CONSTRUA PONTES E NÃO BARREIRAS

10/04/2013 18:39

“Não alimente inimizades! Procure fazer as pazes com todos aqueles que estão de mal com você. Aproveite a oportunidade de estar ao lado de seus adversários, para fazer-lhes bem, em troca do mal que lhe fizeram. Não deixe escapar o ensejo de anular o mal em torno de você, enquanto estiver na Terra, para que, ao sair dela, tenha sua consciência tranquila”.

Dois irmãos moravam em fazendas vizinhas, separadas apenas por um riacho. Certa vez, eles entraram em um conflito.

O que começou com pequeno mal-entendido finalmente explodiu numa troca de palavras ríspidas, seguidas por semanas com total silêncio.

Os pequenos conflitos que enfrentamos com os nossos semelhantes quando não são resolvidos com brevidade viram feridas profundas. E acabam se tornando tempestade que ficam fora do nosso controle.

Certa manhã, o irmão mais velho ouviu alguém bater á porta. Ali estava um carpinteiro com uma caixa de ferramenta, procurando trabalho.

- Tenho trabalho para você – disse o fazendeiro – Está vendo aquela fazenda além do riacho? É do meu irmão. Quero que construa uma cerca bem alta para que eu para que eu não precise mais vê-lo.

- Entendo a situação – disse o carpinteiro – fique tranquilo, pois, farei um belo trabalho, que o deixará muito satisfeito.

E o fazendeiro foi á cidade para fazer negócios e deixou o carpinteiro trabalhando. Quando o fazendeiro retornou, seus olhos não podiam acreditar no que via.

Para sua surpresa, não havia cerca nenhuma! Em seu lugar o carpinteiro havia construído uma ponte ligando um lado ao outro do riacho.

E ao erguer os olhos para a ponte, viu o seu irmão aproximando-se da outra margem, correndo de braços abertos em sua direção.

Logo aquele irmão mais velho correu também na direção do seu irmão mais novo e abraçaram-se no meio da ponte. Chorando e muito emocionados, viram o carpinteiro arrumando suas ferramentas para ir embora.

- Não, espere carpinteiro! – disse o irmão mais velho – fique conosco mais alguns dias, tenho outros projetos para você.

O carpinteiro respondeu: - adoraria ficar, mas tenho outras pontes para construir, muitas pontes.

Dessa história podemos aprender lições muitos valiosas:

 

- A primeira lição é que podemos ser pessoas que constroem barreiras ou pontes. Pessoalmente, prefiro construir pontes, pois elas significam a união e a conciliação. As barreiras simbolizam a resistência e o impedimento de meu próprio desenvolvimento. Você pode ter certeza de que há uma probabilidade maior para construção na vida de mais barreiras, que nos separam dos outros causando mais feridas em nossos corações. Isso ocorre por causa das nossas diferenças e forma de ser e pensar. Portanto, para a união e conciliação, precisamos respeitar a maneira de ser do nosso semelhante.

- A segunda lição é, mesmo sendo contratados para construir barreiras, podemos ter uma atitude como a do carpinteiro e construir pontes em vez de fortalezas. Olhe para sua vida neste momento, talvez você tenha construído barreiras no seu casamento, com seus filhos, com alguém da sua família, com algum amigo, com colegas de trabalho ou outras pessoas. Gostaria que diante desse fato você destruísse as cercas que estão lhe separado para cultivar esses relacionamentos.

Sei que não é nada fácil, pois, pode ser que você foi magoado de uma forma muito profunda por algumas dessas pessoas.

Faça agora um esforço muito grande e diga: eu quero me reconciliar, vou construir uma ponte nos meus relacionamentos do fundo do meu coração. Lembre-se que Jesus Cristo, ainda que caluniado, ainda que espancado pelas pessoas e crucificado numa cruz, disse ao Pai “Perdoa-lhes, pois não sabe o que estão fazendo”.

Faça isso agora mesmo, as pessoas no fundo do coração querem e esperam isso de cada um de nós.

 

“Quando vocês perdoam alguém, eu também perdoo”.

 

“Perdoem uns aos outros”

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!