em Deus

1  AQUELE que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará.

2  Direi do SENHOR: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei.

3  Porque ele te livrará do laço do passarinheiro, e da peste perniciosa.

4  Ele te cobrirá com as suas penas, e debaixo das suas asas te confiarás; a sua verdade será o teu escudo e broquel.

5  Não terás medo do terror de noite nem da seta que voa de dia,

6  Nem da peste que anda na escuridão, nem da mortandade que assola ao meio-dia.

7  Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas não chegará a ti.

8  Somente com os teus olhos contemplarás, e verás a recompensa dos ímpios.

9  Porque tu, ó SENHOR, és o meu refúgio. No Altíssimo fizeste a tua habitação.

10  Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda.

11  Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos.

12  Eles te sustentarão nas suas mãos, para que não tropeces com o teu pé em pedra.

13  Pisarás o leão e a cobra; calcarás aos pés o filho do leão e a serpente.

14  Porquanto tão encarecidamente me amou, também eu o livrarei; pô-lo-ei em retiro alto, porque conheceu o meu nome.

15  Ele me invocará, e eu lhe responderei; estarei com ele na angústia; dela o retirarei, e o glorificarei.

16  Fartá-lo-ei com longura de dias, e lhe mostrarei a minha salvação.

14  Ó Deus, os soberbos se levantaram contra mim, e as assembléias dos tiranos procuraram a minha alma, e não te puseram perante os seus olhos.

15  Porém tu, Senhor, és um Deus cheio de compaixão, e piedoso, sofredor, e grande em benignidade e em verdade.

16  Volta-te para mim, e tem misericórdia de mim; dá a tua fortaleza ao teu servo, e salva ao filho da tua serva.

17  Mostra-me um sinal para bem, para que o vejam aqueles que me odeiam, e se confundam; porque tu, SENHOR, me ajudaste e me consolaste.

4  Mas o SENHOR nas alturas é mais poderoso do que o ruído das grandes águas e do que as grandes ondas do mar.

5  Mui fiéis são os teus testemunhos; a santidade convém à tua casa, SENHOR, para sempre.

  SALMO  94

Apelo à justiça de Deus contra os malfeitores

1  Ó SENHOR Deus, a quem a vingança pertence, ó Deus, a quem a vingança pertence, mostra-te resplandecente.

2  Exalta-te, tu, que és juiz da terra; dá a paga aos soberbos.

3  Até quando os ímpios, SENHOR, até quando os ímpios saltarão de prazer?

4  Até quando proferirão, e falarão coisas duras, e se gloriarão todos os que praticam a iniqüidade?

5  Reduzem a pedaços o teu povo, ó SENHOR, e afligem a tua herança.

6  Matam a viúva e o estrangeiro, e ao órfão tiram a vida.

7  Contudo dizem: O SENHOR não o verá; nem para isso atenderá o Deus de Jacó.

8  Atendei, ó brutais dentre o povo; e vós, loucos, quando sereis sábios?

9  Aquele que fez o ouvido não ouvirá? E o que formou o olho, não verá?

10  Aquele que argüi os gentios não castigará? E o que ensina ao homem o conhecimento, não saberá?

11  O SENHOR conhece os pensamentos do homem, que são vaidade.

12  Bem-aventurado é o homem a quem tu castigas, ó SENHOR, e a quem ensinas a tua lei;

13  Para lhe dares descanso dos dias maus, até que se abra a cova para o ímpio.

14  Pois o SENHOR não rejeitará o seu povo, nem desamparará a sua herança.

15  Mas o juízo voltará à retidão, e segui-lo-ão todos os retos de coração.

16  Quem será por mim contra os malfeitores? Quem se porá por mim contra os que praticam a iniqüidade?

17  Se o SENHOR não tivera ido em meu auxílio, a minha alma quase que teria ficado no silêncio.

18  Quando eu disse: O meu pé vacila; a tua benignidade, SENHOR, me susteve.

19  Na multidão dos meus pensamentos dentro de mim, as tuas consolações recrearam a minha alma.

20  Porventura o trono de iniqüidade te acompanha, o qual forja o mal por uma lei?

SALMO  96

Convite a toda a terra para louvar e temer ao Senhor

(  1Cr 16:23-34  )

1  CANTAI ao SENHOR um cântico novo, cantai ao SENHOR toda a terra.

2  Cantai ao SENHOR, bendizei o seu nome; anunciai a sua salvação de dia em dia.

3  Anunciai entre as nações a sua glória; entre todos os povos as suas maravilhas.

4  Porque grande é o SENHOR, e digno de louvor, mais temível do que todos os deuses.

5  Porque todos os deuses dos povos são ídolos, mas o SENHOR fez os céus.

6  Glória e majestade estão ante a sua face, força e formosura no seu santuário.

7  Dai ao SENHOR, ó famílias dos povos, dai ao SENHOR glória e força.

8  Dai ao SENHOR a glória devida ao seu nome; trazei oferenda, e entrai nos seus átrios.

9  Adorai ao SENHOR na beleza da santidade; tremei diante dele toda a terra.

10  Dizei entre os gentios que o SENHOR reina. O mundo também se firmará para que se não abale; julgará os povos com retidão.

11  Alegrem-se os céus, e regozije-se a terra; brame o mar e a sua plenitude.

12  Alegre-se o campo com tudo o que há nele; então se regozijarão todas as árvores do bosque,

13  Ante a face do SENHOR, porque vem, porque vem a julgar a terra; julgará o mundo com justiça e os povos com a sua verdade.

SALMO  97

A majestade do reino de Deus. O castigo dos ímpios. Exortação à piedade e ao regozijo

1  O SENHOR reina; regozije-se a terra; alegrem-se as muitas ilhas.

2  Nuvens e escuridão estão ao redor dele; justiça e juízo são a base do seu trono.

3  Um fogo vai adiante dele, e abrasa os seus inimigos em redor.

4  Os seus relâmpagos iluminam o mundo; a terra viu e tremeu.

5  Os montes derretem como cera na presença do SENHOR, na presença do Senhor de toda a terra.

6  Os céus anunciam a sua justiça, e todos os povos vêem a sua glória.

7  Confundidos sejam todos os que servem imagens de escultura, que se gloriam de ídolos; prostrai-vos diante dele todos os deuses.

8  Sião ouviu e se alegrou; e os filhos de Judá se alegraram por causa da tua justiça, ó SENHOR.

9  Pois tu, SENHOR, és o mais alto sobre toda a terra; tu és muito mais exaltado do que todos os deuses.

10  Vós, que amais ao SENHOR, odiai o mal. Ele guarda as almas dos seus santos; ele os livra das mãos dos ímpios.

11  A luz semeia-se para o justo, e a alegria para os retos de coração.

12  Alegrai-vos, ó justos, no SENHOR, e dai louvores à memória da sua santidade.

SALMO  99

A grandeza do reino de Deus

1  O SENHOR reina; tremam os povos. Ele está assentado entre os querubins; comova-se a terra.

2  O SENHOR é grande em Sião, e mais alto do que todos os povos.

3  Louvem o teu nome, grande e tremendo, pois é santo.

4  Também o poder do Rei ama o juízo; tu firmas a eqüidade, fazes juízo e justiça em Jacó.

5  Exaltai ao SENHOR nosso Deus, e prostrai-vos diante do escabelo de seus pés, pois é santo.

6  Moisés e Arão, entre os seus sacerdotes, e Samuel entre os que invocam o seu nome, clamavam ao SENHOR, e Ele lhes respondia.

7  Na coluna de nuvem lhes falava; eles guardaram os seus testemunhos, e os estatutos que lhes dera.

SALMO  100

Exorta-se toda a criatura a celebrar o Senhor

Salmo de louvor

1  CELEBRAI com júbilo ao SENHOR, todas as terras.

2  Servi ao SENHOR com alegria; e entrai diante dele com canto.

3  Sabei que o SENHOR é Deus; foi ele que nos fez, e não nós a nós mesmos; somos povo seu e ovelhas do seu pasto.

4  Entrai pelas portas dele com gratidão, e em seus átrios com louvor; louvai-o, e bendizei o seu nome.

5  Porque o SENHOR é bom, e eterna a sua misericórdia; e a sua verdade dura de geração em geração.

  SALMO  101

Davi promete a Deus andar perante ele com sinceridade e opor-se aos ímpios

Salmo de Davi

1  CANTAREI a misericórdia e o juízo; a ti, SENHOR, cantarei.

2  Portar-me-ei com inteligência no caminho reto. Quando virás a mim? Andarei em minha casa com um coração sincero.

3  Não porei coisa má diante dos meus olhos. Odeio a obra daqueles que se desviam; não se me pegará a mim.

4  Um coração perverso se apartará de mim; não conhecerei o homem mau.

 

8  Tu os escutaste, SENHOR nosso Deus: tu foste um Deus que lhes perdoaste, ainda que tomaste vingança dos seus feitos.

9  Exaltai ao SENHOR nosso Deus e adorai-o no seu monte santo, pois o SENHOR nosso Deus é santo.

5  Aquele que murmura do seu próximo às escondidas, eu o destruirei; aquele que tem olhar altivo e coração soberbo, não suportarei.

6  Os meus olhos estarão sobre os fiéis da terra, para que se assentem comigo; o que anda num caminho reto, esse me servirá.

7  O que usa de engano não ficará dentro da minha casa; o que fala mentiras não estará firme perante os meus olhos.

8  Pela manhã destruirei todos os ímpios da terra, para desarraigar da cidade do SENHOR todos os que praticam a iniqüidade.

 

  SALMO  102

Na sua grande aflição o salmista recorre a Deus para que restabeleça o seu povo e o reconduza à sua terra

Oração do aflito, vendo-se desfalecido, e derramando a sua queixa perante a face do Senhor

1  SENHOR, ouve a minha oração, e chegue a ti o meu clamor.

2  Não escondas de mim o teu rosto no dia da minha angústia, inclina para mim os teus ouvidos; no dia em que eu clamar, ouve-me depressa.

3  Porque os meus dias se consomem como a fumaça, e os meus ossos ardem como lenha.

4  O meu coração está ferido e seco como a erva, por isso me esqueço de comer o meu pão.

5  Por causa da voz do meu gemido os meus ossos se apegam à minha pele.

6  Sou semelhante ao pelicano no deserto; sou como um mocho nas solidões.

7  Vigio, sou como o pardal solitário no telhado.

 

8  Os meus inimigos me afrontam todo o dia; os que se enfurecem contra mim têm jurado contra mim.

9  Pois tenho comido cinza como pão, e misturado com lágrimas a minha bebida,

10  Por causa da tua ira e da tua indignação, pois tu me levantaste e me arremessaste.

11  Os meus dias são como a sombra que declina, e como a erva me vou secando.

12  Mas tu, SENHOR, permanecerás para sempre, a tua memória de geração em geração.

13  Tu te levantarás e terás piedade de Sião; pois o tempo de te compadeceres dela, o tempo determinado, já chegou.

14  Porque os teus servos têm prazer nas suas pedras, e se compadecem do seu pó.

15  Então os gentios temerão o nome do SENHOR, e todos os reis da terra a tua glória.

16  Quando o SENHOR edificar a Sião, aparecerá na sua glória.

17  Ele atenderá à oração do desamparado, e não desprezará a sua oração.

18  Isto se escreverá para a geração futura; e o povo que se criar louvará ao SENHOR.

19  Pois olhou desde o alto do seu santuário, desde os céus o SENHOR contemplou a terra,

20  Para ouvir o gemido dos presos, para soltar os sentenciados à morte;

21  Para anunciarem o nome do SENHOR em Sião, e o seu louvor em Jerusalém,

22  Quando os povos se ajuntarem, e os reinos, para servirem ao SENHOR.

23  Abateu a minha força no caminho; abreviou os meus dias.

24  Dizia eu: Meu Deus, não me leves no meio dos meus dias, os teus anos são por todas as gerações.

25  Desde a antiguidade fundaste a terra, e os céus são obra das tuas mãos.

26  Eles perecerão, mas tu permanecerás; todos eles se envelhecerão como um vestido; como roupa os mudarás, e ficarão mudados.

27  Porém tu és o mesmo, e os teus anos nunca terão fim.

28  Os filhos dos teus servos continuarão, e a sua semente ficará firmada perante ti.

  SALMO  103

Convida-se a louvar a Deus por amor da sua graça

Salmo de Davi

1  BENDIZE, ó minha alma, ao SENHOR, e tudo o que há em mim bendiga o seu santo nome.

2  Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e não te esqueças de nenhum de seus benefícios.

3  Ele é o que perdoa todas as tuas iniqüidades, que sara todas as tuas enfermidades,

4  Que redime a tua vida da perdição; que te coroa de benignidade e de misericórdia,

5  Que farta a tua boca de bens, de sorte que a tua mocidade se renova como a da águia.

6  O SENHOR faz justiça e juízo a todos os oprimidos.

7  Fez conhecidos os seus caminhos a Moisés, e os seus feitos aos filhos de Israel.

8  Misericordioso e piedoso é o SENHOR; longânimo e grande em benignidade.

9  Não reprovará perpetuamente, nem para sempre reterá a sua ira.

10  Não nos tratou segundo os nossos pecados, nem nos recompensou segundo as nossas iniqüidades.

11  Pois assim como o céu está elevado acima da terra, assim é grande a sua misericórdia para com os que o temem.

12  Assim como está longe o oriente do ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões.

13  Assim como um pai se compadece de seus filhos, assim o SENHOR se compadece daqueles que o temem.

14  Pois ele conhece a nossa estrutura; lembra-se de que somos pó.

15  Quanto ao homem, os seus dias são como a erva, como a flor do campo assim floresce.

16  Passando por ela o vento, logo se vai, e o seu lugar não será mais conhecido.

17  Mas a misericórdia do SENHOR é desde a eternidade e até a eternidade sobre aqueles que o temem, e a sua justiça sobre os filhos dos filhos;

18  Sobre aqueles que guardam a sua aliança, e sobre os que se lembram dos seus mandamentos para os cumprir.

19  O SENHOR tem estabelecido o seu trono nos céus, e o seu reino domina sobre tudo.

20  Bendizei ao SENHOR, todos os seus anjos, vós que excedeis em força, que guardais os seus mandamentos, obedecendo à voz da sua palavra.

21  Bendizei ao SENHOR, todos os seus exércitos, vós ministros seus, que executais o seu beneplácito.

22  Bendizei ao SENHOR, todas as suas obras, em todos os lugares do seu domínio; bendize, ó minha alma, ao SENHOR.

SALMO  104

A glória de Deus é manifestada na criação e na conservação de todas as coisas

1  BENDIZE, ó minha alma, ao SENHOR! SENHOR Deus meu, tu és magnificentíssimo; estás vestido de glória e de majestade.

2  Ele se cobre de luz como de um vestido, estende os céus como uma cortina.

3  Põe nas águas as vigas das suas câmaras; faz das nuvens o seu carro, anda sobre as asas do vento.

4  Faz dos seus anjos espíritos, dos seus ministros um fogo abrasador.

5  Lançou os fundamentos da terra; ela não vacilará em tempo algum.

6  Tu a cobriste com o abismo, como com um vestido; as águas estavam sobre os montes.

7  À tua repreensão fugiram; à voz do teu trovão se apressaram.

8  Subiram aos montes, desceram aos vales, até ao lugar que para elas fundaste.

9  Termo lhes puseste, que não ultrapassarão, para que não tornem mais a cobrir a terra.

10  Tu, que fazes sair as fontes nos vales, as quais correm entre os montes.

11  Dão de beber a todo o animal do campo; os jumentos monteses matam a sua sede.

12  Junto delas as aves do céu terão a sua habitação, cantando entre os ramos.

13  Ele rega os montes desde as suas câmaras; a terra farta-se do fruto das suas obras.

14  Faz crescer a erva para o gado, e a verdura para o serviço do homem, para fazer sair da terra o pão,

15  E o vinho que alegra o coração do homem, e o azeite que faz reluzir o seu rosto, e o pão que fortalece o coração do homem.

16  As árvores do SENHOR fartam-se de seiva, os cedros do Líbano que ele plantou,

17  Onde as aves se aninham; quanto à cegonha, a sua casa é nas faias.

18  Os altos montes são para as cabras monteses, e os rochedos são refúgio para os coelhos.

19  Designou a lua para as estações; o sol conhece o seu ocaso.

20  Ordenas a escuridão, e faz-se noite, na qual saem todos os animais da selva.

21  Os leõezinhos bramam pela presa, e de Deus buscam o seu sustento.

22  Nasce o sol e logo se acolhem, e se deitam nos seus covis.

23  Então sai o homem à sua obra e ao seu trabalho, até à tarde.

24  Ó SENHOR, quão variadas são as tuas obras! Todas as coisas fizeste com sabedoria; cheia está a terra das tuas riquezas.

25  Assim é este mar grande e muito espaçoso, onde há seres sem número, animais pequenos e grandes.

26  Ali andam os navios; e o leviatã que formaste para nele folgar.

27  Todos esperam de ti, que lhes dês o seu sustento em tempo oportuno.

28  Dando-lho tu, eles o recolhem; abres a tua mão, e se enchem de bens.

29  Escondes o teu rosto, e ficam perturbados; se lhes tiras o fôlego, morrem, e voltam para o seu pó.

30  Envias o teu Espírito, e são criados, e assim renovas a face da terra.

31  A glória do SENHOR durará para sempre; o SENHOR se alegrará nas suas obras.

32  Olhando ele para a terra, ela treme; tocando nos montes, logo fumegam.

33  Cantarei ao SENHOR enquanto eu viver; cantarei louvores ao meu Deus, enquanto eu tiver existência.

34  A minha meditação acerca dele será suave; eu me alegrarei no SENHOR.

 

35  Desapareçam da terra os pecadores, e os ímpios não sejam mais. Bendize, ó minha alma, ao SENHOR. Louvai ao SENHOR.

SALMO  106

Deus é louvado por haver suportado o seu povo, apesar das suas muitas rebeliões

1  LOUVAI ao SENHOR. Louvai ao SENHOR, porque ele é bom, porque a sua misericórdia dura para sempre.

2  Quem pode contar as obras poderosas do SENHOR? Quem anunciará os seus louvores?

3  Bem-aventurados os que guardam o juízo, o que pratica justiça em todos os tempos.

4  Lembra-te de mim, SENHOR, segundo a tua boa vontade para com o teu povo; visita-me com a tua salvação.

5  Para que eu veja os bens de teus escolhidos, para que eu me alegre com a alegria da tua nação, para que me glorie com a tua herança.

6  Nós pecamos como os nossos pais, cometemos a iniqüidade, andamos perversamente.

7  Nossos pais não entenderam as tuas maravilhas no Egito; não se lembraram da multidão das tuas misericórdias; antes o provocaram no mar, sim no Mar Vermelho.

8  Não obstante, ele os salvou por amor do seu nome, para fazer conhecido o seu poder.

9  Repreendeu, também, o Mar Vermelho, e este se secou, e os fez caminhar pelos abismos como pelo deserto.

10  E os livrou da mão daquele que os odiava, e os remiu da mão do inimigo.

11  E as águas cobriram os seus adversários; nem um só deles ficou.

12  Então creram nas suas palavras, e cantaram os seus louvores.

13  Porém cedo se esqueceram das suas obras; não esperaram o seu conselho.

14  Mas deixaram-se levar à cobiça no deserto, e tentaram a Deus na solidão.

15  E ele lhes cumpriu o seu desejo, mas enviou magreza às suas almas.

16  E invejaram a Moisés no campo, e a Arão, o santo do SENHOR.

17  Abriu-se a terra, e engoliu a Datã, e cobriu o grupo de Abirão.

18  E um fogo se acendeu no seu grupo; a chama abrasou os ímpios.

19  Fizeram um bezerro em Horebe e adoraram a imagem fundida.

20  E converteram a sua glória na figura de um boi que come erva.

21  Esqueceram-se de Deus, seu Salvador, que fizera grandezas no Egito,

22  Maravilhas na terra de Cão, coisas tremendas no Mar Vermelho.

23  Por isso disse que os destruiria, não houvesse Moisés, seu escolhido, ficado perante ele na brecha, para desviar a sua indignação, a fim de não os destruir.

24  Também desprezaram a terra aprazível; não creram na sua palavra.

25  Antes murmuraram nas suas tendas, e não deram ouvidos à voz do SENHOR.

26  Por isso levantou a sua mão contra eles, para os derrubar no deserto;

27  Para derrubar também a sua semente entre as nações, e espalhá-los pelas terras.

28  Também se juntaram com Baal-Peor, e comeram os sacrifícios dos mortos.

29  Assim o provocaram à ira com as suas invenções; e a peste rebentou entre eles.

30  Então se levantou Finéias, e fez juízo, e cessou aquela peste.

31  E isto lhe foi contado como justiça, de geração em geração, para sempre.

32  Indignaram-no também junto às águas da contenda, de sorte que sucedeu mal a Moisés, por causa deles;

33  Porque irritaram o seu espírito, de modo que falou imprudentemente com seus lábios.

34  Não destruíram os povos, como o SENHOR lhes dissera.

35  Antes se misturaram com os gentios, e aprenderam as suas obras.

36  E serviram aos seus ídolos, que vieram a ser-lhes um laço.

37  Demais disto, sacrificaram seus filhos e suas filhas aos demônios,

38  E derramaram sangue inocente, o sangue de seus filhos e de suas filhas que sacrificaram aos ídolos de Canaã; e a terra foi manchada com sangue.

39  Assim se contaminaram com as suas obras, e se corromperam com os seus feitos.

40  Então se acendeu a ira do SENHOR contra o seu povo, de modo que abominou a sua herança.

41  E os entregou nas mãos dos gentios; e aqueles que os odiavam se assenhorearam deles.

42  E os seus inimigos os oprimiram, e foram humilhados debaixo das suas mãos.

 

43  Muitas vezes os livrou, mas o provocaram com o seu conselho, e foram abatidos pela sua iniqüidade.

44  Contudo, atendeu à sua aflição, ouvindo o seu clamor.

45  E se lembrou da sua aliança, e se arrependeu segundo a multidão das suas misericórdias.

46  Assim, também fez com que deles tivessem misericórdia os que os levaram cativos.

47  Salva-nos, SENHOR nosso Deus, e congrega-nos dentre os gentios, para que louvemos o teu nome santo, e nos gloriemos no teu louvor.

48  Bendito seja o SENHOR Deus de Israel, de eternidade em eternidade, e todo o povo diga: Amém. Louvai ao SENHOR.

  SALMO  107

A bondade de Deus em proteger os viajantes, os encarcerados, os doentes, os que navegam, e em geral todos os homens

1  LOUVAI ao SENHOR, porque ele é bom, porque a sua benignidade dura para sempre.

2  Digam-no os remidos do SENHOR, os que remiu da mão do inimigo,

3  E os que congregou das terras do oriente e do ocidente, do norte e do sul.

4  Andaram desgarrados pelo deserto, por caminhos solitários; não acharam cidade para habitarem.

5  Famintos e sedentos, a sua alma neles desfalecia.

6  E clamaram ao SENHOR na sua angústia, e os livrou das suas dificuldades.

7  E os levou por caminho direito, para irem a uma cidade de habitação.

8  Louvem ao SENHOR pela sua bondade, e pelas suas maravilhas para com os filhos dos homens.

9  Pois fartou a alma sedenta, e encheu de bens a alma faminta.

10  Tal como a que se assenta nas trevas e sombra da morte, presa em aflição e em ferro;

11  Porquanto se rebelaram contra as palavras de Deus, e desprezaram o conselho do Altíssimo.

12  Portanto, lhes abateu o coração com trabalho; tropeçaram, e não houve quem os ajudasse.

13  Então clamaram ao SENHOR na sua angústia, e os livrou das suas dificuldades.

14  Tirou-os das trevas e sombra da morte; e quebrou as suas prisões.

15  Louvem ao SENHOR pela sua bondade, e pelas suas maravilhas para com os filhos dos homens.

16  Pois quebrou as portas de bronze, e despedaçou os ferrolhos de ferro.

17  Os loucos, por causa da sua transgressão, e por causa das suas iniqüidades, são aflitos.

18  A sua alma aborreceu toda a comida, e chegaram até às portas da morte.

19  Então clamaram ao SENHOR na sua angústia, e ele os livrou das suas dificuldades.

20  Enviou a sua palavra, e os sarou; e os livrou da sua destruição.

21  Louvem ao SENHOR pela sua bondade, e pelas suas maravilhas para com os filhos dos homens.

22  E ofereçam os sacrifícios de louvor, e relatem as suas obras com regozijo.

23  Os que descem ao mar em navios, mercando nas grandes águas.

24  Esses vêem as obras do SENHOR, e as suas maravilhas no profundo.

25  Pois ele manda, e se levanta o vento tempestuoso que eleva as suas ondas.

26  Sobem aos céus; descem aos abismos, e a sua alma se derrete em angústias.

27  Andam e cambaleiam como ébrios, e perderam todo o tino.

28  Então clamam ao SENHOR na sua angústia; e ele os livra das suas dificuldades.

29  Faz cessar a tormenta, e acalmam-se as suas ondas.

30  Então se alegram, porque se aquietaram; assim os leva ao seu porto desejado.

31  Louvem ao SENHOR pela sua bondade, e pelas suas maravilhas para com os filhos dos homens.

32  Exaltem-no na congregação do povo, e glorifiquem-no na assembléia dos anciãos.

33  Ele converte os rios em um deserto, e as fontes em terra sedenta;

34  A terra frutífera em estéril, pela maldade dos que nela habitam.

35  Converte o deserto em lagoa, e a terra seca em fontes.

36  E faz habitar ali os famintos, para que edifiquem cidade para habitação;

37  E semeiam os campos e plantam vinhas, que produzem fruto abundante.

38  Também os abençoa, de modo que se multiplicam muito; e o seu gado não diminui.

39  Depois se diminuem e se abatem, pela opressão, e aflição e tristeza.

40  Derrama o desprezo sobre os príncipes, e os faz andar desgarrados pelo deserto, onde não há caminho.

41  Porém livra ao necessitado da opressão, em um lugar alto, e multiplica as famílias como rebanhos.

42  Os retos o verão, e se alegrarão, e toda a iniqüidade tapará a boca.

43  Quem é sábio observará estas coisas, e eles compreenderão as benignidades do SENHOR.

  SALMO  108

Davi louva a Deus pela vitória que lhe concedeu

(  Sl 57:7-11    Sl 60:5-12  )

Cântico e salmo de Davi

1  PREPARADO está o meu coração, ó Deus; cantarei e darei louvores até com a minha glória.

2  Despertai, saltério e harpa; eu mesmo despertarei ao romper da alva.

3  Louvar-te-ei entre os povos, SENHOR, e a ti cantarei louvores entre as nações.

4  Porque a tua benignidade se estende até aos céus, e a tua verdade chega até às mais altas nuvens.

5  Exalta-te sobre os céus, ó Deus, e a tua glória sobre toda a terra.

6  Para que sejam livres os teus amados, salva-nos com a tua destra, e ouve-nos.

7  Deus falou na sua santidade; eu me regozijarei; repartirei a Siquém, e medirei o vale de Sucote.

8  Meu é Gileade, meu é Manassés; e Efraim a força da minha cabeça, Judá o meu legislador.

9  Moabe a minha bacia de lavar; sobre Edom lançarei o meu sapato, sobre a Filístia jubilarei.

10  Quem me levará à cidade forte? Quem me guiará até Edom?

11  Porventura não serás tu, ó Deus, que nos rejeitaste? E não sairás, ó Deus, com os nossos exércitos?

12  Dá-nos auxílio para sair da angústia, porque vão é o socorro da parte do homem.

13  Em Deus faremos proezas, pois ele calcará aos pés os nossos inimigos.

  SALMO  109

Davi pede a Deus o castigo dos ímpios, e que o livre das suas aflições

Salmo de Davi para o cantor-mor

1  Ó DEUS do meu louvor, não te cales,

2  Pois a boca do ímpio e a boca do enganador estão abertas contra mim. Têm falado contra mim com uma língua mentirosa.

3  Eles me cercaram com palavras odiosas, e pelejaram contra mim sem causa.

4  Em recompensa do meu amor são meus adversários; mas eu faço oração.

5  E me deram mal pelo bem, e ódio pelo meu amor.

6  Põe sobre ele um ímpio, e Satanás esteja à sua direita.

7  Quando for julgado, saia condenado; e a sua oração se lhe torne em pecado.

8  Sejam poucos os seus dias, e outro tome o seu ofício.

9  Sejam órfãos os seus filhos, e viúva sua mulher.

10  Sejam vagabundos e pedintes os seus filhos, e busquem pão fora dos seus lugares desolados.

11  Lance o credor mão de tudo quanto tenha, e despojem os estranhos o seu trabalho.

12  Não haja ninguém que se compadeça dele, nem haja quem favoreça os seus órfãos.

13  Desapareça a sua posteridade, o seu nome seja apagado na seguinte geração.

14  Esteja na memória do SENHOR a iniqüidade de seus pais, e não se apague o pecado de sua mãe.

15  Antes estejam sempre perante o SENHOR, para que faça desaparecer a sua memória da terra.

16  Porquanto não se lembrou de fazer misericórdia; antes perseguiu ao homem aflito e ao necessitado, para que pudesse até matar o quebrantado de coração.

17  Visto que amou a maldição, ela lhe sobrevenha, e assim como não desejou a bênção, ela se afaste dele.

18  Assim como se vestiu de maldição, como sua roupa, assim penetre ela nas suas entranhas, como água, e em seus ossos como azeite.

19  Seja para ele como a roupa que o cobre, e como cinto que o cinja sempre.

20  Seja este o galardão dos meus contrários, da parte do SENHOR, e dos que falam mal contra a minha alma.

21  Mas tu, ó DEUS o Senhor, trata comigo por amor do teu nome, porque a tua misericórdia é boa, livra-me,

22  Pois estou aflito e necessitado, e o meu coração está ferido dentro de mim.

23  Vou-me como a sombra que declina; sou sacudido como o gafanhoto.

24  De jejuar estão enfraquecidos os meus joelhos, e a minha carne emagrece.

25  E ainda lhes sou opróbrio; quando me contemplam, movem as cabeças.

26  Ajuda-me, ó SENHOR meu Deus, salva-me segundo a tua misericórdia.

27  Para que saibam que esta é a tua mão, e que tu, SENHOR, o fizeste.

28  Amaldiçoem eles, mas abençoa tu; quando se levantarem fiquem confundidos; e alegre-se o teu servo.

29  Vistam-se os meus adversários de vergonha, e cubram-se com a sua própria confusão como com uma capa.

30  Louvarei grandemente ao SENHOR com a minha boca; louvá-lo-ei entre a multidão.

31  Pois se porá à direita do pobre, para o livrar dos que condenam a sua alma.

SALMO  111

Deus é louvado por amor das suas obras maravilhosas

1  LOUVAI ao SENHOR. Louvarei ao SENHOR de todo o meu coração, na assembléia dos justos e na congregação.

2  Grandes são as obras do SENHOR, procuradas por todos os que nelas tomam prazer.

3  A sua obra tem glória e majestade, e a sua justiça permanece para sempre.

4  Fez com que as suas maravilhas fossem lembradas; piedoso e misericordioso é o SENHOR.

5  Deu mantimento aos que o temem; lembrar-se-á sempre da sua aliança.

6  Anunciou ao seu povo o poder das suas obras, para lhe dar a herança dos gentios.

7  As obras das suas mãos são verdade e juízo, seguros todos os seus mandamentos.

8  Permanecem firmes para todo o sempre; e são feitos em verdade e retidão.

9  Redenção enviou ao seu povo; ordenou a sua aliança para sempre; santo e tremendo é o seu nome.

10  O temor do SENHOR é o princípio da sabedoria; bom entendimento têm todos os que cumprem os seus mandamentos; o seu louvor permanece para sempre.

SALMO  112

A felicidade daquele que teme a Deus

1  LOUVAI ao SENHOR. Bem-aventurado o homem que teme ao SENHOR, que em seus mandamentos tem grande prazer.

2  A sua semente será poderosa na terra; a geração dos retos será abençoada.

3  Prosperidade e riquezas haverá na sua casa, e a sua justiça permanece para sempre.

4  Aos justos nasce luz nas trevas; ele é piedoso, misericordioso e justo.

5  O homem bom se compadece, e empresta; disporá as suas coisas com juízo;

6  Porque nunca será abalado; o justo estará em memória eterna.

7  Não temerá maus rumores; o seu coração está firme, confiando no SENHOR.

8  O seu coração está bem confirmado, ele não temerá, até que veja o seu desejo sobre os seus inimigos.

9  Ele espalhou, deu aos necessitados; a sua justiça permanece para sempre, e a sua força se exaltará em glória.

10  O ímpio o verá, e se entristecerá; rangerá os dentes, e se consumirá; o desejo dos ímpios perecerá.

  SALMO  113

Exortação a louvar a Deus pela sua grandeza e por amor da sua bondade para com os pobres

1  LOUVAI ao SENHOR. Louvai, servos do SENHOR, louvai o nome do SENHOR.

2  Seja bendito o nome do SENHOR, desde agora para sempre.

3  Desde o nascimento do sol até ao ocaso, seja louvado o nome do SENHOR.

4  Exaltado está o SENHOR acima de todas as nações, e a sua glória sobre os céus.

5  Quem é como o SENHOR nosso Deus, que habita nas alturas?

6  O qual se inclina, para ver o que está nos céus e na terra!

7  Levanta o pobre do pó, e do monturo levanta o necessitado,

8  Para o fazer assentar com os príncipes, mesmo com os príncipes do seu povo.

9  Faz com que a mulher estéril habite em casa, e seja alegre mãe de filhos. Louvai ao SENHOR.

  SALMO  114

O salmista celebra a passagem maravilhosa pelo Mar Vermelho e pelo Jordão

1  QUANDO Israel saiu do Egito, e a casa de Jacó de um povo de língua estranha,

2  Judá foi seu santuário, e Israel seu domínio.

3  O mar viu isto, e fugiu; o Jordão voltou para trás.

4  Os montes saltaram como carneiros, e os outeiros como cordeiros.

5  Que tiveste tu, ó mar, que fugiste, e tu, ó Jordão, que voltaste para trás?

6  Montes, que saltastes como carneiros, e outeiros, como cordeiros?

7  Treme, terra, na presença do Senhor, na presença do Deus de Jacó.

8  O qual converteu o rochedo em lago de águas, e o seixo em fonte de água.

  SALMO  115

Exortação a confiar só em Deus

1  NÃO a nós, SENHOR, não a nós, mas ao teu nome dá glória, por amor da tua benignidade e da tua verdade.

2  Porque dirão os gentios: Onde está o seu Deus?

3  Mas o nosso Deus está nos céus; fez tudo o que lhe agradou.

4  Os ídolos deles são prata e ouro, obra das mãos dos homens.

5  Têm boca, mas não falam; olhos têm, mas não vêem.

6  Têm ouvidos, mas não ouvem; narizes têm, mas não cheiram.

7  Têm mãos, mas não apalpam; pés têm, mas não andam; nem som algum sai da sua garganta.

8  A eles se tornem semelhantes os que os fazem, assim como todos os que neles confiam.

9  Israel, confia no SENHOR; ele é o seu auxílio e o seu escudo.

10  Casa de Arão, confia no SENHOR; ele é o seu auxílio e o seu escudo.

11  Vós, os que temeis ao SENHOR, confiai no SENHOR; ele é o seu auxílio e o seu escudo.

12  O SENHOR se lembrou de nós; ele nos abençoará; abençoará a casa de Israel; abençoará a casa de Arão.

13  Abençoará os que temem ao SENHOR, tanto pequenos como grandes.

14  O SENHOR vos aumentará cada vez mais, a vós e a vossos filhos.

15  Sois benditos do SENHOR, que fez os céus e a terra.

16  Os céus são os céus do SENHOR; mas a terra a deu aos filhos dos homens.

17  Os mortos não louvam ao SENHOR, nem os que descem ao silêncio.

18  Mas nós bendiremos ao SENHOR, desde agora e para sempre. Louvai ao SENHOR.

SALMO  116

Amor e gratidão para com Deus pela sua salvação

1  AMO ao SENHOR, porque ele ouviu a minha voz e a minha súplica.

2  Porque inclinou a mim os seus ouvidos; portanto, o invocarei enquanto viver.

3  Os cordéis da morte me cercaram, e angústias do inferno se apoderaram de mim; encontrei aperto e tristeza.

4  Então invoquei o nome do SENHOR, dizendo: Ó SENHOR, livra a minha alma.

5  Piedoso é o SENHOR e justo; o nosso Deus tem misericórdia.

6  O SENHOR guarda aos símplices; fui abatido, mas ele me livrou.

7  Volta, minha alma, para o teu repouso, pois o SENHOR te fez bem.

8  Porque tu livraste a minha alma da morte, os meus olhos das lágrimas, e os meus pés da queda.

9  Andarei perante a face do SENHOR na terra dos viventes.

10  Cri, por isso falei. Estive muito aflito.

11  Dizia na minha pressa: Todos os homens são mentirosos.

12  Que darei eu ao SENHOR, por todos os benefícios que me tem feito?

13  Tomarei o cálice da salvação, e invocarei o nome do SENHOR.

14  Pagarei os meus votos ao SENHOR, agora, na presença de todo o seu povo.

15  Preciosa é à vista do SENHOR a morte dos seus santos.

16  Ó SENHOR, deveras sou teu servo; sou teu servo, filho da tua serva; soltaste as minhas ataduras.

17  Oferecer-te-ei sacrifícios de louvor, e invocarei o nome do SENHOR.

18  Pagarei os meus votos ao SENHOR, na presença de todo o seu povo,

19  Nos átrios da casa do SENHOR, no meio de ti, ó Jerusalém. Louvai ao SENHOR.

  SALMO  117

Deus é louvado por amor da sua bondade e veracidade

1  LOUVAI ao SENHOR todas as nações, louvai-o todos os povos.

2  Porque a sua benignidade é grande para conosco, e a verdade do SENHOR dura para sempre. Louvai ao SENHOR.

SALMO  118

O salmista louva a Deus por o ter livrado de muitos inimigos

1  LOUVAI ao SENHOR, porque ele é bom, porque a sua benignidade dura para sempre.

2  Diga agora Israel que a sua benignidade dura para sempre.

3  Diga agora a casa de Arão que a sua benignidade dura para sempre.

4  Digam agora os que temem ao SENHOR que a sua benignidade dura para sempre.

5  Invoquei o SENHOR na angústia; o SENHOR me ouviu, e me tirou para um lugar largo.

6  O SENHOR está comigo; não temerei o que me pode fazer o homem.

7  O SENHOR está comigo entre aqueles que me ajudam; por isso verei cumprido o meu desejo sobre os que me odeiam.

8  É melhor confiar no SENHOR do que confiar no homem.

9  É melhor confiar no SENHOR do que confiar nos príncipes.

10  Todas as nações me cercaram, mas no nome do SENHOR as despedaçarei.

11  Cercaram-me, e tornaram a cercar-me; mas no nome do SENHOR eu as despedaçarei.

12  Cercaram-me como abelhas; porém apagaram-se como o fogo de espinhos; pois no nome do SENHOR as despedaçarei.

13  Com força me impeliste para me fazeres cair, porém o SENHOR me ajudou.

14  O SENHOR é a minha força e o meu cântico; e se fez a minha salvação.

15  Nas tendas dos justos há voz de júbilo e de salvação; a destra do SENHOR faz proezas.

16  A destra do SENHOR se exalta; a destra do SENHOR faz proezas.

17  Não morrerei, mas viverei; e contarei as obras do SENHOR.

18  O SENHOR me castigou muito, mas não me entregou à morte.

19  Abri-me as portas da justiça; entrarei por elas, e louvarei ao SENHOR.

20  Esta é a porta do SENHOR, pela qual os justos entrarão.

21  Louvar-te-ei, pois me escutaste, e te fizeste a minha salvação.

22  A pedra que os edificadores rejeitaram tornou-se a cabeça da esquina.

23  Da parte do SENHOR se fez isto; maravilhoso é aos nossos olhos.

24  Este é o dia que fez o SENHOR; regozijemo-nos, e alegremo-nos nele.

25  Salva-nos, agora, te pedimos, ó SENHOR; ó SENHOR, te pedimos, prospera-nos.

26  Bendito aquele que vem em nome do SENHOR; nós vos bendizemos desde a casa do SENHOR.

27  Deus é o SENHOR que nos mostrou a luz; atai o sacrifício da festa com cordas, até às pontas do altar.

28  Tu és o meu Deus, e eu te louvarei; tu és o meu Deus, e eu te exaltarei.

29  Louvai ao SENHOR, porque ele é bom; porque a sua benignidade dura para sempre.

5  Quem dera que os meus caminhos fossem dirigidos a observar os teus mandamentos.

6  Então não ficaria confundido, atentando eu para todos os teus mandamentos.

7  Louvar-te-ei com retidão de coração quando tiver aprendido os teus justos juízos.

8  Observarei os teus estatutos; não me desampares totalmente.

Bete

9  Com que purificará o jovem o seu caminho? Observando-o conforme a tua palavra.

10  Com todo o meu coração te busquei; não me deixes desviar dos teus mandamentos.

11  Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti.

12  Bendito és tu, ó SENHOR; ensina-me os teus estatutos.

13  Com os meus lábios declarei todos os juízos da tua boca.

14  Folguei tanto no caminho dos teus testemunhos, como em todas as riquezas.

15  Meditarei nos teus preceitos, e terei respeito aos teus caminhos.

16  Recrear-me-ei nos teus estatutos; não me esquecerei da tua palavra.

Guimel

17  Faze bem ao teu servo, para que viva e observe a tua palavra.

18  Abre tu os meus olhos, para que veja as maravilhas da tua lei.

19  Sou peregrino na terra; não escondas de mim os teus mandamentos.

20  A minha alma está quebrantada de desejar os teus juízos em todo o tempo.

21  Tu repreendeste asperamente os soberbos que são amaldiçoados, que se desviam dos teus mandamentos.

22  Tira de sobre mim o opróbrio e o desprezo, pois guardei os teus testemunhos.

23  Príncipes também se assentaram, e falaram contra mim, mas o teu servo meditou nos teus estatutos.

24  Também os teus testemunhos são o meu prazer e os meus conselheiros.

Dálete

25  A minha alma está pegada ao pó; vivifica-me segundo a tua palavra.

26  Eu te contei os meus caminhos, e tu me ouviste; ensina-me os teus estatutos.

27  Faze-me entender o caminho dos teus preceitos; assim falarei das tuas maravilhas.

28  A minha alma consome-se de tristeza; fortalece-me segundo a tua palavra.

29  Desvia de mim o caminho da falsidade, e concede-me piedosamente a tua lei.

30  Escolhi o caminho da verdade; propus-me seguir os teus juízos.

31  Apego-me aos teus testemunhos; ó SENHOR, não me confundas.

32  Correrei pelo caminho dos teus mandamentos, quando dilatares o meu coração.

33  Ensina-me, ó SENHOR, o caminho dos teus estatutos, e guardá-lo-ei até o fim.

34  Dá-me entendimento, e guardarei a tua lei, e observá-la-ei de todo o meu coração.

35  Faze-me andar na vereda dos teus mandamentos, porque nela tenho prazer.

36  Inclina o meu coração aos teus testemunhos, e não à cobiça.

37  Desvia os meus olhos de contemplarem a vaidade, e vivifica-me no teu caminho.

38  Confirma a tua palavra ao teu servo, que é dedicado ao teu temor.

39  Desvia de mim o opróbrio que temo, pois os teus juízos são bons.

40  Eis que tenho desejado os teus preceitos; vivifica-me na tua justiça.

Vau

41  Venham sobre mim também as tuas misericórdias, ó SENHOR, e a tua salvação segundo a tua palavra.

42  Assim terei que responder ao que me afronta, pois confio na tua palavra.

43  E não tires totalmente a palavra de verdade da minha boca, pois tenho esperado nos teus juízos.

44  Assim observarei de contínuo a tua lei para sempre e eternamente.

45  E andarei em liberdade; pois busco os teus preceitos.

46  Também falarei dos teus testemunhos perante os reis, e não me envergonharei.

47  E recrear-me-ei em teus mandamentos, que tenho amado.

48  Também levantarei as minhas mãos para os teus mandamentos, que amei, e meditarei nos teus estatutos.

Zalin

49  Lembra-te da palavra dada ao teu servo, na qual me fizeste esperar.

50  Isto é a minha consolação na minha aflição, porque a tua palavra me vivificou.

51  Os soberbos zombaram grandemente de mim; contudo não me desviei da tua lei.

52  Lembrei-me dos teus juízos antiqüíssimos, ó SENHOR, e assim me consolei.

53  Grande indignação se apoderou de mim por causa dos ímpios que abandonam a tua lei.

54  Os teus estatutos têm sido os meus cânticos na casa da minha peregrinação.

55  Lembrei-me do teu nome, ó SENHOR, de noite, e observei a tua lei.

56  Isto fiz eu, porque guardei os teus mandamentos.

Hete

57  O SENHOR é a minha porção; eu disse que observaria as tuas palavras.

58  Roguei deveras o teu favor com todo o meu coração; tem piedade de mim, segundo a tua palavra.

59  Considerei os meus caminhos, e voltei os meus pés para os teus testemunhos.

60  Apressei-me, e não me detive, a observar os teus mandamentos.

61  Bandos de ímpios me despojaram, mas eu não me esqueci da tua lei.

62  À meia noite me levantarei para te louvar, pelos teus justos juízos.

63  Companheiro sou de todos os que te temem e dos que guardam os teus preceitos.

64  A terra, ó SENHOR, está cheia da tua benignidade; ensina-me os teus estatutos.

Tete

65  Fizeste bem ao teu servo, SENHOR, segundo a tua palavra.

66  Ensina-me bom juízo e ciência, pois cri nos teus mandamentos.

67  Antes de ser afligido andava errado; mas agora tenho guardado a tua palavra.

68  Tu és bom e fazes bem; ensina-me os teus estatutos.

69  Os soberbos forjaram mentiras contra mim; mas eu com todo o meu coração guardarei os teus preceitos.

70  Engrossa-se-lhes o coração como gordura, mas eu me recreio na tua lei.

71  Foi-me bom ter sido afligido, para que aprendesse os teus estatutos.

72  Melhor é para mim a lei da tua boca do que milhares de ouro ou prata.

Jode

73  As tuas mãos me fizeram e me formaram; dá-me inteligência para entender os teus mandamentos.

74  Os que te temem alegraram-se quando me viram, porque tenho esperado na tua palavra.

75  Bem sei eu, ó SENHOR, que os teus juízos são justos, e que segundo a tua fidelidade me afligiste.

76  Sirva pois a tua benignidade para me consolar, segundo a palavra que deste ao teu servo.

77  Venham sobre mim as tuas misericórdias, para que viva, pois a tua lei é a minha delícia.

78  Confundam-se os soberbos, pois me trataram duma maneira perversa, sem causa; mas eu meditarei nos teus preceitos.

79  Voltem-se para mim os que te temem, e aqueles que têm conhecido os teus testemunhos.

80  Seja reto o meu coração nos teus estatutos, para que não seja confundido.

Café

81  Desfalece a minha alma pela tua salvação, mas espero na tua palavra.

82  Os meus olhos desfalecem pela tua palavra; entrementes dizia: Quando me consolarás tu?

83  Pois estou como odre na fumaça; contudo não me esqueço dos teus estatutos.

84  Quantos serão os dias do teu servo? Quando me farás justiça contra os que me perseguem?

85  Os soberbos me cavaram covas, o que não é conforme a tua lei.

86  Todos os teus mandamentos são verdade. Com mentiras me perseguem; ajuda-me.

87  Quase que me têm consumido sobre a terra, mas eu não deixei os teus preceitos.

88  Vivifica-me segundo a tua benignidade; assim guardarei o testemunho da tua boca.

Lâmede

89  Para sempre, ó SENHOR, a tua palavra permanece no céu.

90  A tua fidelidade dura de geração em geração; tu firmaste a terra, e ela permanece firme.

91  Eles continuam até ao dia de hoje, segundo as tuas ordenações; porque todos são teus servos.

92  Se a tua lei não fora toda a minha recreação, há muito que pereceria na minha aflição.

93  Nunca me esquecerei dos teus preceitos; pois por eles me tens vivificado.

94  Sou teu, salva-me; pois tenho buscado os teus preceitos.

95  Os ímpios me esperam para me destruírem, mas eu considerarei os teus testemunhos.

96  Tenho visto fim a toda a perfeição, mas o teu mandamento é amplíssimo.

Mem

97  Oh! quanto amo a tua lei! É a minha meditação em todo o dia.

98  Tu, pelos teus mandamentos, me fazes mais sábio do que os meus inimigos; pois estão sempre comigo.

99  Tenho mais entendimento do que todos os meus mestres, porque os teus testemunhos são a minha meditação.

100  Entendo mais do que os antigos; porque guardo os teus preceitos.

101  Desviei os meus pés de todo caminho mau, para guardar a tua palavra.

102  Não me apartei dos teus juízos, pois tu me ensinaste.

103  Oh! quão doces são as tuas palavras ao meu paladar, mais doces do que o mel à minha boca.

104  Pelos teus mandamentos alcancei entendimento; por isso odeio todo falso caminho.

Num

105  Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho.

106  Jurei, e o cumprirei, que guardarei os teus justos juízos.

107  Estou aflitíssimo; vivifica-me, ó SENHOR, segundo a tua palavra.

108  Aceita, eu te rogo, as oferendas voluntárias da minha boca, ó SENHOR; ensina-me os teus juízos.

109  A minha alma está de contínuo nas minhas mãos; todavia não me esqueço da tua lei.

110  Os ímpios me armaram laço; contudo não me desviei dos teus preceitos.

111  Os teus testemunhos tenho eu tomado por herança para sempre, pois são o gozo do meu coração.

112  Inclinei o meu coração a guardar os teus estatutos, para sempre, até ao fim.

Sâmeque

113  Odeio os pensamentos vãos, mas amo a tua lei.

114  Tu és o meu refúgio e o meu escudo; espero na tua palavra.

115  Apartai-vos de mim, malfeitores, pois guardarei os mandamentos do meu Deus.

116  Sustenta-me conforme a tua palavra, para que viva, e não me deixes envergonhado da minha esperança.

117  Sustenta-me, e serei salvo, e de contínuo terei respeito aos teus estatutos.

118  Tu tens pisado aos pés todos os que se desviam dos teus estatutos, pois o engano deles é falsidade.

119  Tu tiraste da terra todos os ímpios, como a escória, por isso amo os teus testemunhos.

120  O meu corpo se arrepiou com temor de ti, e temi os teus juízos.

Aiin

121  Fiz juízo e justiça; não me entregues aos meus opressores.

122  Fica por fiador do teu servo para o bem; não deixes que os soberbos me oprimam.

123  Os meus olhos desfaleceram pela tua salvação e pela promessa da tua justiça.

124  Usa com o teu servo segundo a tua benignidade, e ensina-me os teus estatutos.

125  Sou teu servo; dá-me inteligência, para entender os teus testemunhos.

126  Já é tempo de operares, ó SENHOR, pois eles têm quebrantado a tua lei.

127  Por isso amo os teus mandamentos mais do que o ouro, e ainda mais do que o ouro fino.

128  Por isso estimo todos os teus preceitos acerca de tudo, como retos, e odeio toda falsa vereda.

129  Maravilhosos são os teus testemunhos; portanto, a minha alma os guarda.

130  A entrada das tuas palavras dá luz, dá entendimento aos símplices.

131  Abri a minha boca, e respirei, pois que desejei os teus mandamentos.

132  Olha para mim, e tem piedade de mim, conforme usas com os que amam o teu nome.

133  Ordena os meus passos na tua palavra, e não se apodere de mim iniqüidade alguma.

134  Livra-me da opressão do homem; assim guardarei os teus preceitos.

135  Faze resplandecer o teu rosto sobre o teu servo, e ensina-me os teus estatutos.

136  Rios de águas correm dos meus olhos, porque não guardam a tua lei.

Tsadê

137  Justo és, ó SENHOR, e retos são os teus juízos.

138  Os teus testemunhos que ordenaste são retos e muito fiéis.

139  O meu zelo me consumiu, porque os meus inimigos se esqueceram da tua palavra.

140  A tua palavra é muito pura; portanto, o teu servo a ama.

141  Pequeno sou e desprezado, porém não me esqueço dos teus mandamentos.

142  A tua justiça é uma justiça eterna, e a tua lei é a verdade.

143  Aflição e angústia se apoderam de mim; contudo os teus mandamentos são o meu prazer.

144  A justiça dos teus testemunhos é eterna; dá-me inteligência, e viverei.

Cofe

145  Clamei de todo o meu coração; escuta-me, SENHOR, e guardarei os teus estatutos.

146  A ti te invoquei; salva-me, e guardarei os teus testemunhos.

147  Antecipei o cair da noite, e clamei; esperei na tua palavra.

148  Os meus olhos anteciparam as vigílias da noite, para meditar na tua palavra.

149  Ouve a minha voz, segundo a tua benignidade; vivifica-me, ó SENHOR, segundo o teu juízo.

150  Aproximam-se os que se dão a maus tratos; afastam-se da tua lei.

151  Tu estás perto, ó SENHOR, e todos os teus mandamentos são a verdade.

152  Acerca dos teus testemunhos soube, desde a antiguidade, que tu os fundaste para sempre.

Reche

153  Olha para a minha aflição, e livra-me, pois não me esqueci da tua lei.

154  Pleiteia a minha causa, e livra-me; vivifica-me segundo a tua palavra.

155  A salvação está longe dos ímpios, pois não buscam os teus estatutos.

156  Muitas são, ó SENHOR, as tuas misericórdias; vivifica-me segundo os teus juízos.

157  Muitos são os meus perseguidores e os meus inimigos; mas não me desvio dos teus testemunhos.

158  Vi os transgressores, e me afligi, porque não observam a tua palavra.

159  Considera como amo os teus preceitos; vivifica-me, ó SENHOR, segundo a tua benignidade.

160  A tua palavra é a verdade desde o princípio, e cada um dos teus juízos dura para sempre.

Chim

161  Príncipes me perseguiram sem causa, mas o meu coração temeu a tua palavra.

162  Folgo com a tua palavra, como aquele que acha um grande despojo.

163  Abomino e odeio a mentira; mas amo a tua lei.

164  Sete vezes no dia te louvo pelos juízos da tua justiça.

165  Muita paz têm os que amam a tua lei, e para eles não há tropeço.

166  SENHOR, tenho esperado na tua salvação, e tenho cumprido os teus mandamentos.

167  A minha alma tem observado os teus testemunhos; amo-os excessivamente.

168  Tenho observado os teus preceitos, e os teus testemunhos, porque todos os meus caminhos estão diante de ti.

Tau

169  Chegue a ti o meu clamor, ó SENHOR; dá-me entendimento conforme a tua palavra.

170  Chegue a minha súplica perante a tua face; livra-me segundo a tua palavra.

171  Os meus lábios proferiram o louvor, quando me ensinaste os teus estatutos.

172  A minha língua falará da tua palavra, pois todos os teus mandamentos são justiça.

173  Venha a tua mão socorrer-me, pois escolhi os teus preceitos.

174  Tenho desejado a tua salvação, ó SENHOR; a tua lei é todo o meu prazer.

175  Viva a minha alma, e louvar-te-á; ajudem-me os teus juízos.

176  Desgarrei-me como a ovelha perdida; busca o teu servo, pois não me esqueci dos teus mandamentos.

  SALMO  120

O salmista ora para que seja livre do mentiroso e caluniador

Cântico dos degraus

1  NA minha angústia clamei ao SENHOR, e me ouviu.

2  SENHOR, livra a minha alma dos lábios mentirosos e da língua enganadora.

3  Que te será dado, ou que te será acrescentado, língua enganadora?

4  Flechas agudas do poderoso, com brasas vivas de zimbro.

 

5  Ai de mim, que peregrino em Meseque, e habito nas tendas de Quedar.

6  A minha alma bastante tempo habitou com os que detestam a paz.

7  Pacífico sou, mas quando eu falo já eles procuram a guerra.

  SALMO  121

Deus é guarda fiel do seu povo

Cânticos dos degraus

1  LEVANTAREI os meus olhos para os montes, de onde vem o meu socorro.

2  O meu socorro vem do SENHOR que fez o céu e a terra.

3  Não deixará vacilar o teu pé; aquele que te guarda não tosquenejará.

4  Eis que não tosquenejará nem dormirá o guarda de Israel.

5  O SENHOR é quem te guarda; o SENHOR é a tua sombra à tua direita.

6  O sol não te molestará de dia nem a lua de noite.

7  O SENHOR te guardará de todo o mal; guardará a tua alma.

8  O SENHOR guardará a tua entrada e a tua saída, desde agora e para sempre.

SALMO  122

Oração para que a paz de Jerusalém continue

Cântico dos degraus, de Davi

1  ALEGREI-ME quando me disseram: Vamos à casa do SENHOR.

2  Os nossos pés estão dentro das tuas portas, ó Jerusalém.

3  Jerusalém está edificada como uma cidade que é compacta.

4  Onde sobem as tribos, as tribos do SENHOR, até ao testemunho de Israel, para darem graças ao nome do SENHOR.

5  Pois ali estão os tronos do juízo, os tronos da casa de Davi.

6  Orai pela paz de Jerusalém; prosperarão aqueles que te amam.

7  Haja paz dentro de teus muros, e prosperidade dentro dos teus palácios.

8  Por causa dos meus irmãos e amigos, direi: Paz esteja em ti.

9  Por causa da casa do SENHOR nosso Deus, buscarei o teu bem.

  SALMO  123

A oração do crente desprezado

Cântico dos degraus

1  A TI levanto os meus olhos, ó tu que habitas nos céus.

2  Assim como os olhos dos servos atentam para as mãos dos seus senhores, e os olhos da serva para as mãos de sua senhora, assim os nossos olhos atentam para o SENHOR nosso Deus, até que tenha piedade de nós.

3  Tem piedade de nós, ó SENHOR, tem piedade de nós, pois estamos assaz fartos de desprezo.

4  A nossa alma está extremamente farta da zombaria daqueles que estão à sua vontade e do desprezo dos soberbos.

  SALMO  124

Só Deus pode livrar o seu povo

Cântico dos degraus, de Davi

1  SE não fora o SENHOR, que esteve ao nosso lado, ora diga Israel;

2  Se não fora o SENHOR, que esteve ao nosso lado, quando os homens se levantaram contra nós,

3  Eles então nos teriam engulido vivos, quando a sua ira se acendeu contra nós.

4  Então as águas teriam transbordado sobre nós, e a corrente teria passado sobre a nossa alma;

5  Então as águas altivas teriam passado sobre a nossa alma;

6  Bendito seja o SENHOR, que não nos deu por presa aos seus dentes.

7  A nossa alma escapou, como um pássaro do laço dos passarinheiros; o laço quebrou-se, e nós escapamos.

8  O nosso socorro está no nome do SENHOR, que fez o céu e a terra.

  SALMO  125

A segurança daquele que confia em Deus

Cântico dos degraus

1  OS que confiam no SENHOR serão como o monte de Sião, que não se abala, mas permanece para sempre.

 

2  Assim como estão os montes à roda de Jerusalém, assim o SENHOR está em volta do seu povo desde agora e para sempre.

3  Porque o cetro da impiedade não permanecerá sobre a sorte dos justos, para que o justo não estenda as suas mãos para a iniqüidade.

4  Faze bem, ó SENHOR, aos bons e aos que são retos de coração.

5  Quanto àqueles que se desviam para os seus caminhos tortuosos, levá-los-á o SENHOR com os que praticam a maldade; paz haverá sobre Israel.

  SALMO  126

Deus é louvado, porque fez retirar do cativeiro o seu povo

Cântico dos degraus

1  QUANDO o SENHOR trouxe do cativeiro os que voltaram a Sião, estávamos como os que sonham.

2  Então a nossa boca se encheu de riso e a nossa língua de cântico; então se dizia entre os gentios: Grandes coisas fez o SENHOR a estes.

3  Grandes coisas fez o SENHOR por nós, pelas quais estamos alegres.

4  Traze-nos outra vez, ó SENHOR, do cativeiro, como as correntes das águas no sul.

5  Os que semeiam em lágrimas segarão com alegria.

6  Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará, sem dúvida, com alegria, trazendo consigo os seus molhos.

  SALMO  127

Segurança, prosperidade e fecundidade vêm só de Deus

Cântico dos degraus, de Salomão

1  SE o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela.

2  Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão de dores, pois assim dá ele aos seus amados o sono.

3  Eis que os filhos são herança do SENHOR, e o fruto do ventre o seu galardão.

4  Como flechas na mão de um homem poderoso, assim são os filhos da mocidade.

5  Bem-aventurado o homem que enche deles a sua aljava; não serão confundidos, mas falarão com os seus inimigos à porta.

  SALMO  128

Aquele que teme a Deus será abençoado na sua família

Cântico dos degraus

1  BEM-AVENTURADO aquele que teme ao SENHOR e anda nos seus caminhos.

2  Pois comerás do trabalho das tuas mãos; feliz serás, e te irá bem.

3  A tua mulher será como a videira frutífera aos lados da tua casa; os teus filhos como plantas de oliveira à roda da tua mesa.

4  Eis que assim será abençoado o homem que teme ao SENHOR.

5  O SENHOR te abençoará desde Sião, e tu verás o bem de Jerusalém em todos os dias da tua vida.

6  E verás os filhos de teus filhos, e a paz sobre Israel.

  SALMO  129

A igreja é perseguida, mas não destruída

Cântico dos degraus

1  MUITAS vezes me angustiaram desde a minha mocidade, diga agora Israel;

2  Muitas vezes me angustiaram desde a minha mocidade; todavia não prevaleceram contra mim.

3  Os lavradores araram sobre as minhas costas; compridos fizeram os seus sulcos.

4  O SENHOR é justo; cortou as cordas dos ímpios.

5  Sejam confundidos, e voltem para trás todos os que odeiam a Sião.

6  Sejam como a erva dos telhados que se seca antes que a arranquem.

7  Com a qual o segador não enche a sua mão, nem o que ata os feixes enche o seu braço.

8  Nem tampouco os que passam dizem: A bênção do SENHOR seja sobre vós; nós vos abençoamos em nome do SENHOR.

  SALMO  130

A confissão do pecado e a esperança do perdão

Cântico dos degraus

1  DAS profundezas a ti clamo, ó SENHOR.

2  Senhor, escuta a minha voz; sejam os teus ouvidos atentos à voz das minhas súplicas.

3  Se tu, SENHOR, observares as iniqüidades, Senhor, quem subsistirá?

4  Mas contigo está o perdão, para que sejas temido.

5  Aguardo ao SENHOR; a minha alma o aguarda, e espero na sua palavra.

6  A minha alma anseia pelo Senhor, mais do que os guardas pela manhã, mais do que aqueles que guardam pela manhã.

7  Espere Israel no SENHOR, porque no SENHOR há misericórdia, e nele há abundante redenção.

8  E ele remirá a Israel de todas as suas iniqüidades.

  SALMO  131

A humildade do salmista

Cântico dos degraus, de Davi

1  SENHOR, o meu coração não se elevou nem os meus olhos se levantaram; não me exercito em grandes matérias, nem em coisas muito elevadas para mim.

2  Certamente que me tenho portado e sossegado como uma criança desmamada de sua mãe; a minha alma está como uma criança desmamada.

3  Espere Israel no SENHOR, desde agora e para sempre.

  SALMO  132

O zelo de Davi pelo templo e pela arca. As promessas feitas por Deus

Cântico dos degraus

1  LEMBRA-TE, SENHOR, de Davi, e de todas as suas aflições.

2  Como jurou ao SENHOR, e fez votos ao poderoso Deus de Jacó, dizendo:

3  Certamente que não entrarei na tenda de minha casa, nem subirei à minha cama,

4  Não darei sono aos meus olhos, nem repouso às minhas pálpebras,

5  Enquanto não achar lugar para o SENHOR, uma morada para o poderoso Deus de Jacó.

6  Eis que ouvimos falar dela em Efrata, e a achamos no campo do bosque.

7  Entraremos nos seus tabernáculos; prostrar-nos-emos ante o escabelo de seus pés.

8  Levanta-te, SENHOR, ao teu repouso, tu e a arca da tua força.

9  Vistam-se os teus sacerdotes de justiça, e alegrem-se os teus santos.

10  Por amor de Davi, teu servo, não faças virar o rosto do teu ungido.

11  O SENHOR jurou com verdade a Davi, e não se apartará dela: Do fruto do teu ventre porei sobre o teu trono.

12  Se os teus filhos guardarem a minha aliança, e os meus testemunhos, que eu lhes hei de ensinar, também os seus filhos se assentarão perpetuamente no teu trono.

13  Porque o SENHOR escolheu a Sião; desejou-a para a sua habitação, dizendo:

14  Este é o meu repouso para sempre; aqui habitarei, pois o desejei.

15  Abençoarei abundantemente o seu mantimento; fartarei de pão os seus necessitados.

16  Vestirei os seus sacerdotes de salvação, e os seus santos saltarão de prazer.

17  Ali farei brotar a força de Davi; preparei uma lâmpada para o meu ungido.

18  Vestirei os seus inimigos de vergonha; mas sobre ele florescerá a sua coroa.

  SALMO  133

A excelência do amor fraternal

Cântico dos degraus, de Davi

1  OH! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união.

2  É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que desce à orla das suas vestes.

3  Como o orvalho de Hermom, e como o que desce sobre os montes de Sião, porque ali o SENHOR ordena a bênção e a vida para sempre.

  SALMO  134

Exortação a bendizer o Senhor

Cântico dos degraus

1  EIS aqui, bendizei ao SENHOR todos vós, servos do SENHOR, que assistis na casa do SENHOR todas as noites.

2  Levantai as vossas mãos no santuário, e bendizei ao SENHOR.

3  O SENHOR que fez o céu e a terra te abençoe desde Sião.

  SALMO  135

Deus é louvado pela sua bondade, poder e justiça - A vaidade dos ídolos

1  LOUVAI ao SENHOR. Louvai o nome do SENHOR; louvai-o, servos do SENHOR.

2  Vós que assistis na casa do SENHOR, nos átrios da casa do nosso Deus.

3  Louvai ao SENHOR, porque o SENHOR é bom; cantai louvores ao seu nome, porque é agradável.

4  Porque o SENHOR escolheu para si a Jacó, e a Israel para seu próprio tesouro.

5  Porque eu conheço que o SENHOR é grande e que o nosso Senhor está acima de todos os deuses.

6  Tudo o que o SENHOR quis, fez, nos céus e na terra, nos mares e em todos os abismos.

7  Faz subir os vapores das extremidades da terra; faz os relâmpagos para a chuva; tira os ventos dos seus tesouros.

8  O que feriu os primogênitos do Egito, desde os homens até os animais;

9  O que enviou sinais e prodígios no meio de ti, ó Egito, contra Faraó e contra os seus servos;

10  O que feriu muitas nações, e matou poderosos reis:

11  A Siom, rei dos amorreus, e a Ogue, rei de Basã, e a todos os reinos de Canaã;

12  E deu a sua terra em herança, em herança a Israel, seu povo.

13  O teu nome, ó SENHOR, dura perpetuamente, e a tua memória, ó SENHOR, de geração em geração.

14  Pois o SENHOR julgará o seu povo, e se arrependerá com respeito aos seus servos.

15  Os ídolos dos gentios são prata e ouro, obra das mãos dos homens.

16  Têm boca, mas não falam; têm olhos, e não vêem,

17  Têm ouvidos, mas não ouvem, nem há respiro algum nas suas bocas.

18  Semelhantes a eles se tornem os que os fazem, e todos os que confiam neles.

19  Casa de Israel, bendizei ao SENHOR; casa de Arão, bendizei ao SENHOR;

20  Casa de Levi, bendizei ao SENHOR; vós os que temeis ao SENHOR, louvai ao SENHOR.

21  Bendito seja o SENHOR desde Sião, que habita em Jerusalém. Louvai ao SENHOR.

  SALMO  136

Deus é louvado pelas suas obras e por sua permanente benignidade

1  LOUVAI ao SENHOR, porque ele é bom; porque a sua benignidade dura para sempre.

2  Louvai ao Deus dos deuses; porque a sua benignidade dura para sempre.

3  Louvai ao Senhor dos senhores; porque a sua benignidade dura para sempre.

4  Aquele que só faz maravilhas; porque a sua benignidade dura para sempre.

5  Aquele que por entendimento fez os céus; porque a sua benignidade dura para sempre.

6  Aquele que estendeu a terra sobre as águas; porque a sua benignidade dura para sempre.

7  Aquele que fez os grandes luminares; porque a sua benignidade dura para sempre;

8  O sol para governar de dia; porque a sua benignidade dura para sempre;

9  A lua e as estrelas para presidirem à noite; porque a sua benignidade dura para sempre;

10  O que feriu o Egito nos seus primogênitos; porque a sua benignidade dura para sempre;

11  E tirou a Israel do meio deles; porque a sua benignidade dura para sempre;

12  Com mão forte, e com braço estendido; porque a sua benignidade dura para sempre;

13  Aquele que dividiu o Mar Vermelho em duas partes; porque a sua benignidade dura para sempre;

14  E fez passar Israel pelo meio dele; porque a sua benignidade dura para sempre;

15  Mas derrubou a Faraó com o seu exército no Mar Vermelho; porque a sua benignidade dura para sempre.

16  Aquele que guiou o seu povo pelo deserto; porque a sua benignidade dura para sempre;

17  Aquele que feriu os grandes reis; porque a sua benignidade dura para sempre;

18  E matou reis famosos; porque a sua benignidade dura para sempre;

19  Siom, rei dos amorreus; porque a sua benignidade dura para sempre;

20  E Ogue, rei de Basã; porque a sua benignidade dura para sempre;

21  E deu a terra deles em herança; porque a sua benignidade dura para sempre;

22  E mesmo em herança a Israel, seu servo; porque a sua benignidade dura para sempre;

23  Que se lembrou da nossa baixeza; porque a sua benignidade dura para sempre;

24  E nos remiu dos nossos inimigos; porque a sua benignidade dura para sempre;

25  O que dá mantimento a toda a carne; porque a sua benignidade dura para sempre.

26  Louvai ao Deus dos céus; porque a sua benignidade dura para sempre.

  SALMO  137

A tristeza dos judeus no cativeiro - Choram com saudades de Sião

1  JUNTO dos rios de Babilônia, ali nos assentamos e choramos, quando nos lembramos de Sião.

2  Sobre os salgueiros que há no meio dela, penduramos as nossas harpas.

3  Pois lá aqueles que nos levaram cativos nos pediam uma canção; e os que nos destruíram, que os alegrássemos, dizendo: Cantai-nos uma das canções de Sião.

4  Como cantaremos a canção do SENHOR em terra estranha?

5  Se eu me esquecer de ti, ó Jerusalém, esqueça-se a minha direita da sua destreza.

6  Se me não lembrar de ti, apegue-se-me a língua ao meu paladar; se não preferir Jerusalém à minha maior alegria.

7  Lembra-te, SENHOR, dos filhos de Edom no dia de Jerusalém, que diziam: Descobri-a, descobri-a até aos seus alicerces.

8  Ah! filha de Babilônia, que vais ser assolada; feliz aquele que te retribuir o pago que tu nos pagaste a nós.

9  Feliz aquele que pegar em teus filhos e der com eles nas pedras.

  SALMO  138

Ação de graças a Deus pela sua fidelidade -Todos os reis o louvarão

Salmo de Davi

1  EU te louvarei, de todo o meu coração; na presença dos deuses a ti cantarei louvores.

2  Inclinar-me-ei para o teu santo templo, e louvarei o teu nome pela tua benignidade, e pela tua verdade; pois engrandeceste a tua palavra acima de todo o teu nome.

3  No dia em que eu clamei, me escutaste; e alentaste com força a minha alma.

4  Todos os reis da terra te louvarão, ó SENHOR, quando ouvirem as palavras da tua boca;

5  E cantarão os caminhos do SENHOR; pois grande é a glória do SENHOR.

6  Ainda que o SENHOR é excelso, atenta todavia para o humilde; mas ao soberbo conhece-o de longe.

7  Andando eu no meio da angústia, tu me reviverás; estenderás a tua mão contra a ira dos meus inimigos, e a tua destra me salvará.

8  O SENHOR aperfeiçoará o que me toca; a tua benignidade, ó SENHOR, dura para sempre; não desampares as obras das tuas mãos.

  SALMO  139

A onipresença e a onipotência de Deus

Salmo de Davi para o cantor-mor

1  SENHOR, tu me sondaste, e me conheces.

2  Tu sabes o meu assentar e o meu levantar; de longe entendes o meu pensamento.

3  Cercas o meu andar, e o meu deitar; e conheces todos os meus caminhos.

4  Não havendo ainda palavra alguma na minha língua, eis que logo, ó SENHOR, tudo conheces.

5  Tu me cercaste por detrás e por diante, e puseste sobre mim a tua mão.

6  Tal ciência é para mim maravilhosíssima; tão alta que não a posso atingir.

7  Para onde me irei do teu espírito, ou para onde fugirei da tua face?

8  Se subir ao céu, lá tu estás; se fizer no inferno a minha cama, eis que tu ali estás também.

9  Se tomar as asas da alva, se habitar nas extremidades do mar,

10  Até ali a tua mão me guiará e a tua destra me susterá.

11  Se disser: Decerto que as trevas me encobrirão; então a noite será luz à roda de mim.

12  Nem ainda as trevas me encobrem de ti; mas a noite resplandece como o dia; as trevas e a luz são para ti a mesma coisa;

13  Pois possuíste os meus rins; cobriste-me no ventre de minha mãe.

14  Eu te louvarei, porque de um modo assombroso, e tão maravilhoso fui feito; maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe muito bem.

15  Os meus ossos não te foram encobertos, quando no oculto fui feito, e entretecido nas profundezas da terra.

16  Os teus olhos viram o meu corpo ainda informe; e no teu livro todas estas coisas foram escritas; as quais em continuação foram formadas, quando nem ainda uma delas havia.

17  E quão preciosos me são, ó Deus, os teus pensamentos! Quão grandes são as somas deles!

18  Se as contasse, seriam em maior número do que a areia; quando acordo ainda estou contigo.

19  Ó Deus, tu matarás decerto o ímpio; apartai-vos portanto de mim, homens de sangue.

20  Pois falam malvadamente contra ti; e os teus inimigos tomam o teu nome em vão.

21  Não odeio eu, ó SENHOR, aqueles que te odeiam, e não me aflijo por causa dos que se levantam contra ti?

22  Odeio-os com ódio perfeito; tenho-os por inimigos.

23  Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece os meus pensamentos.

24  E vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me pelo caminho eterno.

  SALMO  140

O salmista ora para que seja livre de inimigos potentes e injustos

Salmo de Davi para o cantor-mor

1  LIVRA-ME, ó SENHOR, do homem mau; guarda-me do homem violento,

2  Que pensa o mal no coração; continuamente se ajuntam para a guerra.

 

3  Aguçaram as línguas como a serpente; o veneno das víboras está debaixo dos seus lábios. (Selá.)

4  Guarda-me, ó SENHOR, das mãos do ímpio; guarda-me do homem violento; os quais se propuseram transtornar os meus passos.

5  Os soberbos armaram-me laços e cordas; estenderam a rede ao lado do caminho; armaram-me laços corrediços. (Selá.)

6  Eu disse ao SENHOR: Tu és o meu Deus; ouve a voz das minhas súplicas, ó SENHOR.

7  Ó DEUS o Senhor, fortaleza da minha salvação, tu cobriste a minha cabeça no dia da batalha.

8  Não concedas, ó SENHOR, ao ímpio os seus desejos; não promovas o seu mau propósito, para que não se exalte. (Selá.)

9  Quanto à cabeça dos que me cercam, cubra-os a maldade dos seus lábios.

10  Caiam sobre eles brasas vivas; sejam lançados no fogo, em covas profundas, para que se não tornem a levantar.

11  Não terá firmeza na terra o homem de má língua; o mal perseguirá o homem violento até que seja desterrado.

12  Sei que o SENHOR sustentará a causa do oprimido, e o direito do necessitado.

13  Assim os justos louvarão o teu nome; os retos habitarão na tua presença.

SALMO  141

O salmista ora para que seja preservado no meio da tentação

Salmo de Davi

1  SENHOR, a ti clamo, escuta-me; inclina os teus ouvidos à minha voz, quando a ti clamar.

2  Suba a minha oração perante a tua face como incenso, e as minhas mãos levantadas sejam como o sacrifício da tarde.

3  Põe, ó SENHOR, uma guarda à minha boca; guarda a porta dos meus lábios.

4  Não inclines o meu coração a coisas más, a praticar obras más, com aqueles que praticam a iniqüidade; e não coma das suas delícias.

5  Fira-me o justo, será isso uma benignidade; e repreenda-me, será um excelente óleo, que não me quebrará a cabeça; pois a minha oração também ainda continuará nas suas próprias calamidades.

6  Quando os seus juízes forem derrubados pelos lados da rocha, ouvirão as minhas palavras, pois são agradáveis.

7  Os nossos ossos são espalhados à boca da sepultura como se alguém fendera e partira lenha na terra.

8  Mas os meus olhos te contemplam, ó DEUS o Senhor; em ti confio; não desnudes a minha alma.

9  Guarda-me dos laços que me armaram; e dos laços corrediços dos que praticam a iniqüidade.

10  Caiam os ímpios nas suas próprias redes, até que eu tenha escapado inteiramente.

SALMO  142

Oração no meio de grande perigo

Masquil de Davi - oração que fez quando estava na caverna

1  COM a minha voz clamei ao SENHOR; com a minha voz supliquei ao SENHOR.

2  Derramei a minha queixa perante a sua face; expus-lhe a minha angústia.

3  Quando o meu espírito estava angustiado em mim, então conheceste a minha vereda. No caminho em que eu andava, esconderam-me um laço.

4  Olhei para a minha direita, e vi; mas não havia quem me conhecesse. Refúgio me faltou; ninguém cuidou da minha alma.

5  A ti, ó SENHOR, clamei; eu disse: Tu és o meu refúgio, e a minha porção na terra dos viventes.

6  Atende ao meu clamor; porque estou muito abatido. Livra-me dos meus perseguidores; porque são mais fortes do que eu.

7  Tira a minha alma da prisão, para que louve o teu nome; os justos me rodearão, pois me fizeste bem.

  SALMO  143

O salmista ora para que seja livre de inimigos

Salmo de Davi

1  Ó SENHOR, ouve a minha oração, inclina os ouvidos às minhas súplicas; escuta-me segundo a tua verdade, e segundo a tua justiça.

2  E não entres em juízo com o teu servo, porque à tua vista não se achará justo nenhum vivente.

3  Pois o inimigo perseguiu a minha alma; atropelou-me até ao chão; fez-me habitar na escuridão, como aqueles que morreram há muito.

4  Pois que o meu espírito se angustia em mim; e o meu coração em mim está desolado.

5  Lembro-me dos dias antigos; considero todos os teus feitos; medito na obra das tuas mãos.

6  Estendo para ti as minhas mãos; a minha alma tem sede de ti, como terra sedenta. (Selá.)

7  Ouve-me depressa, ó SENHOR; o meu espírito desmaia. Não escondas de mim a tua face, para que não seja semelhante aos que descem à cova.

8  Faze-me ouvir a tua benignidade pela manhã, pois em ti confio; faze-me saber o caminho que devo seguir, porque a ti levanto a minha alma.

9  Livra-me, ó SENHOR, dos meus inimigos; fujo para ti, para me esconder.

10  Ensina-me a fazer a tua vontade, pois és o meu Deus. O teu Espírito é bom; guie-me por terra plana.

11  Vivifica-me, ó SENHOR, por amor do teu nome; por amor da tua justiça, tira a minha alma da angústia.

12  E por tua misericórdia desarraiga os meus inimigos, e destrói a todos os que angustiam a minha alma; pois sou teu servo.

  SALMO  144

Ação de graças pela proteção de Deus e oração por outros livramentos

Salmo de Davi

1  BENDITO seja o SENHOR, minha rocha, que ensina as minhas mãos para a peleja e os meus dedos para a guerra;

2  Benignidade minha e fortaleza minha; alto retiro meu e meu libertador és tu; escudo meu, em quem eu confio, e que me sujeita o meu povo.

3  SENHOR, que é o homem, para que o conheças, e o filho do homem, para que o estimes?

4  O homem é semelhante à vaidade; os seus dias são como a sombra que passa.

 

5  Abaixa, ó SENHOR, os teus céus, e desce; toca os montes, e fumegarão.

6  Vibra os teus raios e dissipa-os; envia as tuas flechas, e desbarata-os.

7  Estende as tuas mãos desde o alto; livra-me, e arrebata-me das muitas águas e das mãos dos filhos estranhos,

8  Cuja boca fala vaidade, e a sua mão direita é a destra de falsidade.

9  A ti, ó Deus, cantarei um cântico novo; com o saltério e instrumento de dez cordas te cantarei louvores;

10  A ti, que dás a salvação aos reis, e que livras a Davi, teu servo, da espada maligna.

11  Livra-me, e tira-me das mãos dos filhos estranhos, cuja boca fala vaidade, e a sua mão direita é a destra de iniqüidade,

12  Para que nossos filhos sejam como plantas crescidas na sua mocidade; para que as nossas filhas sejam como pedras de esquina lavradas à moda de palácio;

13  Para que as nossas dispensas se encham de todo provimento; para que os nossos rebanhos produzam a milhares e a dezenas de milhares nas nossas ruas.

14  Para que os nossos bois sejam fortes para o trabalho; para que não haja nem assaltos, nem saídas, nem gritos nas nossas ruas.

15  Bem-aventurado o povo ao qual assim acontece; bem-aventurado é o povo cujo Deus é o SENHOR.

SALMO  145

A bondade, grandeza e providência de Deus

Cântico de Davi

1  EU te exaltarei, ó Deus, rei meu, e bendirei o teu nome pelos séculos dos séculos e para sempre.

2  Cada dia te bendirei, e louvarei o teu nome pelos séculos dos séculos e para sempre.

3  Grande é o SENHOR, e muito digno de louvor, e a sua grandeza inexcrutável.

4  Uma geração louvará as tuas obras à outra geração, e anunciarão as tuas proezas.

5  Falarei da magnificência gloriosa da tua majestade e das tuas obras maravilhosas.

6  E se falará da força dos teus feitos terríveis; e contarei a tua grandeza.

7  Proferirão abundantemente a memória da tua grande bondade, e cantarão a tua justiça.

8  Piedoso e benigno é o SENHOR, sofredor e de grande misericórdia.

9  O SENHOR é bom para todos, e as suas misericórdias são sobre todas as suas obras.

10  Todas as tuas obras te louvarão, ó SENHOR, e os teus santos te bendirão.

11  Falarão da glória do teu reino, e relatarão o teu poder,

12  Para fazer saber aos filhos dos homens as tuas proezas e a glória da magnificência do teu reino.

13  O teu reino é um reino eterno; o teu domínio dura em todas as gerações.

14  O SENHOR sustenta a todos os que caem, e levanta a todos os abatidos.

15  Os olhos de todos esperam em ti, e lhes dás o seu mantimento a seu tempo.

16  Abres a tua mão, e fartas os desejos de todos os viventes.

17  Justo é o SENHOR em todos os seus caminhos, e santo em todas as suas obras.

18  Perto está o SENHOR de todos os que o invocam, de todos os que o invocam em verdade.

19  Ele cumprirá o desejo dos que o temem; ouvirá o seu clamor, e os salvará.

20  O SENHOR guarda a todos os que o amam; mas todos os ímpios serão destruídos.

21  A minha boca falará o louvor do SENHOR, e toda a carne louvará o seu santo nome pelos séculos dos séculos e para sempre.

  SALMO  146

A fraqueza do homem e a fidelidade de Deus

1  LOUVAI ao SENHOR. Ó minha alma, louva ao SENHOR.

2  Louvarei ao SENHOR durante a minha vida; cantarei louvores ao meu Deus enquanto eu for vivo.

3  Não confieis em príncipes, nem em filho de homem, em quem não há salvação.

4  Sai-lhe o espírito, volta para a terra; naquele mesmo dia perecem os seus pensamentos.

5  Bem-aventurado aquele que tem o Deus de Jacó por seu auxílio, e cuja esperança está posta no SENHOR seu Deus.

6  O que fez os céus e a terra, o mar e tudo quanto há neles, e o que guarda a verdade para sempre;

7  O que faz justiça aos oprimidos, o que dá pão aos famintos. O SENHOR solta os encarcerados.

8  O SENHOR abre os olhos aos cegos; o SENHOR levanta os abatidos; o SENHOR ama os justos;

9  O SENHOR guarda os estrangeiros; sustém o órfão e a viúva, mas transtorna o caminho dos ímpios.

10  O SENHOR reinará eternamente; o teu Deus, ó Sião, de geração em geração. Louvai ao SENHOR.

  SALMO  147

Exortação a louvar ao Senhor pela sua beneficência

1  LOUVAI ao SENHOR, porque é bom cantar louvores ao nosso Deus, porque é agradável; decoroso é o louvor.

2  O SENHOR edifica a Jerusalém, congrega os dispersos de Israel.

3  Sara os quebrantados de coração, e lhes ata as suas feridas.

4  Conta o número das estrelas, chama-as a todas pelos seus nomes.

5  Grande é o nosso Senhor, e de grande poder; o seu entendimento é infinito.

6  O SENHOR eleva os humildes, e abate os ímpios até à terra.

7  Cantai ao SENHOR em ação de graças; cantai louvores ao nosso Deus sobre a harpa.

8  Ele é o que cobre o céu de nuvens, o que prepara a chuva para a terra, e o que faz produzir erva sobre os montes;

9  O que dá aos animais o seu sustento, e aos filhos dos corvos, quando clamam.

10  Não se deleita na força do cavalo, nem se compraz nas pernas do homem.

11  O SENHOR se agrada dos que o temem e dos que esperam na sua misericórdia.

12  Louva, ó Jerusalém, ao SENHOR; louva, ó Sião, ao teu Deus.

13  Porque fortaleceu os ferrolhos das tuas portas; abençoa aos teus filhos dentro de ti.

14  Ele é o que põe em paz os teus termos, e da flor da farinha te farta.

15  O que envia o seu mandamento à terra; a sua palavra corre velozmente.

16  O que dá a neve como lã; esparge a geada como cinza;

17  O que lança o seu gelo em pedaços; quem pode resistir ao seu frio?

18  Manda a sua palavra, e os faz derreter; faz soprar o vento, e correm as águas.

19  Mostra a sua palavra a Jacó, os seus estatutos e os seus juízos a Israel.

20  Não fez assim a nenhuma outra nação; e quanto aos seus juízos, não os conhecem. Louvai ao SENHOR.

  SALMO  148

Toda a criação deve louvar ao Senhor

1  LOUVAI ao SENHOR. Louvai ao SENHOR desde os céus, louvai-o nas alturas.

2  Louvai-o, todos os seus anjos; louvai-o, todos os seus exércitos.

3  Louvai-o, sol e lua; louvai-o, todas as estrelas luzentes.

4  Louvai-o, céus dos céus, e as águas que estão sobre os céus.

5  Louvem o nome do SENHOR, pois mandou, e logo foram criados.

6  E os confirmou eternamente para sempre, e lhes deu um decreto que não ultrapassarão.

7  Louvai ao SENHOR desde a terra: vós, baleias, e todos os abismos;

8  Fogo e saraiva, neve e vapores, e vento tempestuoso que executa a sua palavra;

9  Montes e todos os outeiros, árvores frutíferas e todos os cedros;

10  As feras e todos os gados, répteis e aves voadoras;

11  Reis da terra e todos os povos, príncipes e todos os juízes da terra;

12  Moços e moças, velhos e crianças.

13  Louvem o nome do SENHOR, pois só o seu nome é exaltado; a sua glória está sobre a terra e o céu.

14  Ele também exalta o poder do seu povo, o louvor de todos os seus santos, dos filhos de Israel, um povo que lhe é chegado. Louvai ao SENHOR.

  SALMO  149

Os fiéis louvam a seu Deus com cânticos e instrumentos de música

1  LOUVAI ao SENHOR. Cantai ao SENHOR um cântico novo, e o seu louvor na congregação dos santos.

SALMOS 149

2  Alegre-se Israel naquele que o fez, regozijem-se os filhos de Sião no seu Rei.

3  Louvem o seu nome com danças; cantem-lhe o seu louvor com tamborim e harpa.

4  Porque o SENHOR se agrada do seu povo; ornará os mansos com a salvação.

5  Exultem os santos na glória; alegrem-se nas suas camas.

6  Estejam na sua garganta os altos louvores de Deus, e espada de dois fios nas suas mãos,

7  Para tomarem vingança dos gentios, e darem repreensões aos povos;

8  Para prenderem os seus reis com cadeias, e os seus nobres com grilhões de ferro;

9  Para fazerem neles o juízo escrito; esta será a glória de todos os santos. Louvai ao SENHOR.

  SALMO  150

O salmista exorta toda a criatura a louvar ao Senhor

1  LOUVAI ao SENHOR. Louvai a Deus no seu santuário; louvai-o no firmamento do seu poder.

2  Louvai-o pelos seus atos poderosos; louvai-o conforme a excelência da sua grandeza.

3  Louvai-o com o som de trombeta; louvai-o com o saltério e a harpa.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PROVÉRBIOS

de Salomão

CAPÍTULO 1

Introdução geral

1  PROVÉRBIOS de Salomão, filho de Davi, rei de Israel;

Não te deixes seduzir por pecadores

7  O temor do SENHOR é o princípio do conhecimento; os loucos desprezam a sabedoria e a instrução.

O convite e exortação da Sabedoria

23  Atentai para a minha repreensão; pois eis que vos derramarei abundantemente do meu espírito e vos farei saber as minhas palavras.

33  Mas o que me der ouvidos habitará em segurança, e estará livre do temor do mal.

CAPÍTULO 2

A excelência da Sabedoria

1  FILHO meu, se aceitares as minhas palavras, e esconderes contigo os meus mandamentos,

2  Para fazeres o teu ouvido atento à sabedoria; e inclinares o teu coração ao entendimento;

3  Se clamares por conhecimento, e por inteligência alçares a tua voz,

4  Se como a prata a buscares e como a tesouros escondidos a procurares,

5  Então entenderás o temor do SENHOR, e acharás o conhecimento de Deus.

6  Porque o SENHOR dá a sabedoria; da sua boca é que vem o conhecimento e o entendimento.

7  Ele reserva a verdadeira sabedoria para os retos. Escudo é para os que caminham na sinceridade,

8  Para que guardem as veredas do juízo. Ele preservará o caminho dos seus santos.

9  Então entenderás a justiça, o juízo, a eqüidade e todas as boas veredas.

10  Pois quando a sabedoria entrar no teu coração, e o conhecimento for agradável à tua alma,

11  O bom siso te guardará e a inteligência te conservará;

12  Para te afastar do mau caminho, e do homem que fala coisas perversas;

13  Dos que deixam as veredas da retidão, para andarem pelos caminhos escusos;

14  Que se alegram de fazer mal, e folgam com as perversidades dos maus,

15  Cujas veredas são tortuosas e que se desviam nos seus caminhos;

16  Para te afastar da mulher estranha, sim da estranha que lisonjeia com suas palavras;

21  Porque os retos habitarão a terra, e os íntegros permanecerão nela.

CAPÍTULO 3

1  FILHO meu, não te esqueças da minha lei, e o teu coração guarde os meus mandamentos.

2  Porque eles aumentarão os teus dias e te acrescentarão anos de vida e paz.

5  Confia no SENHOR de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento.

6  Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas.

7  Não sejas sábio a teus próprios olhos; teme ao SENHOR e aparta-te do mal.

8  Isto será saúde para o teu âmago, e medula para os teus ossos.

9  Honra ao SENHOR com os teus bens, e com a primeira parte de todos os teus ganhos;

10  E se encherão os teus celeiros, e transbordarão de vinho os teus lagares.

11  Filho meu, não rejeites a correção do SENHOR, nem te enojes da sua repreensão.

12  Porque o SENHOR repreende aquele a quem ama, assim como o pai ao filho a quem quer bem.

13  Bem-aventurado o homem que acha sabedoria, e o homem que adquire conhecimento;

21  Filho meu, não se apartem estas coisas dos teus olhos: guarda a verdadeira sabedoria e o bom siso;

22  Porque serão vida para a tua alma, e adorno ao teu pescoço.

23  Então andarás confiante pelo teu caminho, e o teu pé não tropeçará.

24  Quando te deitares, não temerás; ao contrário, o teu sono será suave ao te deitares.

26  Porque o SENHOR será a tua esperança; guardará os teus pés de serem capturados.

34  Certamente ele escarnecerá dos escarnecedores, mas dará graça aos mansos.

CAPÍTULO 4

Exortação a adquirir a Sabedoria e a apartar-se do caminho dos ímpios

18  Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito.

20  Filho meu, atenta para as minhas palavras; às minhas razões inclina o teu ouvido.

21  Não as deixes apartar-se dos teus olhos; guarda-as no íntimo do teu coração.

22  Porque são vida para os que as acham, e saúde para todo o seu corpo.

CAPÍTULO 5

18  Seja bendito o teu manancial, e alegra-te com a mulher da tua mocidade.

CAPÍTULO 6

Advertência contra o servir de fiador, contra a preguiça e contra a maldade

20  Filho meu, guarda o mandamento de teu pai, e não deixes a lei da tua mãe;

21  Ata-os perpetuamente ao teu coração, e pendura-os ao teu pescoço.

22  Quando caminhares, te guiará; quando te deitares, te guardará; quando acordares, falará contigo.

O mancebo é advertido contra a mulher adúltera

 

20  Filho meu, guarda o mandamento de teu pai, e não deixes a lei da tua mãe;

21  Ata-os perpetuamente ao teu coração, e pendura-os ao teu pescoço.

22  Quando caminhares, te guiará; quando te deitares, te guardará; quando acordares, falará contigo.

23  Porque o mandamento é lâmpada, e a lei é luz; e as repreensões da correção são o caminho da vida,

CAPÍTULO 8

A excelência e justiça dos preceitos da Sabedoria

17  Eu amo aos que me amam, e os que cedo me buscarem, me acharão.

18  Riquezas e honra estão comigo; assim como os bens duráveis e a justiça.

19  Melhor é o meu fruto do que o ouro, do que o ouro refinado, e os meus ganhos mais do que a prata escolhida.

20  Faço andar pelo caminho da justiça, no meio das veredas do juízo.

21  Para que faça herdar bens permanentes aos que me amam, e eu encha os seus tesouros.

32  Agora, pois, filhos, ouvi-me, porque bem-aventurados serão os que guardarem os meus caminhos.

34  Bem-aventurado o homem que me dá ouvidos, velando às minhas portas cada dia, esperando às ombreiras da minha entrada.

35  Porque o que me achar, achará a vida, e alcançará o favor do SENHOR.

CAPÍTULO 10

Provérbios acerca de vários assuntos

3  O SENHOR não deixa o justo passar fome, mas rechaça a aspiração dos perversos.

4  O que trabalha com mão displicente empobrece, mas a mão dos diligentes enriquece.

5  O que ajunta no verão é filho ajuizado, mas o que dorme na sega é filho que envergonha.

6  Bênçãos há sobre a cabeça do justo, mas a violência cobre a boca dos perversos.

12  O ódio excita contendas, mas o amor cobre todos os pecados.

22  A bênção do SENHOR é que enriquece; e não traz consigo dores.

27  O temor do SENHOR aumenta os dias, mas os perversos terão os anos da vida abreviados.

29  O caminho do SENHOR é fortaleza para os retos, mas ruína para os que praticam a iniqüidade

CAPÍTULO 11

8  O justo é libertado da angústia, e vem o ímpio para o seu lugar.

16  A mulher graciosa guarda a honra como os violentos guardam as riquezas.

18  O ímpio faz obra falsa, mas para o que semeia justiça haverá galardão fiel.

24  Ao que distribui mais se lhe acrescenta, e ao que retém mais do que é justo, é para a sua perda.

25  A alma generosa prosperará e aquele que atende também será atendido.

28  Aquele que confia nas suas riquezas cairá, mas os justos reverdecerão como a folhagem.

30  O fruto do justo é árvore de vida, e o que ganha almas é sábio.

CAPÍTULO 12

1  O QUE ama a instrução ama o conhecimento, mas o que odeia a repreensão é estúpido.

2  O homem de bem alcançará o favor do SENHOR, mas ao homem de intenções perversas ele condenará.

3  O homem não se estabelecerá pela impiedade, mas a raiz dos justos não será removida.

4  A mulher virtuosa é a coroa do seu marido, mas a que o envergonha é como podridão nos seus ossos.

7  Os ímpios serão transtornados e não subsistirão, mas a casa dos justos permanecerá.

11  O que lavra a sua terra se fartará de pão; mas o que segue os ociosos é falto de juízo.

13  O ímpio se enlaça na transgressão dos lábios, mas o justo sairá da angústia.

24  A mão dos diligentes dominará, mas os negligentes serão tributários.

3  O que guarda a sua boca conserva a sua alma, mas o que abre muito os seus lábios se destrói.

7  Há alguns que se fazem de ricos, e não têm coisa nenhuma, e outros que se fazem de pobres e têm muitas riquezas.

13  O que despreza a palavra perecerá, mas o que teme o mandamento será galardoado.

18  Pobreza e afronta virão ao que rejeita a instrução, mas o que guarda a repreensão será honrado.

20  O que anda com os sábios ficará sábio, mas o companheiro dos tolos será destruído.

24  O que não faz uso da vara odeia seu filho, mas o que o ama, desde cedo o castiga.

CAPÍTULO 14

14  O que no seu coração comete deslize, se enfada dos seus caminhos, mas o homem bom fica satisfeito com o seu proceder.

18  Os simples herdarão a estultícia, mas os prudentes serão coroados de conhecimento.

23  Em todo trabalho há proveito, mas ficar só em palavras leva à pobreza.

26  No temor do SENHOR há firme confiança e ele será um refúgio para seus filhos.

32  Pela sua própria malícia é lançado fora o perverso, mas o justo até na morte se mantém confiante.

CAPÍTULO 15

15  Todos os dias do oprimido são maus, mas o coração alegre é um banquete contínuo.

29  O SENHOR está longe dos ímpios, mas a oração dos justos escutará.

CAPÍTULO 16

3  Confia ao SENHOR as tuas obras, e teus pensamentos serão estabelecidos.

20  O que atenta prudentemente para o assunto achará o bem, e o que confia no SENHOR será bem-aventurado.

21  O sábio de coração será chamado prudente, e a doçura dos lábios aumentará o ensino.

31  Coroa de honra são as cãs, quando elas estão no caminho da justiça.

CAPÍTULO 17

2  O servo prudente dominará sobre o filho que faz envergonhar; e repartirá a herança entre os irmãos.

17  Em todo o tempo ama o amigo e para a hora da angústia nasce o irmão.

22  O coração alegre é como o bom remédio, mas o espírito abatido seca até os ossos.

CAPÍTULO 18

10  Torre forte é o nome do SENHOR; a ela correrá o justo, e estará em alto refúgio.

14  O espírito do homem susterá a sua enfermidade, mas ao espírito abatido, quem o suportará?

22  Aquele que encontra uma esposa, acha o bem, e alcança a benevolência do SENHOR.

CAPÍTULO 19

14  A casa e os bens são herança dos pais; porém do SENHOR vem a esposa prudente.

17  Ao SENHOR empresta o que se compadece do pobre, ele lhe pagará o seu benefício.

23  O temor do SENHOR encaminha para a vida; aquele que o tem ficará satisfeito, e não o visitará mal nenhum.

CAPÍTULO 20

7  O justo anda na sua sinceridade; bem-aventurados serão os seus filhos depois dele.

29  A glória do jovem é a sua força; e a beleza dos velhos são as cãs.

CAPÍTULO 21

5  Os pensamentos do diligente tendem só para a abundância, porém os de todo apressado, tão-somente para a pobreza.

CAPÍTULO 22

4  O galardão da humildade e o temor do SENHOR são riquezas, honra e vida.

6  Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele.

9  O que vê com bons olhos será abençoado, porque dá do seu pão ao pobre.

11  O que ama a pureza de coração, e é amável de lábios, será amigo do rei.

Breves discursos morais do sábio acerca de vários assuntos

22  Não roubes ao pobre, porque é pobre, nem atropeles na porta o aflito;

23  Porque o SENHOR defenderá a sua causa em juízo, e aos que os roubam ele lhes tirará a vida.

29  Viste o homem diligente na sua obra? Perante reis será posto; não permanecerá entre os de posição inferior.

CAPÍTULO 23

10  Não removas os limites antigos nem entres nos campos dos órfãos,

13  Não retires a disciplina da criança; pois se a fustigares com a vara, nem por isso morrerá.

14  Tu a fustigarás com a vara, e livrarás a sua alma do inferno.

22  Ouve teu pai, que te gerou, e não desprezes tua mãe, quando vier a envelhecer.

CAPÍTULO 24

3  Com a sabedoria se edifica a casa, e com o entendimento ela se estabelece;

4  E pelo conhecimento se encherão as câmaras com todos os bens preciosos e agradáveis.

6  Com conselhos prudentes tu farás a guerra; e há vitória na multidão dos conselheiros.

CAPÍTULO 27

5  Melhor é a repreensão franca do que o amor encoberto.

6  Leais são as feridas feitas pelo amigo, mas os beijos do inimigo são enganosos.

CAPÍTULO 28

1  OS ímpios fogem sem que haja ninguém a persegui-los; mas os justos são ousados como um leão.

13  O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia.

14  Bem-aventurado o homem que continuamente teme; mas o que endurece o seu coração cairá no mal.

18  O que anda sinceramente salvar-se-á, mas o perverso em seus caminhos cairá logo.

19  O que lavrar a sua terra virá a fartar-se de pão, mas o que segue a ociosos se fartará de pobreza.

20  O homem fiel será coberto de bênçãos, mas o que se apressa a enriquecer não ficará impune.

27  O que dá ao pobre não terá necessidade, mas o que esconde os seus olhos terá muitas maldições.

CAPÍTULO 29

17  Castiga o teu filho, e te dará descanso; e dará delícias à tua alma.

18  Não havendo profecia, o povo perece; porém o que guarda a lei, esse é bem-aventurado.

25  O temor do homem armará laços, mas o que confia no SENHOR será posto em alto retiro.

CAPÍTULO 30

As palavras de Agur

5  Toda a Palavra de Deus é pura; escudo é para os que confiam nele.

6  Nada acrescentes às suas palavras, para que não te repreenda e sejas achado mentiroso.

CAPÍTULO 31

Os conselhos que a mãe do rei Lemuel deu a seu filho

10  Mulher virtuosa quem a achará? O seu valor muito excede ao de rubis.

11  O coração do seu marido está nela confiado; assim ele não necessitará de despojo.

12  Ela só lhe faz bem, e não mal, todos os dias da sua vida.

28  Levantam-se seus filhos e chamam-na bem-aventurada; seu marido também, e ele a louva.

29  Muitas filhas têm procedido virtuosamente, mas tu és, de todas, a mais excelente!

30  Enganosa é a beleza e vã a formosura, mas a mulher que teme ao SENHOR, essa sim será louvada.

31  Dai-lhe do fruto das suas mãos, e deixe o seu próprio trabalho louvá-la nas portas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Pregador ou o Livro do

ECLESIASTES

CAPÍTULO 1

A vaidade de todas as coisas terrestres

1  PALAVRAS do pregador, filho de Davi, rei em Jerusalém.

CAPÍTULO 3

Há para todas as coisas um tempo determinado por Deus

1  TUDO tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.

2  Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou;

3  Tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derrubar, e tempo de edificar;

4  Tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar;

5  Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar;

6  Tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de lançar fora;

7  Tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar;

8  Tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz.

22  Assim que tenho visto que não há coisa melhor do que alegrar-se o homem nas suas obras, porque essa é a sua porção; pois quem o fará voltar para ver o que será depois dele?

CAPÍTULO 4

Os males e as tribulações da vida

9  Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho.

10  Porque se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante.

13  Melhor é a criança pobre e sábia do que o rei velho e insensato, que não se deixa mais admoestar.

CAPÍTULO 5

Vários conselhos práticos

19  E a todo o homem, a quem Deus deu riquezas e bens, e lhe deu poder para delas comer e tomar a sua porção, e gozar do seu trabalho, isto é dom de Deus.

CAPÍTULO 8

A obediência devida ao rei

5  Quem guardar o mandamento não experimentará nenhum mal; e o coração do sábio discernirá o tempo e o juízo.

6  Porque para todo o propósito há seu tempo e juízo; porquanto a miséria do homem pesa sobre ele.

 

O pecador não é logo castigado.  o justo vê-se muitas vezes em adversidade

12  Ainda que o pecador faça o mal cem vezes, e os dias se lhe prolonguem, contudo eu sei com certeza, que bem sucede aos que temem a Deus, aos que temem diante dele.

CAPÍTULO 11

Façamos o que é bom, no tempo oportuno

1  LANÇA o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás.

2  Reparte com sete, e ainda até com oito, porque não sabes que mal haverá sobre a terra.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CANTARES

de Salomão

 

CAPÍTULO 1

A esposa anela pelo seu esposo

1  CÂNTICO dos cânticos, que é de Salomão.

2  Beije-me ele com os beijos da sua boca; porque melhor é o teu amor do que o vinho.

3  Suave é o aroma dos teus ungüentos; como o ungüento derramado é o teu nome; por isso as virgens te amam.

4  Leva-me tu; correremos após ti. O rei me introduziu nas suas câmaras; em ti nos regozijaremos e nos alegraremos; do teu amor nos lembraremos, mais do que do vinho; os retos te amam.

5  Eu sou morena, porém formosa, ó filhas de Jerusalém, como as tendas de Quedar, como as cortinas de Salomão.

6  Não olheis para o eu ser morena; porque o sol resplandeceu sobre mim; os filhos de minha mãe indignaram-se contra mim, puseram-me por guarda das vinhas; a minha vinha, porém, não guardei.

7  Dize-me, ó tu, a quem ama a minha alma: Onde apascentas o teu rebanho, onde o fazes descansar ao meio-dia; pois por que razão seria eu como a que anda errante junto aos rebanhos de teus companheiros?

8  Se tu não o sabes, ó mais formosa entre as mulheres, sai-te pelas pisadas do rebanho, e apascenta as tuas cabras junto às moradas dos pastores.

9  Às éguas dos carros de Faraó te comparo, ó meu amor.

10  Formosas são as tuas faces entre os teus enfeites, o teu pescoço com os colares.

11  Enfeites de ouro te faremos, com incrustações de prata.

12  Enquanto o rei está assentado à sua mesa, o meu nardo exala o seu perfume.

13  O meu amado é para mim como um ramalhete de mirra, posto entre os meus seios.

14  Como um ramalhete de hena nas vinhas de En-Gedi é para mim o meu amado.

15  Eis que és formosa, ó meu amor, eis que és formosa; os teus olhos são como os das pombas.

16  Eis que és formoso, ó amado meu, e também amável; o nosso leito é verde.

17  As traves da nossa casa são de cedro, as nossas varandas de cipreste.

CAPÍTULO 2

1  EU sou a rosa de Sarom, o lírio dos vales.

2  Qual o lírio entre os espinhos, tal é meu amor entre as filhas.

3  Qual a macieira entre as árvores do bosque, tal é o meu amado entre os filhos; desejo muito a sua sombra, e debaixo dela me assento; e o seu fruto é doce ao meu paladar.

4  Levou-me à casa do banquete, e o seu estandarte sobre mim era o amor.

5  Sustentai-me com passas, confortai-me com maçãs, porque desfaleço de amor.

6  A sua mão esquerda esteja debaixo da minha cabeça, e a sua mão direita me abrace.

7  Conjuro-vos, ó filhas de Jerusalém, pelas gazelas e cervas do campo, que não acordeis nem desperteis o meu amor, até que queira.

8  Esta é a voz do meu amado; ei-lo aí, que já vem saltando sobre os montes, pulando sobre os outeiros.

9  O meu amado é semelhante ao gamo, ou ao filho do veado; eis que está detrás da nossa parede, olhando pelas janelas, espreitando pelas grades.

10  O meu amado fala e me diz: Levanta-te, meu amor, formosa minha, e vem.

11  Porque eis que passou o inverno; a chuva cessou, e se foi;

12  Aparecem as flores na terra, o tempo de cantar chega, e a voz da rola ouve-se em nossa terra.

13  A figueira já deu os seus figos verdes, e as vides em flor exalam o seu aroma; levanta-te, meu amor, formosa minha, e vem.

14  Pomba minha, que andas pelas fendas das penhas, no oculto das ladeiras, mostra-me a tua face, faze-me ouvir a tua voz, porque a tua voz é doce, e a tua face graciosa.

15  Apanhai-nos as raposas, as raposinhas, que fazem mal às vinhas, porque as nossas vinhas estão em flor.

16  O meu amado é meu, e eu sou dele; ele apascenta o seu rebanho entre os lírios.

17  Até que refresque o dia, e fujam as sombras, volta, amado meu; faze-te semelhante ao gamo ou ao filho dos veados sobre os montes de Beter.

CAPÍTULO 3

1  DE noite, em minha cama, busquei aquele a quem ama a minha alma; busquei-o, e não o achei.

2  Levantar-me-ei, pois, e rodearei a cidade; pelas ruas e pelas praças buscarei aquele a quem ama a minha alma; busquei-o, e não o achei.

3  Acharam-me os guardas, que rondavam pela cidade; eu lhes perguntei: Vistes aquele a quem ama a minha alma?

4  Apartando-me eu um pouco deles, logo achei aquele a quem ama a minha alma; agarrei-me a ele, e não o larguei, até que o introduzi em casa de minha mãe, na câmara daquela que me gerou.

5  Conjuro-vos, ó filhas de Jerusalém, pelas gazelas e cervas do campo, que não acordeis, nem desperteis o meu amor, até que queira.

O cortejo nupcial - O esposo exprime o seu amor pela esposa

6  Quem é esta que sobe do deserto, como colunas de fumaça, perfumada de mirra, de incenso, e de todos os pós dos mercadores?

7  Eis que é a liteira de Salomão; sessenta valentes estão ao redor dela, dos valentes de Israel;

8  Todos armados de espadas, destros na guerra; cada um com a sua espada à cinta por causa dos temores noturnos.

9  O rei Salomão fez para si uma carruagem de madeira do Líbano.

10  Fez-lhe as colunas de prata, o estrado de ouro, o assento de púrpura, o interior revestido com amor, pelas filhas de Jerusalém.

11  Saí, ó filhas de Sião, e contemplai ao rei Salomão com a coroa com que o coroou sua mãe no dia do seu desposório e no dia do júbilo do seu coração.

CAPÍTULO 4

1  EIS que és formosa, meu amor, eis que és formosa; os teus olhos são como os das pombas entre as tuas tranças; o teu cabelo é como o rebanho de cabras que pastam no monte de Gileade.

2  Os teus dentes são como o rebanho das ovelhas tosquiadas, que sobem do lavadouro, e das quais todas produzem gêmeos, e nenhuma há estéril entre elas.

3  Os teus lábios são como um fio de escarlate, e o teu falar é agradável; a tua fronte é qual um pedaço de romã entre os teus cabelos.

4  O teu pescoço é como a torre de Davi, edificada para pendurar armas; mil escudos pendem dela, todos broquéis de poderosos.

5  Os teus dois seios são como dois filhos gêmeos da gazela, que se apascentam entre os lírios.

6  Até que refresque o dia, e fujam as sombras, irei ao monte da mirra, e ao outeiro do incenso.

7  Tu és toda formosa, meu amor, e em ti não há mancha.

8  Vem comigo do Líbano, ó minha esposa, vem comigo do Líbano; olha desde o cume de Amana, desde o cume de Senir e de Hermom, desde os covis dos leões, desde os montes dos leopardos.

9  Enlevaste-me o coração, minha irmã, minha esposa; enlevaste-me o coração com um dos teus olhares, com um colar do teu pescoço.

10  Que belos são os teus amores, minha irmã, esposa minha! Quanto melhor é o teu amor do que o vinho! E o aroma dos teus ungüentos do que o de todas as especiarias!

11  Favos de mel manam dos teus lábios, minha esposa! Mel e leite estão debaixo da tua língua, e o cheiro dos teus vestidos é como o cheiro do Líbano.

12  Jardim fechado és tu, minha irmã, esposa minha, manancial fechado, fonte selada.

13  Os teus renovos são um pomar de romãs, com frutos excelentes, o cipreste com o nardo.

14  O nardo, e o açafrão, o cálamo, e a canela, com toda a sorte de árvores de incenso, a mirra e aloés, com todas as principais especiarias.

15  És a fonte dos jardins, poço das águas vivas, que correm do Líbano!

16  Levanta-te, vento norte, e vem tu, vento sul; assopra no meu jardim, para que destilem os seus aromas. Ah! entre o meu amado no jardim, e coma os seus frutos excelentes!

CAPÍTULO 5

A esposa finge indiferença pelo esposo, mas segue-o imediatamente, busca-o e reconcilia-se com ele

1  JÁ entrei no meu jardim, minha irmã, minha esposa; colhi a minha mirra com a minha especiaria, comi o meu favo com o meu mel, bebi o meu vinho com o meu leite; comei, amigos, bebei abundantemente, ó amados.

2  Eu dormia, mas o meu coração velava; e eis a voz do meu amado que está batendo: abre-me, minha irmã, meu amor, pomba minha, imaculada minha, porque a minha cabeça está cheia de orvalho, os meus cabelos das gotas da noite.

3  Já despi a minha roupa; como as tornarei a vestir? Já lavei os meus pés; como os tornarei a sujar?

4  O meu amado pôs a sua mão pela fresta da porta, e as minhas entranhas estremeceram por amor dele.

5  Eu me levantei para abrir ao meu amado, e as minhas mãos gotejavam mirra, e os meus dedos mirra com doce aroma, sobre as aldravas da fechadura.

6  Eu abri ao meu amado, mas já o meu amado tinha se retirado, e tinha ido; a minha alma desfaleceu quando ele falou; busquei-o e não o achei, chamei-o e não me respondeu.

7  Acharam-me os guardas que rondavam pela cidade; espancaram-me, feriram-me, tiraram-me o manto os guardas dos muros.

8  Conjuro-vos, ó filhas de Jerusalém, que, se achardes o meu amado, lhe digais que estou enferma de amor.

9  Que é o teu amado mais do que outro amado, ó tu, a mais formosa entre as mulheres? Que é o teu amado mais do que outro amado, que tanto nos conjuras?

10  O meu amado é branco e rosado; ele é o primeiro entre dez mil.

11  A sua cabeça é como o ouro mais apurado, os seus cabelos são crespos, pretos como o corvo.

12  Os seus olhos são como os das pombas junto às correntes das águas, lavados em leite, postos em engaste.

13  As suas faces são como um canteiro de bálsamo, como flores perfumadas; os seus lábios são como lírios gotejando mirra com doce aroma.

14  As suas mãos são como anéis de ouro engastados de berilo; o seu ventre como alvo marfim, coberto de safiras.

15  As suas pernas como colunas de mármore colocadas sobre bases de ouro puro; o seu aspecto como o Líbano, excelente como os cedros.

16  A sua boca é muitíssimo suave, sim, ele é totalmente desejável. Tal é o meu amado, e tal o meu amigo, ó filhas de Jerusalém.

CAPÍTULO 6

1  PARA onde foi o teu amado, ó mais formosa entre as mulheres? Para onde se retirou o teu amado, para que o busquemos contigo?

2  O meu amado desceu ao seu jardim, aos canteiros de bálsamo, para apascentar nos jardins e para colher os lírios.

3  Eu sou do meu amado, e o meu amado é meu; ele apascenta entre os lírios.

4  Formosa és, meu amor, como Tirza, aprazível como Jerusalém, terrível como um exército com bandeiras.

5  Desvia de mim os teus olhos, porque eles me dominam. O teu cabelo é como o rebanho das cabras que aparecem em Gileade.

6  Os teus dentes são como o rebanho de ovelhas que sobem do lavadouro, e das quais todas produzem gêmeos, e não há estéril entre elas.

7  Como um pedaço de romã, assim são as tuas faces entre os teus cabelos.

8  Sessenta são as rainhas, e oitenta as concubinas, e as virgens sem número.

9  Porém uma é a minha pomba, a minha imaculada, a única de sua mãe, e a mais querida daquela que a deu à luz; viram-na as filhas e chamaram-na bem-aventurada, as rainhas e as concubinas louvaram-na.

10  Quem é esta que aparece como a alva do dia, formosa como a lua, brilhante como o sol, terrível como um exército com bandeiras?

11  Desci ao jardim das nogueiras, para ver os frutos do vale, a ver se floresciam as vides e brotavam as romãzeiras.

12  Antes de eu o sentir, me pôs a minha alma nos carros do meu nobre povo.

13  Volta, volta, ó Sulamita, volta, volta, para que nós te vejamos. Por que olhas para a Sulamita como para as fileiras de dois exércitos?

CAPÍTULO 7

1  QUÃO formosos são os teus pés nos sapatos, ó filha do príncipe! Os contornos de tuas coxas são como jóias, trabalhadas por mãos de artista.

2  O teu umbigo como uma taça redonda, a que não falta bebida; o teu ventre como montão de trigo, cercado de lírios.

3  Os teus dois seios como dois filhos gêmeos de gazela.

4  O teu pescoço como a torre de marfim; os teus olhos como as piscinas de Hesbom, junto à porta de Bate-Rabim; o teu nariz como torre do Líbano, que olha para Damasco.

5  A tua cabeça sobre ti é como o monte Carmelo, e os cabelos da tua cabeça como a púrpura; o rei está preso nas galerias.

6  Quão formosa, e quão aprazível és, ó amor em delícias!

7  A tua estatura é semelhante à palmeira; e os teus seios são semelhantes aos cachos de uvas.

8  Dizia eu: Subirei à palmeira, pegarei em seus ramos; e então os teus seios serão como os cachos na vide, e o cheiro da tua respiração como o das maçãs.

9  E a tua boca como o bom vinho para o meu amado, que se bebe suavemente, e faz com que falem os lábios dos que dormem.

10  Eu sou do meu amado, e ele me tem afeição.

11  Vem, ó amado meu, saiamos ao campo, passemos as noites nas aldeias.

12  Levantemo-nos de manhã para ir às vinhas, vejamos se florescem as vides, se já aparecem as tenras uvas, se já brotam as romãzeiras; ali te darei os meus amores.

13  As mandrágoras exalam o seu perfume, e às nossas portas há todo o gênero de excelentes frutos, novos e velhos; ó amado meu, eu os guardei para ti.

CAPÍTULO 8

1  AH! quem me dera que foras como meu irmão, que mamou aos seios de minha mãe! Quando te encontrasse lá fora, beijar-te-ia, e não me desprezariam!

2  Levar-te-ia e te introduziria na casa de minha mãe, e tu me ensinarias; eu te daria a beber do vinho aromático e do mosto das minhas romãs.

3  A sua mão esquerda esteja debaixo da minha cabeça, e a sua direita me abrace.

4  Conjuro-vos, ó filhas de Jerusalém, que não acordeis nem desperteis o meu amor, até que queira.

O amor inalterável do esposo para com a esposa

5  Quem é esta que sobe do deserto, e vem encostada ao seu amado? Debaixo da macieira te despertei, ali esteve tua mãe com dores; ali esteve com dores aquela que te deu à luz.

6  Põe-me como selo sobre o teu coração, como selo sobre o teu braço, porque o amor é forte como a morte, e duro como a sepultura o ciúme; as suas brasas são brasas de fogo, com veementes labaredas.

7  As muitas águas não podem apagar este amor, nem os rios afogá-lo; ainda que alguém desse todos os bens de sua casa pelo amor, certamente o desprezariam.

8  Temos uma irmã pequena, que ainda não tem seios; que faremos a esta nossa irmã, no dia em que dela se falar?

9  Se ela for um muro, edificaremos sobre ela um palácio de prata; e, se ela for uma porta, cercá-la-emos com tábuas de cedro.

10  Eu sou um muro, e os meus seios são como as suas torres; então eu era aos seus olhos como aquela que acha paz.

11  Teve Salomão uma vinha em Baal-Hamom; entregou-a a uns guardas; e cada um lhe trazia pelo seu fruto mil peças de prata.

12  A minha vinha, que me pertence, está diante de mim; as mil peças de prata são para ti, ó Salomão, e duzentas para os que guardam o seu fruto.

13  Ó tu, que habitas nos jardins, os companheiros estão atentos para ouvir a tua voz; faze-me, pois, também ouvi-la.

14  Vem depressa, amado meu, e faze-te semelhante ao gamo ou ao filho dos veados sobre os montes dos aromas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Livro do Profeta

ISAÍAS

CAPÍTULO 1

Descrição dos pecados e dos sofrimentos do povo, com exortações e ameaças

1  VISÃO de Isaías, filho de Amós, que ele teve a respeito de Judá e Jerusalém, nos dias de Uzias, Jotão, Acaz, e Ezequias, reis de Judá.

17  Aprendei a fazer bem; procurai o que é justo; ajudai o oprimido; fazei justiça ao órfão; tratai da causa das viúvas.

18  Vinde então, e argüi-me, diz o SENHOR: ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã.

19  Se quiserdes, e obedecerdes, comereis o bem desta terra.

CAPÍTULO 2

A glória futura do verdadeiro Israel - Juízos preparatórios - O dia do Senhor - A purificação de Jerusalém

3  E irão muitos povos, e dirão: Vinde, subamos ao monte do SENHOR, à casa do Deus de Jacó, para que nos ensine os seus caminhos, e andemos nas suas veredas; porque de Sião sairá a lei, e de Jerusalém a palavra do SENHOR.

4  E ele julgará entre as nações, e repreenderá a muitos povos; e estes converterão as suas espadas em enxadões e as suas lanças em foices; uma nação não levantará espada contra outra nação, nem aprenderão mais a guerrear.

CAPÍTULO 7

Profecias contra Israel e a Síria - Manassés contra Judá

14  Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, e chamará o seu nome Emanuel.

CAPÍTULO 9

O advento e o poder do Messias

6  Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.

7  Do aumento deste principado e da paz não haverá fim, sobre o trono de Davi e no seu reino, para o firmar e o fortificar com juízo e com justiça, desde agora e para sempre; o zelo do SENHOR dos Exércitos fará isto.

CAPÍTULO 11

O reino do Messias é pacífico e próspero

1  PORQUE brotará um rebento do tronco de Jessé, e das suas raízes um renovo frutificará.

2  E repousará sobre ele o Espírito do SENHOR, o espírito de sabedoria e de entendimento, o espírito de conselho e de fortaleza, o espírito de conhecimento e de temor do SENHOR.

4  Mas julgará com justiça aos pobres, e repreenderá com eqüidade aos mansos da terra; e ferirá a terra com a vara de sua boca, e com o sopro dos seus lábios matará ao ímpio,

5  E a justiça será o cinto dos seus lombos, e a fidelidade o cinto dos seus rins.

6  E morará o lobo com o cordeiro, e o leopardo com o cabrito se deitará, e o bezerro, e o filho de leão e o animal cevado andarão juntos, e um menino pequeno os guiará.

7  A vaca e a ursa pastarão juntas, seus filhos se deitarão juntos, e o leão comerá palha como o boi.

8  E brincará a criança de peito sobre a toca da áspide, e a desmamada colocará a sua mão na cova do basilisco.

9  Não se fará mal nem dano algum em todo o meu santo monte, porque a terra se encherá do conhecimento do SENHOR, como as águas cobrem o mar.

CAPÍTULO 12

Deus é louvado por haver restaurado o seu povo

1  E DIRÁS naquele dia: Graças te dou, ó SENHOR, porque, ainda que te iraste contra mim, a tua ira se retirou, e tu me consolas.

2  Eis que Deus é a minha salvação; nele confiarei, e não temerei, porque o SENHOR DEUS é a minha força e o meu cântico, e se tornou a minha salvação.

3  E vós com alegria tirareis águas das fontes da salvação.

5  Cantai ao SENHOR, porque fez coisas grandiosas; saiba-se isto em toda a terra.

6  Exulta e jubila, ó habitante de Sião, porque grande é o Santo de Israel no meio de ti.

CAPÍTULO 14

3  E acontecerá que no dia em que o SENHOR vier a dar-te descanso do teu sofrimento, e do teu pavor, e da dura servidão com que te fizeram servir,

4  Então proferirás este provérbio contra o rei de Babilônia, e dirás: Como já cessou o opressor, como já cessou a cidade dourada!

CAPÍTULO 25

8  Aniquilará a morte para sempre, e assim enxugará o Senhor DEUS as lágrimas de todos os rostos, e tirará o opróbrio do seu povo de toda a terra; porque o SENHOR o disse.

9  E naquele dia se dirá: Eis que este é o nosso Deus, a quem aguardávamos, e ele nos salvará; este é o SENHOR, a quem aguardávamos; na sua salvação gozaremos e nos alegraremos.

CAPÍTULO 26

3  Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti; porque ele confia em ti.

12  SENHOR, tu nos darás a paz, porque tu és o que fizeste em nós todas as nossas obras.

19  Os teus mortos e também o meu cadáver viverão e ressuscitarão; despertai e exultai, os que habitais no pó, porque o teu orvalho será como o orvalho das ervas, e a terra lançará de si os mortos.

CAPÍTULO 27

3  Eu, o SENHOR, a guardo, e cada momento a regarei; para que ninguém lhe faça dano, de noite e de dia a guardarei.

CAPÍTULO 28

O anúncio do castigo de Efraim e de Judá, por causa da sua impenitência

16  Portanto assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu assentei em Sião uma pedra, uma pedra já provada, pedra preciosa de esquina, que está bem firme e fundada; aquele que crer não se apresse.

CAPÍTULO 30

15  Porque assim diz o Senhor DEUS, o Santo de Israel: Voltando e descansando sereis salvos; no sossego e na confiança estaria a vossa força, mas não quisestes.

18  Por isso, o SENHOR esperará, para ter misericórdia de vós; e por isso se levantará, para se compadecer de vós, porque o SENHOR é um Deus de eqüidade; bem-aventurados todos os que nele esperam.

20  Bem vos dará o Senhor pão de angústia e água de aperto, mas os teus mestres nunca mais fugirão de ti, como voando com asas; antes os teus olhos verão a todos os teus mestres.

21  E os teus ouvidos ouvirão a palavra do que está por detrás de ti, dizendo: Este é o caminho, andai nele, sem vos desviardes nem para a direita nem para a esquerda.

29  Um cântico haverá entre vós, como na noite em que se celebra uma festa santa; e alegria de coração, como a daquele que vai com flauta, para entrar no monte do SENHOR, à Rocha de Israel.

CAPÍTULO 32

1  EIS que reinará um rei com justiça, e dominarão os príncipes segundo o juízo.

2  E será aquele homem como um esconderijo contra o vento, e um refúgio contra a tempestade, como ribeiros de águas em lugares secos, e como a sombra de uma grande rocha em terra sedenta.

15  Até que se derrame sobre nós o espírito lá do alto; então o deserto se tornará em campo fértil, e o campo fértil será reputado por um bosque.

16  E o juízo habitará no deserto, e a justiça morará no campo fértil.

17  E o efeito da justiça será paz, e a operação da justiça, repouso e segurança para sempre.

18  E o meu povo habitará em morada de paz, e em moradas bem seguras, e em lugares quietos de descanso.

20  Bem-aventurados vós os que semeais junto a todas as águas; e deixais livres os pés do boi e do jumento.

CAPÍTULO 33

Os inimigos do povo de Deus serão destruídos: Jerusalém será restaurada à sua glória e felicidade

6  E haverá estabilidade nos teus tempos, abundância de salvação, sabedoria e conhecimento; e o temor do SENHOR será o seu tesouro.

16  Este habitará nas alturas; as fortalezas das rochas serão o seu alto refúgio, o seu pão lhe será dado, as suas águas serão certas.

17  Os teus olhos verão o rei na sua formosura, e verão a terra que está longe.

CAPÍTULO 35

A grandeza e glória do reino do Messias

1  O DESERTO e o lugar solitário se alegrarão disto; e o ermo exultará e florescerá como a rosa.

2  Abundantemente florescerá, e também jubilará de alegria e cantará; a glória do Líbano se lhe deu, a excelência do Carmelo e Sarom; eles verão a glória do SENHOR, o esplendor do nosso Deus.

4  Dizei aos turbados de coração: Sede fortes, não temais; eis que o vosso Deus virá com vingança, com recompensa de Deus; ele virá, e vos salvará.

CAPÍTULO 38

A doença de Ezequias e a sua cura maravilhosa

(  2Rs 20:1-11    2Cr 32:24-31  )

5  Vai, e dize a Ezequias: Assim diz o SENHOR, o Deus de Davi teu pai: Ouvi a tua oração, e vi as tuas lágrimas; eis que acrescentarei aos teus dias quinze anos.

CAPÍTULO 40

O livramento prometido ao povo de Israel

4  Todo o vale será exaltado, e todo o monte e todo o outeiro será abatido; e o que é torcido se endireitará, e o que é áspero se aplainará.

5  E a glória do SENHOR se manifestará, e toda a carne juntamente a verá, pois a boca do SENHOR o disse.

8  Seca-se a erva, e cai a flor, porém a palavra de nosso Deus subsiste eternamente.

10  Eis que o Senhor DEUS virá com poder e seu braço dominará por ele; eis que o seu galardão está com ele, e o seu salário diante da sua face.

11  Como pastor apascentará o seu rebanho; entre os seus braços recolherá os cordeirinhos, e os levará no seu regaço; as que amamentam guiará suavemente.

29  Dá força ao cansado, e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor.

30  Os jovens se cansarão e se fatigarão, e os moços certamente cairão;

31  Mas os que esperam no SENHOR renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão.

CAPÍTULO 41

Jeová é o único Deus.  Israel deve ter confiança unicamente nele

10  Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a destra da minha justiça.

13  Porque eu, o SENHOR teu Deus, te tomo pela tua mão direita; e te digo: Não temas, eu te ajudo.

CAPÍTULO 42

O Servo do Senhor

6  Eu, o SENHOR, te chamei em justiça, e te tomarei pela mão, e te guardarei, e te darei por aliança do povo, e para luz dos gentios.

7  Para abrir os olhos dos cegos, para tirar da prisão os presos, e do cárcere os que jazem em trevas.

16  E guiarei os cegos pelo caminho que nunca conheceram, fá-los-ei caminhar pelas veredas que não conheceram; tornarei as trevas em luz perante eles, e as coisas tortas farei direitas. Estas coisas lhes farei, e nunca os desampararei.

CAPÍTULO 43

Só Deus resgata Israel

1  MAS agora, assim diz o SENHOR que te criou, ó Jacó, e que te formou, ó Israel: Não temas, porque eu te remi; chamei-te pelo teu nome, tu és meu.

2  Quando passares pelas águas estarei contigo, e quando pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti.

3  Porque eu sou o SENHOR teu Deus, o Santo de Israel, o teu Salvador; dei o Egito por teu resgate, a Etiópia e a Seba em teu lugar.

4  Visto que foste precioso aos meus olhos, também foste honrado, e eu te amei, assim dei os homens por ti, e os povos pela tua vida.

5  Não temas, pois, porque estou contigo; trarei a tua descendência desde o oriente, e te ajuntarei desde o ocidente.

6  Direi ao norte: Dá; e ao sul: Não retenhas; trazei meus filhos de longe e minhas filhas das extremidades da terra.

7  A todos os que são chamados pelo meu nome e os que criei para a minha glória, os formei, e também os fiz.

18  Não vos lembreis das coisas passadas, nem considereis as antigas.

19  Eis que faço uma coisa nova, agora sairá à luz; porventura não a percebeis? Eis que porei um caminho no deserto, e rios no ermo.

20  Os animais do campo me honrarão, os chacais, e os avestruzes; porque porei águas no deserto, e rios no ermo, para dar de beber ao meu povo, ao meu eleito.

25  Eu, eu mesmo, sou o que apago as tuas transgressões por amor de mim, e dos teus pecados não me lembro.

26  Faze-me lembrar; entremos juntos em juízo; conta tu as tuas razões, para que te possas justificar.

CAPÍTULO 44

A soberania de Deus.  A vaidade dos ídolos

3  Porque derramarei água sobre o sedento, e rios sobre a terra seca; derramarei o meu Espírito sobre a tua posteridade, e a minha bênção sobre os teus descendentes.

A promessa de livramento - A vinda de Ciro

22  Apaguei as tuas transgressões como a névoa, e os teus pecados como a nuvem; torna-te para mim, porque eu te remi.

CAPÍTULO 45

1  ASSIM diz o SENHOR ao seu ungido, a Ciro, a quem tomo pela mão direita, para abater as nações diante de sua face, e descingir os lombos dos reis, para abrir diante dele as portas, e as portas não se fecharão.

2  Eu irei adiante de ti, e endireitarei os caminhos tortuosos; quebrarei as portas de bronze, e despedaçarei os ferrolhos de ferro.

3  Dar-te-ei os tesouros escondidos, e as riquezas encobertas, para que saibas que eu sou o SENHOR, o Deus de Israel, que te chama pelo teu nome.

4  Por amor de meu servo Jacó, e de Israel, meu eleito, eu te chamei pelo teu nome, pus o teu sobrenome, ainda que não me conhecesses.

5  Eu sou o SENHOR, e não há outro; fora de mim não há Deus; eu te cingirei, ainda que tu não me conheças;

6  Para que se saiba desde o nascente do sol, e desde o poente, que fora de mim não há outro; eu sou o SENHOR, e não há outro.

22  Olhai para mim, e sereis salvos, vós, todos os termos da terra; porque eu sou Deus, e não há outro.

23  Por mim mesmo tenho jurado, já saiu da minha boca a palavra de justiça, e não tornará atrás; que diante de mim se dobrará todo o joelho, e por mim jurará toda a língua.

24  De mim se dirá: Deveras no SENHOR há justiça e força; até ele virão, mas serão envergonhados todos os que se indignarem contra ele.

25  Mas no SENHOR será justificada, e se gloriará toda a descendência de Israel.

 

CAPÍTULO 46

A queda dos ídolos de Babilónia

4  E até à velhice eu serei o mesmo, e ainda até às cãs eu vos carregarei; eu vos fiz, e eu vos levarei, e eu vos trarei, e vos livrarei.

9  Lembrai-vos das coisas passadas desde a antiguidade; que eu sou Deus, e não há outro Deus, não há outro semelhante a mim.

10  Que anuncio o fim desde o princípio, e desde a antiguidade as coisas que ainda não sucederam; que digo: O meu conselho será firme, e farei toda a minha vontade.

11  Que chamo a ave de rapina desde o oriente, e de uma terra remota o homem do meu conselho; porque assim o disse, e assim o farei vir; eu o formei, e também o farei.

13  Faço chegar a minha justiça, e não estará ao longe, e a minha salvação não tardará; mas estabelecerei em Sião a salvação, e em Israel a minha glória.

CAPÍTULO 49

O servo do Senhor é a luz dos gentios

10  Nunca terão fome, nem sede, nem o calor, nem o sol os afligirá; porque o que se compadece deles os guiará e os levará mansamente aos mananciais das águas.

11  E farei de todos os meus montes um caminho; e as minhas estradas serão levantadas.

12  Eis que estes virão de longe, e eis que aqueles do norte, e do ocidente, e aqueles outros da terra de Sinim.

13  Exultai, ó céus, e alegra-te, ó terra, e vós, montes, estalai com júbilo, porque o SENHOR consolou o seu povo, e dos seus aflitos se compadecerá.

15  Porventura pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que não se compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse dele, contudo eu não me esquecerei de ti.

16  Eis que nas palmas das minhas mãos eu te gravei; os teus muros estão continuamente diante de mim.

CAPÍTULO 51

A restauração e salvação de Israel

5  Perto está a minha justiça, vem saindo a minha salvação, e os meus braços julgarão os povos; as ilhas me aguardarão, e no meu braço esperarão.

11  Assim voltarão os resgatados do SENHOR, e virão a Sião com júbilo, e perpétua alegria haverá sobre as suas cabeças; gozo e alegria alcançarão, a tristeza e o gemido fugirão.

12  Eu, eu sou aquele que vos consola; quem, pois, és tu para que temas o homem que é mortal, ou o filho do homem, que se tornará em erva?

CAPÍTULO 52

7  Quão formosos são, sobre os montes, os pés do que anuncia as boas novas, que faz ouvir a paz, do que anuncia o bem, que faz ouvir a salvação, do que diz a Sião: O teu Deus reina!

10  O SENHOR desnudou o seu santo braço perante os olhos de todas as nações; e todos os confins da terra verão a salvação do nosso Deus.

12  Porque vós não saireis apressadamente, nem ireis fugindo; porque o SENHOR irá diante de vós, e o Deus de Israel será a vossa retaguarda.

CAPÍTULO 53

4  Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.

5  Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.

6  Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o SENHOR fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos.

7  Ele foi oprimido e afligido, mas não abriu a sua boca; como um cordeiro foi levado ao matadouro, e como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, assim ele não abriu a sua boca.

11  Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo, o justo, justificará a muitos; porque as iniqüidades deles levará sobre si.

12  Por isso lhe darei a parte de muitos, e com os poderosos repartirá ele o despojo; porquanto derramou a sua alma na morte, e foi contado com os transgressores; mas ele levou sobre si o pecado de muitos, e intercedeu pelos transgressores.

CAPÍTULO 54

O progresso e a glória da Igreja

1  CANTA alegremente, ó estéril, que não deste à luz; rompe em cântico, e exclama com alegria, tu que não tiveste dores de parto; porque mais são os filhos da mulher solitária, do que os filhos da casada, diz o SENHOR.

2  Amplia o lugar da tua tenda, e estendam-se as cortinas das tuas habitações; não o impeças; alonga as tuas cordas, e fixa bem as tuas estacas.

3  Porque transbordarás para a direita e para a esquerda; e a tua descendência possuirá os gentios e fará que sejam habitadas as cidades assoladas.

4  Não temas, porque não serás envergonhada; e não te envergonhes, porque não serás humilhada; antes te esquecerás da vergonha da tua mocidade, e não te lembrarás mais do opróbrio da tua viuvez.

5  Porque o teu Criador é o teu marido; o SENHOR dos Exércitos é o seu nome; e o Santo de Israel é o teu Redentor; que é chamado o Deus de toda a terra.

6  Porque o SENHOR te chamou como a mulher desamparada e triste de espírito; como a mulher da mocidade, que fora desprezada, diz o teu Deus.

7  Por um breve momento te deixei, mas com grandes misericórdias te recolherei;

8  Com um pouco de ira escondi a minha face de ti por um momento; mas com benignidade eterna me compadecerei de ti, diz o SENHOR, o teu Redentor.

11  Tu, oprimida, arrojada com a tormenta e desconsolada, eis que eu assentarei as tuas pedras com todo o ornamento, e te fundarei sobre as safiras.

12  E farei os teus vitrais de rubis, e as tuas portas de carbúnculos, e todos os teus termos de pedras aprazíveis.

13  E todos os teus filhos serão ensinados do SENHOR; e a paz de teus filhos será abundante.

14  Com justiça serás estabelecida; estarás longe da opressão, porque já não temerás; e também do terror, porque não chegará a ti.

17  Toda a ferramenta preparada contra ti não prosperará, e toda a língua que se levantar contra ti em juízo tu a condenarás; esta é a herança dos servos do SENHOR, e a sua justiça que de mim procede, diz o SENHOR.

CAPÍTULO 55

Todo o povo é convidado a procurar a salvação

4  Eis que eu o dei por testemunha aos povos, como líder e governador dos povos.

5  Eis que chamarás a uma nação que não conheces, e uma nação que nunca te conheceu correrá para ti, por amor do SENHOR teu Deus, e do Santo de Israel; porque ele te glorificou.

6  Buscai ao SENHOR enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto.

7  Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem maligno os seus pensamentos, e se converta ao SENHOR, que se compadecerá dele; torne para o nosso Deus, porque grandioso é em perdoar.

11  Assim será a minha palavra, que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia, antes fará o que me apraz, e prosperará naquilo para que a enviei.

12  Porque com alegria saireis, e em paz sereis guiados; os montes e os outeiros romperão em cântico diante de vós, e todas as árvores do campo baterão palmas.

13  Em lugar do espinheiro crescerá a faia, e em lugar da sarça crescerá a murta; o que será para o SENHOR por nome, e por sinal eterno, que nunca se apagará.

CAPÍTULO 57

2  Entrará em paz; descansarão nas suas camas, os que houverem andado na sua retidão.

15  Porque assim diz o Alto e o Sublime, que habita na eternidade, e cujo nome é Santo: Num alto e santo lugar habito; como também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos, e para vivificar o coração dos contritos.

18  Eu vejo os seus caminhos, e o sararei, e o guiarei, e lhe tornarei a dar consolação, a saber, aos seus pranteadores.

19  Eu crio os frutos dos lábios: paz, paz, para o que está longe; e para o que está perto, diz o SENHOR, e eu o sararei.

CAPÍTULO 58

8  Então romperá a tua luz como a alva, e a tua cura apressadamente brotará, e a tua justiça irá adiante de ti, e a glória do SENHOR será a tua retaguarda.

9  Então clamarás, e o SENHOR te responderá; gritarás, e ele dirá: Eis-me aqui. Se tirares do meio de ti o jugo, o estender do dedo, e o falar iniquamente;

10  E se abrires a tua alma ao faminto, e fartares a alma aflita; então a tua luz nascerá nas trevas, e a tua escuridão será como o meio-dia.

11  E o SENHOR te guiará continuamente, e fartará a tua alma em lugares áridos, e fortificará os teus ossos; e serás como um jardim regado, e como um manancial, cujas águas nunca faltam.

14  Então te deleitarás no SENHOR, e te farei cavalgar sobre as alturas da terra, e te sustentarei com a herança de teu pai Jacó; porque a boca do SENHOR o disse.

CAPÍTULO 59

1  EIS que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem agravado o seu ouvido, para não poder ouvir.

19  Então temerão o nome do SENHOR desde o poente, e a sua glória desde o nascente do sol; vindo o inimigo como uma corrente de águas, o Espírito do SENHOR arvorará contra ele a sua bandeira.

20  E virá um Redentor a Sião e aos que em Jacó se converterem da transgressão, diz o SENHOR.

21  Quanto a mim, esta é a minha aliança com eles, diz o SENHOR: o meu espírito, que está sobre ti, e as minhas palavras, que pus na tua boca, não se desviarão da tua boca nem da boca da tua descendência, nem da boca da descendência da tua descendência, diz o SENHOR, desde agora e para todo o sempre.

CAPÍTULO 60

Jerusalém é restituída à sua glória

1  LEVANTA-TE, resplandece, porque vem a tua luz, e a glória do SENHOR vai nascendo sobre ti;

2  Porque eis que as trevas cobriram a terra, e a escuridão os povos; mas sobre ti o SENHOR virá surgindo, e a sua glória se verá sobre ti.

3  E os gentios caminharão à tua luz, e os reis ao resplendor que te nasceu.

CAPÍTULO 61

A salvação é proclamada

1  O ESPÍRITO do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos;

2  A apregoar o ano aceitável do SENHOR e o dia da vingança do nosso Deus; a consolar todos os tristes;

3  A ordenar acerca dos tristes de Sião que se lhes dê glória em vez de cinza, óleo de gozo em vez de tristeza, vestes de louvor em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem árvores de justiça, plantações do SENHOR, para que ele seja glorificado.

4  E edificarão os lugares antigamente assolados, e restaurarão os anteriormente destruídos, e renovarão as cidades assoladas, destruídas de geração em geração.

9  E a sua posteridade será conhecida entre os gentios, e os seus descendentes no meio dos povos; todos quantos os virem os conhecerão, como descendência bendita do SENHOR.

10  Regozijar-me-ei muito no SENHOR, a minha alma se alegrará no meu Deus; porque me vestiu de roupas de salvação, cobriu-me com o manto de justiça, como um noivo se adorna com turbante sacerdotal, e como a noiva que se enfeita com as suas jóias.

11  Porque, como a terra produz os seus renovos, e como o jardim faz brotar o que nele se semeia, assim o Senhor DEUS fará brotar a justiça e o louvor para todas as nações.

CAPÍTULO 62

A glória de Jerusalém sempre aumentando

3  E serás uma coroa de glória na mão do SENHOR, e um diadema real na mão do teu Deus.

CAPÍTULO 63

Deus salva e vinga o seu povo

Ação de graças, confissões e súplicas do povo de Deus

9  Em toda a angústia deles ele foi angustiado, e o anjo da sua presença os salvou; pelo seu amor, e pela sua compaixão ele os remiu; e os tomou, e os conduziu todos os dias da antiguidade.

CAPÍTULO 64

4  Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um Deus além de ti que trabalha para aquele que nele espera.

5  Saíste ao encontro daquele que se alegrava e praticava justiça e dos que se lembram de ti nos teus caminhos; eis que te iraste, porque pecamos; neles há eternidade, para que sejamos salvos?

CAPÍTULO 65

Deus promete ouvir a oração e conceder bênçãos aos seus servos

16  Assim que aquele que se bendisser na terra, se bendirá no Deus da verdade; e aquele que jurar na terra, jurará pelo Deus da verdade; porque já estão esquecidas as angústias passadas, e estão escondidas dos meus olhos.

17  Porque, eis que eu crio novos céus e nova terra; e não haverá mais lembrança das coisas passadas, nem mais se recordarão.

18  Mas vós folgareis e exultareis perpetuamente no que eu crio; porque eis que crio para Jerusalém uma alegria, e para o seu povo gozo.

19  E exultarei em Jerusalém, e me alegrarei no meu povo; e nunca mais se ouvirá nela voz de choro nem voz de clamor.

25  O lobo e o cordeiro se apascentarão juntos, e o leão comerá palha como o boi; e pó será a comida da serpente. Não farão mal nem dano algum em todo o meu santo monte, diz o SENHOR.

CAPÍTULO 66

A rejeição final dos rebeldes

12  Porque assim diz o SENHOR: Eis que estenderei sobre ela a paz como um rio, e a glória dos gentios como um ribeiro que transborda; então mamareis, ao colo vos trarão, e sobre os joelhos vos afagarão.

13  Como alguém a quem consola sua mãe, assim eu vos consolarei; e em Jerusalém vós sereis consolados.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Livro do Profeta

JEREMIAS

CAPÍTULO 1

A vocação e primeira visão de Jeremias

1  PALAVRAS de Jeremias, filho de Hilquias, um dos sacerdotes que estavam em Anatote, na terra de Benjamim;

8  Não temas diante deles; porque estou contigo para te livrar, diz o SENHOR.

CAPÍTULO 3

Israel e Judá são exortados a arrepender-se com a promessa de redenção

15  E dar-vos-ei pastores segundo o meu coração, os quais vos apascentarão com ciência e com inteligência.

18  Naqueles dias andará a casa de Judá com a casa de Israel; e virão juntas da terra do norte, para a terra que dei em herança a vossos pais.

CAPÍTULO 5

28  Engordam-se, estão nédios, e ultrapassam até os feitos dos malignos; não julgam a causa do órfão; todavia prosperam; nem julgam o direito dos necessitados.

CAPÍTULO 7

Promessas e ameaças proferidas à porta do templo

6  Se não oprimirdes o estrangeiro, e o órfão, e a viúva, nem derramardes sangue inocente neste lugar, nem andardes após outros deuses para vosso próprio mal,

7  Eu vos farei habitar neste lugar, na terra que dei a vossos pais, desde os tempos antigos e para sempre.

23  Mas isto lhes ordenei, dizendo: Dai ouvidos à minha voz, e eu serei o vosso Deus, e vós sereis o meu povo; e andai em todo o caminho que eu vos mandar, para que vos vá bem.

CAPÍTULO 15

16  Achando-se as tuas palavras, logo as comi, e a tua palavra foi para mim o gozo e alegria do meu coração; porque pelo teu nome sou chamado, ó SENHOR Deus dos Exércitos.

CAPÍTULO 16

Predição do cativeiro e do livramento de Israel

17  Porque os meus olhos estão sobre todos os seus caminhos; não se escondem da minha face, nem a sua maldade se encobre aos meus olhos.

21  Portanto, eis que lhes farei conhecer, desta vez lhes farei conhecer a minha mão e o meu poder; e saberão que o meu nome é o SENHOR.

CAPÍTULO 17

4  Assim por ti mesmo te privarás da tua herança que te dei, e far-te-ei servir os teus inimigos, na terra que não conheces; porque o fogo que acendeste na minha ira arderá para sempre.

7  Bendito o homem que confia no SENHOR, e cuja confiança é o SENHOR.

8  Porque será como a árvore plantada junto às águas, que estende as suas raízes para o ribeiro, e não receia quando vem o calor, mas a sua folha fica verde; e no ano de sequidão não se afadiga, nem deixa de dar fruto.

9  Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?

10  Eu, o SENHOR, esquadrinho o coração e provo os rins; e isto para dar a cada um segundo os seus caminhos e segundo o fruto das suas ações.

14  Cura-me, SENHOR, e sararei; salva-me, e serei salvo; porque tu és o meu louvor.

CAPÍTULO 20

Pasur fere a Jeremias e mete-o no cepo

13  Cantai ao SENHOR, louvai ao SENHOR; pois livrou a alma do necessitado da mão dos malfeitores.

CAPÍTULO 22

Profecia contra a casa real de Judá

3  Assim diz o SENHOR: Exercei o juízo e a justiça, e livrai o espoliado da mão do opressor; e não oprimais ao estrangeiro, nem ao órfão, nem à viúva; não façais violência, nem derrameis sangue inocente neste lugar.

4  Porque, se deveras cumprirdes esta palavra, entrarão pelas portas desta casa os reis que se assentarão em lugar de Davi sobre o seu trono, andando em carros e montados em cavalos, eles, e os seus servos, e o seu povo.

CAPÍTULO 23

Contra os falsos profetas

23  Porventura sou eu Deus de perto, diz o SENHOR, e não também Deus de longe?

29  Porventura a minha palavra não é como o fogo, diz o SENHOR, e como um martelo que esmiúça a pedra?

CAPÍTULO 24

Mediante dois cestos de figos, o futuro do povo é revelado

7  E dar-lhes-ei coração para que me conheçam, porque eu sou o SENHOR; e ser-me-ão por povo, e eu lhes serei por Deus; porque se converterão a mim de todo o seu coração.

CAPÍTULO 29

A carta de Jeremias aos cativos de Babilónia

11  Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais.

12  Então me invocareis, e ireis, e orareis a mim, e eu vos ouvirei.

13  E buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes com todo o vosso coração.

14  E serei achado de vós, diz o SENHOR, e farei voltar os vossos cativos e congregar-vos-ei de todas as nações, e de todos os lugares para onde vos lancei, diz o SENHOR, e tornarei a trazer-vos ao lugar de onde vos transportei.

CAPÍTULO 30

Deus promete trazer do cativeiro o seu povo

3  Porque eis que vêm dias, diz o SENHOR, em que farei voltar do cativeiro o meu povo Israel, e de Judá, diz o SENHOR; e tornarei a trazê-los à terra que dei a seus pais, e a possuirão.

8  Porque será naquele dia, diz o SENHOR dos Exércitos, que eu quebrarei o seu jugo de sobre o teu pescoço, e quebrarei os teus grilhões; e nunca mais se servirão dele os estrangeiros.

17  Porque te restaurarei a saúde, e te curarei as tuas chagas, diz o SENHOR; porquanto te chamaram a repudiada, dizendo: É Sião, já ninguém pergunta por ela.

22  E ser-me-eis por povo, e eu vos serei por Deus.

CAPÍTULO 31

1  NAQUELE tempo, diz o SENHOR, serei o Deus de todas as famílias de Israel, e elas serão o meu povo.

3  Há muito que o SENHOR me apareceu, dizendo: Porquanto com amor eterno te amei, por isso com benignidade te atraí.

4  Ainda te edificarei, e serás edificada, ó virgem de Israel! Ainda serás adornada com os teus tamboris, e sairás nas danças dos que se alegram.

5  Ainda plantarás vinhas nos montes de Samaria; os plantadores as plantarão e comerão como coisas comuns.

11  Porque o SENHOR resgatou a Jacó, e o livrou da mão do que era mais forte do que ele.

16  Assim diz o SENHOR: Reprime a tua voz de choro, e as lágrimas de teus olhos; porque há galardão para o teu trabalho, diz o SENHOR, pois eles voltarão da terra do inimigo.

31  Eis que dias vêm, diz o SENHOR, em que farei uma aliança nova com a casa de Israel e com a casa de Judá.

32  Não conforme a aliança que fiz com seus pais, no dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; porque eles invalidaram a minha aliança apesar de eu os haver desposado, diz o SENHOR.

33  Mas esta é a aliança que farei com a casa de Israel depois daqueles dias, diz o SENHOR: Porei a minha lei no seu interior, e a escreverei no seu coração; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.

34  E não ensinará mais cada um a seu próximo, nem cada um a seu irmão, dizendo: Conhecei ao SENHOR; porque todos me conhecerão, desde o menor até ao maior deles, diz o SENHOR; porque lhes perdoarei a sua maldade, e nunca mais me lembrarei dos seus pecados.

CAPÍTULO 32

A promessa e o sinal da restauração de Israel e de bênçãos espirituais

17  Ah Senhor DEUS! Eis que tu fizeste os céus e a terra com o teu grande poder, e com o teu braço estendido; nada há que te seja demasiado difícil;

18  Tu que usas de benignidade com milhares, e retribuis a maldade dos pais ao seio dos filhos depois deles; o grande, o poderoso Deus cujo nome é o SENHOR dos Exércitos;

19  Grande em conselho, e magnífico em obras; porque os teus olhos estão abertos sobre todos os caminhos dos filhos dos homens, para dar a cada um segundo os seus caminhos e segundo o fruto das suas obras;

40  E farei com eles uma aliança eterna de não me desviar de fazer-lhes o bem; e porei o meu temor nos seus corações, para que nunca se apartem de mim.

CAPÍTULO 33

3  Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes.

6  Eis que eu trarei a ela saúde e cura, e os sararei, e lhes manifestarei abundância de paz e de verdade.

7  E removerei o cativeiro de Judá e o cativeiro de Israel, e os edificarei como ao princípio.

8  E os purificarei de toda a sua maldade com que pecaram contra mim; e perdoarei todas as suas maldades, com que pecaram e transgrediram contra mim;

(  Jr 23:5-6  )

14  Eis que vêm dias, diz o SENHOR, em que cumprirei a boa palavra que falei à casa de Israel e à casa de Judá;

15  Naqueles dias e naquele tempo farei brotar a Davi um Renovo de justiça, e ele fará juízo e justiça na terra.

CAPÍTULO 39

Nabucodonosor toma Jerusalém e livra Jeremias

18  Porque certamente te livrarei, e não cairás à espada; mas a tua alma terás por despojo, porquanto confiaste em mim, diz o SENHOR.

CAPÍTULO 46

Profecia contra várias nações. A invasão e conquista do Egito

27  Mas não temas tu, servo meu, Jacó, nem te espantes, ó Israel; porque eis que te livrarei mesmo de longe, como também a tua descendência da terra do seu cativeiro; e Jacó voltará, e descansará, e sossegará, e não haverá quem o atemorize.

28  Tu não temas, servo meu, Jacó, diz o SENHOR, porque estou contigo; porque porei termo a todas as nações entre as quais te lancei; mas a ti não darei fim, mas castigar-te-ei com justiça, e não te darei de todo por inocente.

CAPÍTULO 49

Profecia contra os amonitas

11  Deixa os teus órfãos, eu os guardarei em vida; e as tuas viúvas confiem em mim.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

LAMENTAÇÕES

de Jeremias

 

CAPÍTULO 1

A humilhação de Jerusalém. Os pecados e aflições do povo - Alefe

1  COMO está sentada solitária aquela cidade, antes tão populosa! Tornou-se como viúva, a que era grande entre as nações! A que era princesa entre as províncias, tornou-se tributária!

CAPÍTULO 3

A tristeza de Jeremias. Ele convida o povo a reconhecer o seu pecado e a voltar para Deus, para obter misericórdia – Alefe

Hete

22  As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim;

23  Novas são cada manhã; grande é a tua fidelidade.

24  A minha porção é o SENHOR, diz a minha alma; portanto esperarei nele.

Tete

25  Bom é o SENHOR para os que esperam por ele, para a alma que o busca.

26  Bom é ter esperança, e aguardar em silêncio a salvação do SENHOR.

Café

31  Pois o Senhor não rejeitará para sempre.

32  Pois, ainda que entristeça a alguém, usará de compaixão, segundo a grandeza das suas misericórdias.

33  Porque não aflige nem entristece de bom grado aos filhos dos homens.

CAPÍTULO 5

Males presentes e tristes recordações

19  Tu, SENHOR, permaneces eternamente, e o teu trono subsiste de geração em geração.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Livro do Profeta

EZEQUIEL

CAPÍTULO 1

A primeira visão dos querubins

1  E ACONTECEU no trigésimo ano, no quarto mês, no quinto dia do mês, que estando eu no meio dos cativos, junto ao rio Quebar, se abriram os céus, e eu tive visões de Deus.

CAPÍTULO 11

O juízo de Deus contra os chefes do povo

17  Portanto, dize: Assim diz o Senhor DEUS: Hei de ajuntar-vos do meio dos povos, e vos recolherei das terras para onde fostes lançados, e vos darei a terra de Israel.

19  E lhes darei um só coração, e um espírito novo porei dentro deles; e tirarei da sua carne o coração de pedra, e lhes darei um coração de carne;

20  Para que andem nos meus estatutos, e guardem os meus juízos, e os cumpram; e eles me serão por povo, e eu lhes serei por Deus.

CAPÍTULO 16

A meretriz e as abominações de Jerusalém

60  Contudo eu me lembrarei da minha aliança, que fiz contigo nos dias da tua mocidade; e estabelecerei contigo uma aliança eterna.

32  Porque não tenho prazer na morte do que morre, diz o Senhor DEUS; convertei-vos, pois, e vivei.

CAPÍTULO 20

As abominações da casa de Israel depois do êxodo

44  E sabereis que eu sou o SENHOR, quando eu proceder para convosco por amor do meu nome; não conforme os vossos maus caminhos, nem conforme os vossos atos corruptos, ó casa de Israel, disse o Senhor DEUS.

CAPÍTULO 22

As abominações de Jerusalém

7  Ao pai e à mãe desprezaram em ti; para com o estrangeiro usaram de opressão no meio de ti; ao órfão e à viúva oprimiram em ti.

CAPÍTULO 28

Profecia contra o rei de Tiro

Profecia contra Sidom

24  E a casa de Israel nunca mais terá espinho que a fira, nem espinho que cause dor, entre os que se acham ao redor deles e que os desprezam; e saberão que eu sou o Senhor DEUS.

25  Assim diz o Senhor DEUS: Quando eu congregar a casa de Israel dentre os povos entre os quais estão espalhados, e eu me santificar entre eles, perante os olhos dos gentios, então habitarão na sua terra que dei a meu servo, a Jacó.

26  E habitarão nela seguros, e edificarão casas, e plantarão vinhas, e habitarão seguros, quando eu executar juízos contra todos os que estão ao seu redor e que os desprezam; e saberão que eu sou o SENHOR seu Deus.

CAPÍTULO 33

O ofício do verdadeiro profeta

11  Dize-lhes: Vivo eu, diz o Senhor DEUS, que não tenho prazer na morte do ímpio, mas em que o ímpio se converta do seu caminho, e viva. Convertei-vos, convertei-vos dos vossos maus caminhos; pois, por que razão morrereis, ó casa de Israel?

18  Desviando-se o justo da sua justiça, e praticando iniqüidade, morrerá nela.

19  E, convertendo-se o ímpio da sua impiedade, e praticando juízo e justiça, ele viverá por eles.

CAPÍTULO 34

Profecia contra os pastores infiéis de Israel

26  E delas e dos lugares ao redor do meu outeiro, farei uma bênção; e farei descer a chuva a seu tempo; chuvas de bênção serão.

27  E as árvores do campo darão o seu fruto, e a terra dará a sua novidade, e estarão seguras na sua terra; e saberão que eu sou o SENHOR, quando eu quebrar as ataduras do seu jugo e as livrar da mão dos que se serviam delas.

30  Saberão, porém, que eu, o SENHOR seu Deus, estou com elas, e que elas são o meu povo, a casa de Israel, diz o Senhor DEUS.

31  Vós, pois, ó ovelhas minhas, ovelhas do meu pasto; homens sois; porém eu sou o vosso Deus, diz o Senhor DEUS.

CAPÍTULO 36

Profecia feita aos montes de Israel

A restauração de Israel

23  E eu santificarei o meu grande nome, que foi profanado entre os gentios, o qual profanastes no meio deles; e os gentios saberão que eu sou o SENHOR, diz o Senhor DEUS, quando eu for santificado aos seus olhos.

24  E vos tomarei dentre os gentios, e vos congregarei de todas as terras, e vos trarei para a vossa terra.

25  Então aspergirei água pura sobre vós, e ficareis purificados; de todas as vossas imundícias e de todos os vossos ídolos vos purificarei.

26  E dar-vos-ei um coração novo, e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei da vossa carne o coração de pedra, e vos darei um coração de carne.

27  E porei dentro de vós o meu Espírito, e farei que andeis nos meus estatutos, e guardeis os meus juízos, e os observeis.

28  E habitareis na terra que eu dei a vossos pais e vós sereis o meu povo, e eu serei o vosso Deus.

33  Assim diz o Senhor DEUS: No dia em que eu vos purificar de todas as vossas iniqüidades, então farei com que sejam habitadas as cidades e sejam edificados os lugares devastados.

34  E a terra assolada será lavrada, em lugar de estar assolada aos olhos de todos os que passavam.

35  E dirão: Esta terra assolada ficou como jardim do Éden: e as cidades solitárias, e assoladas, e destruídas, estão fortalecidas e habitadas.

36  Então saberão os gentios, que tiverem ficado ao redor de vós, que eu, o SENHOR, tenho reedificado as cidades destruídas, e plantado o que estava devastado. Eu, o SENHOR, o disse e o farei.

CAPÍTULO 39

21  E eu porei a minha glória entre os gentios e todos os gentios verão o meu juízo, que eu tiver executado, e a minha mão, que sobre elas tiver descarregado.

22  E saberão os da casa de Israel que eu sou o SENHOR seu Deus, desde aquele dia em diante.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Livro do Profeta

DANIEL

CAPÍTULO 1

A educação de Daniel e outros jovens hebreus na corte de Nabucodonosor

1  NO ano terceiro do reinado de Jeoiaquim, rei de Judá, veio Nabucodonosor, rei de Babilônia, a Jerusalém, e a sitiou.

CAPÍTULO 2

O decreto: o sonho do rei é interpretado por Daniel

21  E ele muda os tempos e as estações; ele remove os reis e estabelece os reis; ele dá sabedoria aos sábios e conhecimento aos entendidos.

22  Ele revela o profundo e o escondido; conhece o que está em trevas, e com ele mora a luz.

44  Mas, nos dias desses reis, o Deus do céu levantará um reino que não será jamais destruído; e este reino não passará a outro povo; esmiuçará e consumirá todos esses reinos, mas ele mesmo subsistirá para sempre,

CAPÍTULO 3

A estátua de ouro: os companheiros de Daniel no forno de fogo ardente

17  Eis que o nosso Deus, a quem nós servimos, é que nos pode livrar; ele nos livrará da fornalha de fogo ardente, e da tua mão, ó rei.

18  E, se não, fica sabendo ó rei, que não serviremos a teus deuses nem adoraremos a estátua de ouro que levantaste.

CAPÍTULO 4

O édito do rei. O seu sonho de uma árvore grande: a sua loucura

2  Pareceu-me bem fazer conhecidos os sinais e maravilhas que Deus, o Altíssimo, tem feito para comigo.

3  Quão grandes são os seus sinais, e quão poderosas as suas maravilhas! O seu reino é um reino sempiterno, e o seu domínio de geração em geração.

CAPÍTULO 6

Daniel na cova dos leões

27  Ele salva, livra, e opera sinais e maravilhas no céu e na terra; ele salvou e livrou Daniel do poder dos leões.

CAPÍTULO 7

A visão dos quatro animais simbólicos

18  Mas os santos do Altíssimo receberão o reino, e o possuirão para todo o sempre, e de eternidade em eternidade.

27  E o reino, e o domínio, e a majestade dos reinos debaixo de todo o céu serão dados ao povo dos santos do Altíssimo; o seu reino será um reino eterno, e todos os domínios o servirão, e lhe obedecerão.

28  Aqui terminou o assunto. Quanto a mim, Daniel, os meus pensamentos muito me perturbaram, e mudou-se em mim o meu semblante; mas guardei o assunto no meu coração.

CAPÍTULO 12

Os últimos tempos: as palavras seladas

2  E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno.

3  Os que forem sábios, pois, resplandecerão como o fulgor do firmamento; e os que a muitos ensinam a justiça, como as estrelas sempre e eternamente.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Livro do Profeta

OSÉIAS

CAPÍTULO 1

Casamento simbólico de Oséas. Idolatria e corrupção de Israel: ameaças e promessas de perdão

1  PALAVRA do SENHOR, que foi dirigida a Oséias, filho de Beeri, nos dias de Uzias, Jotão, Acaz, Ezequias, reis de Judá, e nos dias de Jeroboão, filho de Joás, rei de Israel.

CAPÍTULO 5

Os príncipes e sacerdotes são repreendidos e exortados ao arrependimento

15  Irei e voltarei ao meu lugar, até que se reconheçam culpados e busquem a minha face; estando eles angustiados, de madrugada me buscarão.

CAPÍTULO 6

1  VINDE, e tornemos ao SENHOR, porque ele despedaçou, e nos sarará; feriu, e nos atará a ferida.

3  Então conheçamos, e prossigamos em conhecer ao SENHOR; a sua saída, como a alva, é certa; e ele a nós virá como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra.

CAPÍTULO 11

A ingratidão de Israel - Ameaças e promessas

4  Atraí-os com cordas humanas, com laços de amor, e fui para eles como os que tiram o jugo de sobre as suas queixadas, e lhes dei mantimento.

CAPÍTULO 13

O pecado de Israel e o seu castigo

14  Eu os remirei da mão do inferno, e os resgatarei da morte. Onde estão, ó morte, as tuas pragas? Onde está, ó inferno, a tua perdição? O arrependimento está escondido de meus olhos.

CAPÍTULO 14

Exortação ao arrependimento, e promessa de perdão

4  Eu sararei a sua infidelidade, eu voluntariamente os amarei; porque a minha ira se apartou deles.

5  Eu serei para Israel como o orvalho. Ele florescerá como o lírio e lançará as suas raízes como o Líbano.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Livro do Profeta

JOEL

CAPÍTULO 1

A terrível carestia causada pela locusta e pela seca

1  PALAVRA do SENHOR, que foi dirigida a Joel, filho de Petuel.

2  Ouvi isto, vós anciãos, e escutai, todos os moradores da terra: Porventura isto aconteceu em vossos dias, ou nos dias de vossos pais?

CAPÍTULO 2

Promessa de abundância

18  Então o SENHOR se mostrou zeloso da sua terra, e compadeceu-se do seu povo.

19  E o SENHOR, respondendo, disse ao seu povo: Eis que vos envio o trigo, e o mosto, e o azeite, e deles sereis fartos, e vos não entregarei mais ao opróbrio entre os gentios.

21  Não temas, ó terra: regozija-te e alegra-te, porque o SENHOR fez grandes coisas.

22  Não temais, animais do campo, porque os pastos do deserto reverdecerão, porque o arvoredo dará o seu fruto, a vide e a figueira darão a sua força.

25  E restituir-vos-ei os anos que comeu o gafanhoto, a locusta, e o pulgão e a lagarta, o meu grande exército que enviei contra vós.

26  E comereis abundantemente e vos fartareis, e louvareis o nome do SENHOR vosso Deus, que procedeu para convosco maravilhosamente; e o meu povo nunca mais será envergonhado.

Promessa da efusão do Espírito

28  E há de ser que, depois derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões.

29  E também sobre os servos e sobre as servas naqueles dias derramarei o meu Espírito.

30  E mostrarei prodígios no céu, e na terra, sangue e fogo, e colunas de fumaça.

31  O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e terrível dia do SENHOR.

32  E há de ser que todo aquele que invocar o nome do SENHOR será salvo; porque no monte Sião e em Jerusalém haverá livramento, assim como disse o SENHOR, e entre os sobreviventes, aqueles que o SENHOR chamar.

CAPÍTULO 3

Os juízos de Deus sobre as nações inimigas: Israel será restaurado

18  E há de ser que, naquele dia, os montes destilarão mosto, e os outeiros manarão leite, e todos os rios de Judá estarão cheios de águas; e sairá uma fonte, da casa do SENHOR, e regará o vale de Sitim.

20  Mas Judá será habitada para sempre, e Jerusalém de geração em geração.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Livro do Profeta

OBADIAS

CAPÍTULO 1

Os pecados e o castigo de Edom: a restauração e felicidade de Israel

(  Jr 49:14-16  )

1  VISÃO de Obadias: Assim diz o Senhor DEUS a respeito de Edom: Temos ouvido a pregação do SENHOR, e foi enviado aos gentios um emissário, dizendo: Levantai-vos, e levantemo-nos contra ela para a guerra.

17  Mas no monte Sião haverá livramento, e ele será santo; e os da casa de Jacó possuirão as suas herdades.

21  E subirão salvadores ao monte Sião, para julgarem o monte de Esaú; e o reino será do SENHOR.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Livro do Profeta

AMÓS

CAPÍTULO 1

Ameaças contra diversas nações e contra Judá

1  AS palavras de Amós, que estava entre os pastores de Tecoa, as quais viu a respeito de Israel, nos dias de Uzias, rei de Judá, e nos dias de Jeroboão, filho de Joás, rei de Israel, dois anos antes do terremoto.

CAPÍTULO 3

Os vícios e maldades de Israel: o anúncio de castigo

7  Certamente o Senhor DEUS não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas.

CAPÍTULO 5

Predição da ruína de Israel

4  Porque assim diz o SENHOR à casa de Israel: Buscai-me, e vivei.

CAPÍTULO 9

Visão da ruína do altar: promessa de restauração

11  Naquele dia tornarei a levantar o tabernáculo caído de Davi, e repararei as suas brechas, e tornarei a levantar as suas ruínas, e o edificarei como nos dias da antiguidade;

13  Eis que vêm dias, diz o SENHOR, em que o que lavra alcançará ao que sega, e o que pisa as uvas ao que lança a semente; e os montes destilarão mosto, e todos os outeiros se derreterão.

14  E trarei do cativeiro meu povo Israel, e eles reedificarão as cidades assoladas, e nelas habitarão, e plantarão vinhas, e beberão o seu vinho, e farão pomares, e lhes comerão o fruto.

15  E plantá-los-ei na sua terra, e não serão mais arrancados da sua terra que lhes dei, diz o SENHOR teu Deus.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Livro do Profeta

JONAS

CAPÍTULO 1

A vocação de Jonas. A sua fuga e o seu castigo

1  E VEIO a palavra do SENHOR a Jonas, filho de Amitai, dizendo:

CAPÍTULO 4

O descontentamento de Jonas e a resposta do Senhor

10  E disse o SENHOR: Tiveste tu compaixão da aboboreira, na qual não trabalhaste, nem a fizeste crescer, que numa noite nasceu, e numa noite pereceu;

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Livro do Profeta

MIQUÉIAS

CAPÍTULO 1

Ameaças contra Israel e Judá por causa de sua injustiça e rebelião

1  PALAVRA do SENHOR, que veio a Miquéias, morastita, nos dias de Jotão, Acaz e Ezequias, reis de Judá, a qual ele viu sobre Samaria e Jerusalém.

CAPÍTULO 4

O anúncio da vocação dos gentios

(  Is 2:1-4  )

2  E irão muitas nações, e dirão: Vinde, e subamos ao monte do SENHOR, e à casa do Deus de Jacó, para que nos ensine os seus caminhos, e andemos pelas suas veredas; porque de Sião sairá a lei, e de Jerusalém a palavra do SENHOR.

3  E julgará entre muitos povos, e castigará nações poderosas e longínquas, e converterão as suas espadas em pás, e as suas lanças em foices; uma nação não levantará a espada contra outra nação, nem aprenderão mais a guerra.

Predição do nascimento do Messias e da instituição do seu reino

2  E tu, Belém Efrata, posto que pequena entre os milhares de Judá, de ti me sairá o que governará em Israel, e cujas saídas são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade.

CAPÍTULO 7

7  Eu, porém, olharei para o SENHOR; esperarei no Deus da minha salvação; o meu Deus me ouvirá.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Livro do Profeta

NAUM

CAPÍTULO 1

A justiça e misericórdia de Deus: a destruição dos seus inimigos e o livramento do seu povo

1  PESO de Nínive. Livro da visão de Naum, o elcosita.

7  O SENHOR é bom, ele serve de fortaleza no dia da angústia, e conhece os que confiam nele.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Livro do Profeta

HABACUQUE

CAPÍTULO 2

Os caldeus serão castigados a seu turno

2  Então o SENHOR me respondeu, e disse: Escreve a visão e torna bem legível sobre tábuas, para que a possa ler quem passa correndo.

3  Porque a visão é ainda para o tempo determinado, mas se apressa para o fim, e não enganará; se tardar, espera-o, porque certamente virá, não tardará.

4  Eis que a sua alma está orgulhosa, não é reta nele; mas o justo pela sua fé viverá.

14  Porque a terra se encherá do conhecimento da glória do SENHOR, como as águas cobrem o mar.

CAPÍTULO 3

A oração de Habacuque16  Ouvindo-o eu, o meu ventre se comoveu, à sua voz tremeram os meus lábios; entrou a podridão nos meus ossos, e estremeci dentro de mim; no dia da angústia descansarei, quando subir contra o povo que invadirá com suas tropas.

17  Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado;

18  Todavia eu me alegrarei no SENHOR; exultarei no Deus da minha salvação.

19  O SENHOR Deus é a minha força, e fará os meus pés como os das cervas, e me fará andar sobre as minhas alturas. (Para o cantor-mor sobre os meus instrumentos de corda).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Livro do Profeta

SOFONIAS

CAPÍTULO 1

Ameaças contra Judá e Jerusalém

1  PALAVRA do SENHOR, que veio a Sofonias, filho de Cusi, filho de Gedalias, filho de Amarias, filho de Ezequias, nos dias de Josias, filho de Amom, rei de Judá.

CAPÍTULO 3

Castigo de Jerusalém: A promessa feita aos fiéis

14  Canta alegremente, ó filha de Sião; rejubila, ó Israel; regozija-te, e exulta de todo o coração, ó filha de Jerusalém.

15  O SENHOR afastou os teus juízos, exterminou o teu inimigo; o SENHOR, o rei de Israel, está no meio de ti; tu não verás mais mal algum.

16  Naquele dia se dirá a Jerusalém: Não temas, ó Sião, não se enfraqueçam as tuas mãos.

17  O SENHOR teu Deus, o poderoso, está no meio de ti, ele salvará; ele se deleitará em ti com alegria; calar-se-á por seu amor, regozijar-se-á em ti com júbilo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Livro do Profeta

AGEU

CAPÍTULO 1

Ageu repreende o povo por causa de sua inércia, e o exorta a reedificar o templo

1  NO segundo ano do rei Dario, no sexto mês, no primeiro dia do mês, veio a palavra do SENHOR, por intermédio do profeta Ageu, a Zorobabel, filho de Sealtiel, governador de Judá, e a Josué, filho de Jozadaque, o sumo sacerdote, dizendo:

CAPÍTULO 2

A glória do segundo templo

6  Porque assim diz o SENHOR dos Exércitos: Ainda uma vez, daqui a pouco, farei tremer os céus e a terra, o mar e a terra seca;

7  E farei tremer todas as nações, e virão coisas preciosas de todas as nações, e encherei esta casa de glória, diz o SENHOR dos Exércitos.

9  A glória desta última casa será maior do que a da primeira, diz o SENHOR dos Exércitos, e neste lugar darei a paz, diz o SENHOR dos Exércitos.

A destruição dos inimigos: a elevação de Zorobabel

23  Naquele dia, diz o SENHOR dos Exércitos, tomar-te-ei, ó Zorobabel, servo meu, filho de Sealtiel, diz o SENHOR, e far-te-ei como um anel de selar; porque te escolhi, diz o SENHOR dos Exércitos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Livro do Profeta

ZACARIAS

CAPÍTULO 1

Exortação ao arrependimento

1  NO oitavo mês do segundo ano de Dario veio a palavra do SENHOR ao profeta Zacarias, filho de Baraquias, filho de Ido, dizendo:

3  Portanto dize-lhes: Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Tornai-vos para mim, diz o SENHOR dos Exércitos, e eu me tornarei para vós, diz o SENHOR dos Exércitos.

CAPÍTULO 2

A terceira visão: Jerusalém é medida

7  Ah! Sião! Escapa, tu, que habitas com a filha de Babilônia.

8  Porque assim diz o SENHOR dos Exércitos: Depois da glória ele me enviou às nações que vos despojaram; porque aquele que tocar em vós toca na menina do seu olho.

10  Exulta, e alegra-te ó filha de Sião, porque eis que venho, e habitarei no meio de ti, diz o SENHOR.

11  E naquele dia muitas nações se ajuntarão ao SENHOR, e serão o meu povo, e habitarei no meio de ti e saberás que o SENHOR dos Exércitos me enviou a ti.

CAPÍTULO 3

Quarta visão: o sumo sacerdote é acusado por Satanás e justificado por Deus

7  Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Se andares nos meus caminhos, e se observares a minha ordenança, também tu julgarás a minha casa, e também guardarás os meus átrios, e te darei livre acesso entre os que estão aqui.

CAPÍTULO 4

A quinta visão: o castiçal de ouro e as sete lâmpadas

6  E respondeu-me, dizendo: Esta é a palavra do SENHOR a Zorobabel, dizendo: Não por força nem por violência, mas sim pelo meu Espírito, diz o SENHOR dos Exércitos.

CAPÍTULO 6

A oitava visão: os quatro carros

 

As coroas na cabeça de Josué: o Renovo

15  E aqueles que estão longe virão, e edificarão no templo do SENHOR, e vós sabereis que o SENHOR dos Exércitos me tem enviado a vós; e isto sucederá assim, se diligentemente ouvirdes a voz do SENHOR vosso Deus.

CAPÍTULO 8

Bênçãos prometidas

3  Assim diz o SENHOR: Voltarei para Sião, e habitarei no meio de Jerusalém; e Jerusalém chamar-se-á a cidade da verdade, e o monte do SENHOR dos Exércitos, o monte santo.

4  Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Ainda nas praças de Jerusalém habitarão velhos e velhas; levando cada um, na mão, o seu bordão, por causa da sua muita idade.

5  E as ruas da cidade se encherão de meninos e meninas, que nelas brincarão.

12  Porque haverá semente de prosperidade; a vide dará o seu fruto, e a terra dará a sua novidade, e os céus darão o seu orvalho; e farei que o restante deste povo herde tudo isto.

13  E há de suceder, ó casa de Judá, e casa de Israel, que, assim como fostes uma maldição entre os gentios, assim vos salvarei, e sereis uma bênção; não temais, esforcem-se as vossas mãos.

21  E os habitantes de uma cidade irão à outra, dizendo: Vamos depressa suplicar o favor do SENHOR, e buscar o SENHOR dos Exércitos; eu também irei.

22  Assim virão muitos povos e poderosas nações, a buscar em Jerusalém ao SENHOR dos Exércitos, e a suplicar o favor do SENHOR.

23  Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Naquele dia sucederá que pegarão dez homens, de todas as línguas das nações, pegarão, sim, na orla das vestes de um judeu, dizendo: Iremos convosco, porque temos ouvido que Deus está convosco.

CAPÍTULO 9

O castigo de diversos povos

9  Alegra-te muito, ó filha de Sião; exulta, ó filha de Jerusalém; eis que o teu rei virá a ti, justo e salvo, pobre, e montado sobre um jumento, e sobre um jumentinho, filho de jumenta.

15  O SENHOR dos Exércitos os amparará; eles devorarão, depois que os tiverem sujeitado, as pedras da funda; também beberão e farão barulho como excitados pelo vinho; e encher-se-ão como bacias de sacrifício, como os cantos do altar.

16  E o SENHOR seu Deus naquele dia os salvará, como ao rebanho do seu povo: porque como pedras de uma coroa eles resplandecerão na sua terra.

CAPÍTULO 10

Promessas feitas a Israel

8  Eu lhes assobiarei, e os ajuntarei, porque eu os tenho remido; e multiplicar-se-ão como antes se tinham multiplicado.

9  Ainda que os espalhei por entre os povos, eles se lembrarão de mim em lugares remotos; e viverão com seus filhos, e voltarão.

10  Porque eu os farei voltar da terra do Egito, e os congregarei da Assíria; e trá-los-ei à terra de Gileade e do Líbano, e não se achará lugar bastante para eles.

11  E ele passará pelo mar da angústia, e ferirá as ondas no mar, e todas as profundezas do Nilo se secarão; então será derrubada a soberba da Assíria, e o cetro do Egito se retirará.

12  E eu os fortalecerei no SENHOR, e andarão no seu nome, diz o SENHOR.

CAPÍTULO 12

A destruição dos inimigos do povo de Deus - O arrependimento e a purificação de Israel

7  E o SENHOR salvará primeiramente as tendas de Judá, para que a glória da casa de Davi e a glória dos habitantes de Jerusalém não seja exaltada sobre Judá.

8  Naquele dia o SENHOR protegerá os habitantes de Jerusalém; e o mais fraco dentre eles naquele dia será como Davi, e a casa de Davi será como Deus, como o anjo do SENHOR diante deles.

CAPÍTULO 14

9  E o SENHOR será rei sobre toda a terra; naquele dia um será o SENHOR, e um será o seu nome.

16  E acontecerá que, todos os que restarem de todas as nações que vieram contra Jerusalém, subirão de ano em ano para adorar o Rei, o SENHOR dos Exércitos, e para celebrarem a festa dos tabernáculos.

20  Naquele dia será gravado sobre as campainhas dos cavalos: SANTIDADE AO SENHOR; e as panelas na casa do SENHOR serão como as bacias diante do altar.

21  E todas as panelas em Jerusalém e Judá serão consagradas ao SENHOR dos Exércitos, e todos os que sacrificarem virão, e delas tomarão, e nelas cozerão. E, naquele dia não haverá mais cananeu na casa do SENHOR dos Exércitos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Livro do Profeta

MALAQUIAS

CAPÍTULO 1

A ingratidão do povo: o formalismo dos sacerdotes

1  PESO da palavra do SENHOR contra Israel, por intermédio de Malaquias.

11  Mas desde o nascente do sol até ao poente é grande entre os gentios o meu nome; e em todo o lugar se oferecerá ao meu nome incenso, e uma oferta pura; porque o meu nome é grande entre os gentios, diz o SENHOR dos Exércitos.

CAPÍTULO 2

7  Porque os lábios do sacerdote devem guardar o conhecimento, e da sua boca devem os homens buscar a lei porque ele é o mensageiro do SENHOR dos Exércitos.

CAPÍTULO 3

O anúncio da vinda do Senhor, precedido pelo seu anjo

1  EIS que eu envio o meu mensageiro, que preparará o caminho diante de mim; e de repente virá ao seu templo o Senhor, a quem vós buscais; e o mensageiro da aliança, a quem vós desejais, eis que ele vem, diz o SENHOR dos Exércitos.

2  Mas quem suportará o dia da sua vinda? E quem subsistirá, quando ele aparecer? Porque ele será como o fogo do ourives e como o sabão dos lavandeiros.

3  E assentar-se-á como fundidor e purificador de prata; e purificará os filhos de Levi, e os refinará como ouro e como prata; então ao SENHOR trarão oferta em justiça.

4  E a oferta de Judá e de Jerusalém será agradável ao SENHOR, como nos dias antigos, e como nos primeiros anos.

5  E chegar-me-ei a vós para juízo; e serei uma testemunha veloz contra os feiticeiros, contra os adúlteros, contra os que juram falsamente, contra os que defraudam o diarista em seu salário, e a viúva, e o órfão, e que pervertem o direito do estrangeiro, e não me temem, diz o SENHOR dos Exércitos.

6  Porque eu, o SENHOR, não mudo; por isso vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos.

Não devemos roubar o Senhor nem duvidar da sua providência e justiça

10  Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes.

11  E por causa de vós repreenderei o devorador, e ele não destruirá os frutos da vossa terra; e a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos.

12  E todas as nações vos chamarão bem-aventurados; porque vós sereis uma terra deleitosa, diz o SENHOR dos Exércitos.

17  E eles serão meus, diz o SENHOR dos Exércitos; naquele dia serão para mim jóias; poupá-los-ei, como um homem poupa a seu filho, que o serve.

18  Então voltareis e vereis a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus, e o que não o serve.

CAPÍTULO 4

2  Mas para vós, os que temeis o meu nome, nascerá o sol da justiça, e cura trará nas suas asas; e saireis e saltareis como bezerros da estrebaria.

5  Eis que eu vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o grande e terrível dia do SENHOR;

6  E ele converterá o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos a seus pais; para que eu não venha, e fira a terra com maldição.

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!